Destaques

Notícias

Hetfield relembra o guitarrista Jeff Hanneman

   18 de Maio de 2013     tags: hetfield, slayer      Comentários



A edio de Julho da revista Decibel conta com um tributo de nove pginas ao guitarrista do Slayer, Jeff Hanneman, na forma de uma retrospectiva, algumas citaes mais polmicas de Hanneman, e lembranas do Exodus, Philip Anselmo (Down, Pantera), At the Gates, Testament, Cannibal Corpse e muitos outros, incluindo o guitarrista/vocalista do Metallica, James Hetfield.

"Eu sou grato por ter estado no mesmo tempo de vida do Jeff", disse Hetfield. "Ns compartilhamos chos comuns. Sermos crianas tmidas que encontramos a msica para falar por ns. Tambm sou grato por termos compartilhado o palco nas celebraes do 'Big Four'. Ironicamente, um dos melhores riffs do metal, 'Angel of Death', o levou para um lugar ainda melhor. Com amor e respeito em nossos coraes, descanse em paz, Jeff Hanneman."

Hanneman faleceu em 2 de Maio aos 49 anos.

    Top

A histria do thrash metal contada pelos prprios msicos

   23 de Fevereiro de 2012     tags: entrevistas, ulrich, hetfield, hammett, slayer, exodus, testament, anthrax, megadeth      Comentários



Matria publicada na Classic Rock 166, de dezembro de 2011, traduo por Ricardo Seelig

Estamos em 1985, quase 1986. O disco mais falado em todo o mundo Born in the USA, de Bruce Springsteen. As paradas americanas esto dominadas por artistas que participaram do Live Aid alguns meses antes. A MTV tem apenas quatro anos de vida, e ainda faltam 15 meses para que o primeiro programa focado exclusivamente em um gnero musical faa a sua estreia na emissora no caso, o Headbanger's Ball. As bandas de rock que tocam no canal incluem nomes como Ratt, Ozzy Osbourne, Def Leppard e Judas Priest. O maior nome de Los Angeles o Mtley Cre, lder de uma nova onda glam que levou dolos veteranos como Ozzy e Scorpions a usar cabelos armados e delineador nos olhos.

Fora de tudo isso, algo estava acontecendo. Filho indisciplinado do heavy metal e do punk, o thrash metal passou os trs anos anteriores nas mos de um punhado de msicos da Bay Area de San Francisco, com pequenas cenas tambm em Los Angeles e Nova York. As bandas chaves da cena o Metallica de San Francisco, Slayer e Megadeth de Los Angeles e o Anthrax de Nova York haviam lanado lbuns que foram recebidos com entusiasmo por aqueles que as conheciam.

A cena era baseada em alguns selos independentes: Metal Blade e Magaforce na Califrnia e Music for Nations no Reino Unido. Por trs anos, eles se mantiveram sem qualquer interferncia das grandes gravadoras.

Mas tudo estava prestes a mudar. O Metallica, a mais celebrada e elogiada banda do movimento, assinou com a Elektra em 1985, e os outros grupos viam o progresso do quarteto com um mixto de admirao e inveja. No final do ano, as comportas se abriram e o thrash metal chegou com tudo ao mainstream.

Brian Slagel (fundador da Metal Blade) A cena thrash era muito pequena. Nos Estados Unidos, todas as bandas conheciam umas s outras. Eu acho que, naquela poca, todos estavam nessa apenas pelo amor msica, com uma mentalidade bem ns-contra-o-mundo.

Lars Ulrich (Metallica) Voc enviava cinco fitas demo para as pessoas, e uma semana depois milhares de garotos tinham uma cpia. Era como fogo se espalhando!

Brian Slagel Acho que, hoje em dia, fcil dizer que aquelas bandas se tornariam o Big Four, mas, na poca, se voc perguntasse para qualquer um qual seria o grupo que iria estourar, todos respoderiam Armoured Saint. Mas, no final, as coisas no aconteceram da maneira que imaginvamos.

Lars Ulrich Voc poderia facilmente argumentar que eu e James, naquela poca, ramos meio conservadores por andar sempre com camisetas do Motrhead e do Iron Maiden, batendo cabea e balanando nossos longos cabelos.

Harald Oimoen (fotgrafo) Dave Mustaine, claro, estava extremamente chateado por ter sido demitido do Metallica e se afogava em lcool e drogas. Eu estava mais do que satisfeito em saci-lo. Lars e Dave ainda saam regularmente e isso passou despercebido pela mdia, mas Mustaine acabou com qualquer possibilidade de voltar ao Metallica ao aproveitar qualquer oportunidade que tinha para falar mal da banda.

Eric Peterson (Testament) Paul Baloff era o dolo da Bay Area por causa da sua personalidade. Ele tinha um lobo de verdade! Ele ia para os clubes com o seu lobo, levava o animal junto para todos os lugares. Ele tinha patas peludas como uma barba. Baloff dava algumas ordens e o bicho rosnava pra voc!

Gary Holt (Exodus) O lobo se chamava By-Tor. Paul tinha um magnetismo sobre o pblico semelhante ao do pastor Jim Jones. Se ele mandasse as pessoas beberem um xarope colorido, elas bebiam! Ele tinha uma espcie de liderana distorcida.

Brian Slagel O Slayer era uma banda interessante porque eles no eram necessariamente bons amigos. Quando estavam juntos era magia pura, mas eles no saam muito um com o outro.

Tom Araya (Slayer) A cena era muito maior na Europa. Tocamos no festival Heavy Sounds, na Blgica, para um pblico de 15 mil pessoas. Quando voltamos, continuvamos tocando para 300 a 400 pessoas nos clubes americanos.

Gem Howard (Music for Nations) O Metallica conquistou a Europa antes de conquistar a Amrica. Quando a Q-Prime assumiu (a Q-Prime a empresa que gerencia a carreira do grupo), a banda era um sucesso no Velho Mundo, mas ainda no havia vingado nos Estados Unidos.

Em 27 de dezembro de 1985, em uma Copenhagen coberta de neve, o Metallica dava os toques finais em seu terceiro lbum, Master of Puppets. Eles estavam na Dinamarca h quatro meses, passando o tempo entre Sweet Silence Studio, onde haviam gravado o disco anterior, Ride the Lightning, e dividindo quartos no Scandinavia Hotel. As fitas masters foram enviadas para Los Angeles para serem mixadas por Michael Wagener, que havia trabalhado anteriormente com o Mtley Cre e o Poison. Eles no sabiam, mas nos prximos 12 meses tudo mudaria no s para o Metallica, mas para o prprio estilo que eles ajudaram a criar.

James Hetfield (Metallica) As faixas de Master of Puppets me lembram um Metallica inocente. No estpido, mas ainda no marcado e arruinado pela fama. A honestidade e a inocncia estavam presentes no estdio, ainda tnhamos aquele fogo. S havia o Metallica em nossas mentes. Na minha opinio, Master of Puppets era tudo o que ns queramos ser.

Kirk Hammett (Metallica) Eu poderia dizer que percebemos que o que estava nascendo iria fazer histria. Cada msica que surgia era realmente incrvel. Tudo o que ns escrevamos, ns gostvamos. Era meio Meu Deus, isso timo!, saca?

Lars Ulrich Nos apoiamos uns nos outros quando a comunidade thrash nos acusou de vendidos por causa das partes acsticas e tudo mais. Mas ns fizemos aquilo porque era verdadeiro, era a nossa verdade.

Gem Howard Ns tivemos todas as quatro bandas do Big Four ao mesmo tempo na Music for Nations. Licenciamos o Slayer para o Reino Unido, tnhamos os dois primeiros discos do Anthrax, os trs primeiros do Metallica e o debut do Megadeth. O Metallica era a mais forte de todas, sem dvida.

Charlie Benante (Anthrax) Master of Puppets colocou tudo em um nvel mais alto, isso certo.

Brian Slagel O disco era incrvel. Honestamente, eu no era um grande f de Kill 'Em All, mas Ride the Lightning era excelente e, quando lanaram Master of Puppets, eles fizeram melhor ainda!

Eric Peterson O disco tinha uma produo muito melhor, tudo soava de forma limpa e clara. Qualquer um ficaria orgulhoso de compor algo como (Welcome Home) Sanitarium. Era uma faixa espetacular, que todo mundo adorava! O Metallica se transformou em nossa grande esperana. Era algo como saca s essa produo, eles soam to bem quanto qualquer disco do Rainbow. Master of Puppets um grande clssico, e foi muito inspirador para ns.

Gary Holt Na primeira vez que ouvi Battery, foi algo como isso incrvel!

James Hetfield H uma inocncia nisso tudo, meio que fodam-se, a atitude ainda est aqui, no fomos influenciados por toda a grandeza do Metallica!. As canes tm uma energia, uma chama. Mas ns ainda ramos jovens, estvamos crescendo, e aquelas msicas foram ficando cada vez maiores como o passar do tempo.

31 de janeiro de 1986. O Spastik Children, grupo formado por Cliff Burton e James Hetfield (na bateria) mais o vocalista Fred Cotton e o guitarrista James McDaniel, toca em um show no Ruthie's Inn, em San Francisco, local que se transformaria em um cone da cena thrash da Bay Area.

Eric Peterson O Ruthie's ficava em uma regio muito perigosa da San Pablo Avenue. O camarim era um quarto pequeno atrs do palco. Basicamente voc ficava no meio da multido ou ia para o lado direito quando entrava e tentava atravessar o pblico. Era tudo muito sujo, na linha dos clubes de blues de antigamente. Tinha que ser meio kamikaze para encarar a bebida que os caras tinham l.

Gary Holt Eu e Paul Baloff comeamos a moldar o Exodus a partir da nossa prpria viso das coisas, que era basicamente ser o mais brutal e violento possvel. O pblico tambm respondia dessa maneira, e quando o Ruthie's Inn abriu, tudo ficou realmente muito insano!

Eric Peterson Baloff dizia: Se tem algum poser l fora, eu quero ver o seu sangue aqui no palco. Era como um ritual de sacrifcio Maia!

Robb Flynn (Vio-lence, futuro Machine Head) Em um show do Exodus no Ruthie's Inn, um cara tinha um osso de uma perna de uma vaca, e andava com aquilo para todo o lado, encarando as pessoas

Lars Ulrich Eu sei que os nossos colegas ingleses bebiam mais do que ns, mas de certa forma era como se ns bebssemos ainda mais! Em qualquer lugar dos Estados Unidos voc encontra essas garrafas de vodka baratas, e todo mundo andava com uma embaixo do brao.

Eric Peterson O Metallica sempre vinha assistir os nossos shows. Eu sempre via James e Kirk na plateia. Lembro de James sentado no Ruthie's com seu bon virado para trs. Ele ficava batendo nas mesas com os punhos e gritando The Haunting, The Haunting!

Gary Holt O nascimento do thrash violento foi no Ruthie's. Havia figuras como o enorme Toby Haines, que pisava nas cabeas das pessoas. Ele tinha 1,96 metros e era bem pesado. A msica Bonded by Blood sobre os shows do Exodus no Ruthie's, onde sempre havia vidros quebrados por todo o palco e as pessoas se cortavam com eles. Os caras pegavam hepatite C e coisas do tipo!

Robb Flynn H uma espcie de mito a respeito do thrash, de que tudo era uma diverso saudvel e intensa, mas no era bem assim. Havia muito perigo real envolvido, muita violncia, no era nada seguro.

Eric Peterson Ningum tinha armas, mas havia muitos canivetes. Todo mundo tinha um canivete!

Bob Nalbandian (fundador da revista Headbanger) Todo mundo acha que o speed metal, ou thrash metal como ficou conhecido depois, se originou em San Francisco, mas preciso lembrar que trs das bandas do Big Four comearam em Los Angeles.

Foi para Los Angeles que Dave Mustaine voltou aps ter sido colocado para fora do Metallica devido aos seus excessos com drogas e lcool. Ele canalizou toda a sua fria no Megadeth, a banda que criou com o baixista Dave Ellefson. A dupla era o Toxic Twins do thrash metal (nos anos setenta, Steven Tyler e Joe Perry, do Aerosmith, ganharam esse apelido devido quantidade industrial de drogas que utilizavam, em uma aluso ao Glimmer Twins, como eram conhecidos Mick Jagger e Keith Richards, dos Rolling Stones) junkies que faziam de tudo para conciliar a carreira musical com o vcio em herona (a dupla gastou metade do adiantamento de 8 mil dlares recebido em 1985 para a gravao do seu disco de estreia, Killing is My Business and Business is Good, em drogas, bebidas e, em dose menor, algum alimento). Apesar disso, havia muita expectativa pelo disco seguinte do grupo, Peace Sells But Who's Buying?.

Dave Mustaine (Megadeth) Eu achava o que ns havamos feito no Metallica muito bom e revigorante. Eu vivia sozinho desde os meus 15 anos. Todo dia eu acordava, tocava guitarra e vendia maconha para sobreviver. A minha vida era assim. Eu estava apto para ter um emprego verdadeiro na indstria da msica, convenhamos Mas como parecia que isso no iria acontecer, eu entrei em um modo de preservao. Foi assim que o Megadeth surgiu, porque eu desenvolvi habilidades de sobrevivncia desde que os meus pais haviam se separado.

Dave Ellefson (Megadeth) Morvamos em Los Angeles, mas nos sentamos como peixes fora d'gua. Havia um submundo ao nosso redor. Ns ramos basicamente sem-teto e ficvamos com qualquer garota que se interessasse por um msico. Vivamos em minha van ou em nosso local de ensaio. Nosso vcio em drogas era um grande problema, e tambm causava dificuldades financeiras. Ns literalmente descemos para o inferno!

Dave Mustaine A cidade em que a gente morava, Los Angeles, era muito perigosa. Mas ns tambm ramos. Muitas dessas brigas entre as bandas glam e de thrash que contam por a eram realmente perigosas, principalmente por causa da herona. Os caras do Mtley Cre desfilavam em carres enquanto pessoas morriam embaixo de suas rodas. Era uma poca bem perigosa

Dave Ellefson Dave e eu no tnhamos um plano B, empregos fixos e estudo. ramos dois sem-teto que viviam juntos. Coisas assim so o DNA de uma grande bandas. isso que o Megadeth tem.

Dave Mustaine Havia gente drogada por todos os lados, uns deitados no cho e outros mijando ao redor. Era glamoroso? Nunca! A maneira como gravamos discos hoje em dia muito mais agradvel para mim. Naquela poca fomos para o The Music Grinder Studios, que era um lugar bem legal e ficava em um local da moda com um monte de peruas ao redor e um hot dog muito bom por perto. Com um pouco de dinheiro para a comida e para a herona, tnhamos um bom dia.

Bob Nalbandian Eu entrevistei Dave Mustaine logo depois que ele saiu, ou foi demitido, do Metallica. Ele era muito convencido e um pouco arrogante, mas de uma maneira positiva. Se voc ler essas entrevistas hoje em dia, voc ver que ela tinha uma atitude de no se importar com nada e uma determinao total para alcanar o sucesso e ser o melhor no que fazia.

Dave Mustaine Eu lembro de me apaixonar por Belinda Carlisle, da banda The Go-Go's. Ela veio ao estdio me ver um dia, e eu tinha acabado de cheirar herona quando ela bateu na porta. Ela era contra as drogas, e eu estava totalmente perdido. Eu realmente no sei o que aconteceu para eu ter ficado sbrio. Talvez a gente pudesse ter casado e tido um monte de filhos, eu no sei, mas esse dia foi um dos piores na gravao daquele disco, com uma grande oportunidade balanando na minha frente e eu deixando-a passar.

Lars Ulrich Quando voc ouvia Peace Sells pela primeira vez em 1986, ou se voc vai ouvi-lo pela primeira vez hoje em dia, ele continua sendo um grande disco de heavy metal. Nem mais, nem menos. Ele passou pelo teste do tempo.

Dave Mustaine Deixa eu dizer uma coisa para voc: Peace Sells no apenas um disco, um estilo de vida. isso que ele , tanto para os nossos amigos como para os nossos inimigos.

Em 3 de maro de 1986, Master of Puppets desembarcou nas lojas com um adesivo falso de aviso aos pais grudado na capa, em que se lia: A nica faixa que voc no vai querer tocar 'Damage, Inc.', por causa do uso infame da palavra que comea com 'F'. Fora isso, no h quaisquer 'shits', 'fucks', 'pisses', 'cunts', 'motherfuckers' ou 'cocksuckers' em qualquer outra msica deste disco. Trs semanas antes, no Kansas Coliseum em Wichita, o Metallica comeou uma turn de cinco meses abrindo para Ozzy Osbourne. Isso impulsionou Master of Puppets para a posio nmero 29 da Billboard, uma faanha totalmente inconcebvel 12 meses antes.

Mick Wall (jornalista) O Mtley Cre saiu com Ozzy, e os caras voltaram como estrelas. O Def Leppard saiu com Ozzy, e eles voltaram como estrelas. O Metallica saiu com Ozzy, e eles voltaram como estrelas. Era assim que as coisas funcionavam.

Brian Slagel Os shows com Ozzy foram a primeira vez em que as bandas de thrash metal romperam as barreiras da cena que vieram.

Ozzy Osbourne Eu estava caminhando perto do nibus deles antes do show, ouvi algum tocando algumas canes antigas do Black Sabbath e pensei que estavam tirando uma comigo. Eles no falavam comigo e sempre mantinham uma certa distncia. Eu achava aquilo realmente estranho. Fui at o tour manager e perguntei: Isso uma piada ou algo do tipo?. E ele respondeu: No, eles pensam que voc um deus!.

Lars Ulrich Essa foi a primeira vez que ns samos de nossa regio. Foi a primeira vez em que aparecemos no radar do mainstream.

Gary Holt Os caras do Metallica eram todos meus amigos, ento eu estava muito feliz com tudo o que estava acontecendo com eles. Desde que eles gravaram Ride the Lightning ns sabamos que algo iria acontecer com a banda. E quando eles fizeram Master of Puppets ficou claro que eles eram melhores que qualquer um de ns.

Lars Ulrich Lembro da ltima data com Ozzy, em Hampton, na Virginia. Nosso manager, Cliff Burnstein, veio de Nova York para assistir o ltimo show. Ele se sentou no nibus e disse: Vocs esto vendendo discos suficientes para comprar muitas casas. Ns ficamos cinco meses em turn com Ozzy. Todos no mesmo nibus, banda e equipe, bebendo 12 horas por dia, vivendo todas as fantasias mais malucas que tnhamos envolvendo garotas e heavy metal. Lembro de Cliff sentado e falando: Fuuuuuuuuuuuuuuuckkkkk, eu posso comprar uma casa!. O resto de ns no queria comprar uma casa, s queramos continuar em turn.

Kirk Hammett Eu nunca imaginei que faramos sucesso. Comparando o Metallica com os outros artistas nas paradas, ramos uma laranja podre no meio de um monte de belas mas.

Mick Wall A grande diferena entre o Metallica e o resto era isto: eles tinham um grande disco, mas tambm tinham Lars Ulrich e Peter Mensch e Cliff Burstein, da Q Prime. Eles sabiam que no iriam tocar na MTV, ento foram hbeis ao declarar ns no vamos gravar nenhum clipe. Ao mesmo tempo, Lars estava negocionando com Michael Alago, o chefo do selo A&R da Elektra, alm de promotores e todo tipo de gente assim. Eles eram a base e a corporao ao mesmo tempo. Lars era um cara que poderia fazer carreira na indstria da msica como executivo. Essa era a diferena.

Charlie Benante Naquele tempo, o Headbanger's Ball estava comeando na MTV. Eles mijavam em voc durante uma hora e, se voc tivesse sorte, via um vdeo do Bon Jovi ou do Poison. Era assim que funcionava, mas as coisas estavam mundando.

Graas a Master of Puppets, o thrash metal havia chegado ao mainstream. Outras bandas foram contratadas por grandes gravadoras depois do Metallica. Uma delas foi o Slayer, que trabalhava em seu terceiro lbum, Reign in Blood, enquanto o Metallica estava na estrada com Ozzy.

Brian Slagel Havia uma competio entre as bandas para ver quem tocava mais rpido. Era por isso que elas eram classificadas de speed metal antes do surgir o termo thrash metal. O Slayer queria ser a banda mais rpida e pesada de todas.

Tom Araya Ns tnhamos algo de black metal vindo do Venom, e isso nos colocou em outro nvel. A ideia por trs de Reign in Blood era no fazer outro lbum lento como Hell Awaits, mas sim um disco rpido com canes curtas. Esse era o nosso objetivo.

Kerry King (Slayer) O que eu lembro de quando compus essas canes? No fao a menor ideia, cara

Brian Slagel Algum me falou que Rick Rubin estava interessado no Slayer, e eu pensei: Ok, isso interessante. Def Jam, um selo de rap ... Fui encontr-lo, e Rubin era, definitivamente, muito mais headbanger do que eu imaginava. Ele realmente desejava o Slayer, e foi mais agressivo que qualquer outro que queria ter o grupo.

Tom Araya O que Rick Rubin trouxe para o processo? O seu ouvido musical. O que aconteceu com Reign in Blood que, embora ele fosse rpido, voc podia ouvir tudo. Esse foi o toque de Midas de Rubin.

Brian Slagel As demos de Reign in Blood tinham cerca de 34 minutos, mas quando finalizamos o disco ele tinha aproximadamente seis minutos a menos.

Tom Araya Ns fizemos as mixagens, e eu pensei: 28 minutos?. Falei para Andy Wallace, que era o engenheiro: Isso tudo?. Ele: Bem, isso. Perguntamos se isso seria um problema para Rick, e ele respondeu: Bem, um lbum se constitui de 10 faixas, e ns temos 10 faixas.

Jeff Hanneman (Slayer) Quando ns finalizamos o disco e vimos a capa, uma pintura do artista Larry Carroll com Sat sendo carregado por homens com erees, eu soltei um yeah! Eu tive a pintura original em minha casa durante anos.

Kerry King Eu acho a capa legal e demonaca. Ela no me incomoda em nenhum sentido. E, na boa, eu realmente no me importo com isso.

Tom Araya Foi preocupante quando a Columbia se recusou a lanar o disco. Isso aconteceu por causa daquela faixa, Angel of Death, sobre o mdico nazista Joseph Mengele.

Jeff Hanneman Assisti um documentrio que falava como os assuntos que voc utiliza para escrever sobre o demnio, e a pesquisa que voc faz para isso, faz voc perceber o quo doentio o ser humano pode ser.

Kerry King assim que as coisas funcionam. Ns no tentamos mostrar quem bom ou quem ruim.

Lars Ulrich Eu acho que o Slayer a banda mais interessante daquela cena porque eles so os mais extremos. Eles no do a mnima para ningum, e por isso so to legais.

Em 10 de setembro de 1986, no St Davis Hall em Cardiff, no Pas de Gales, o Metallica iniciou uma tour pela Europa como atrao principal, tendo o Anthrax como banda de abertura. No dia 27 de setembro, depois de um show em Estocolmo, eles voltaram para o nibus da turn para uma viagem noturna at Copenhagen. Nas primeiras horas da manh, prximo cidade de Ljunby, o nibus derrapou no gelo e capotou para fora da estrada. Cliff Burton foi jogado de seu beliche e atravessou a janela. O nibus caiu em cima do baixista, tirando sua vida. Pouco antes, Cliff tinha jogado uma moeda com James para decidir quem ficaria com o beliche. Acontecia o primeiro choque de realidade do thrash metal.

Charlie Benante Ns estvamos viajando na frente. Nos despedimos, e quando chegamos ao local encontramos crianas nos perguntando: Vocs viram o que aconteceu com o Metallica?. Eu j havia perdido pessoas na minha famlia, mas aquilo foi muito estranho.

James Hetfield Eu vi o nibus deitado em cima dele. Vi suas pernas esticadas para fora, e surtei! O motorista estava tentando puxar o cobertor que estava com Cliff para dar para outra pessoa. Olhei para ele e gritei: No faa isso!. Eu queria matar aquele cara. Nosso tour manager falou: Vamos manter a banda unida e voltar para o hotel. Eu pensei: A banda? No existe mais banda, somos apenas trs caras.

Gem Howard Tinha uma jornalista japonesa chamada Terri Mashizuke. Ela era como uma garotinha de escola, bem pequena. Ela entrou no escritrio da Music for Nations em prantos, e a maioria de ns comeou a chorar.

Eric Peterson Ns tnhamos um show com Jonny e Marsha Z, da Megaforce Records. Jonny era muito prximo do Metallica naquela poca. Estvamos ensaiando, e Jonny olhava fixamente para o bumbo. Ele estava perdido, e falou: Cliff morreu na noite passada. E comeou a chorar. Todos ns derramamos algumas lgrimas.

Kirk Hammett Nos ltimos quatro ou cinco meses de sua vida, Cliff comeou a tocar bastante guitarra. Ele fazia uns acordes enquanto ouvia msica e pedia umas dicas para mim. Lembro que ele amava a maneira como Ed King, do Lynyrd Skynyrd, tocava.

Dave Mustaine Eu sempre pensei em Cliff como um grande msico. Ns no tivemos a chance de ter qualquer tipo de relacionamento.

Lars Ulrich Ns ficamos obviamente de luto, mas depois que a raiva comeou a passar percebemos que ele no morreu da maneira como as pessoas que esto envolvidas com o rock morrem, geralmente em consequncia do uso abusivo de lcool e drogas. Cliff nunca fez isso.

Brian Slagel Umas quatro semanas depois da morte de Cliff, Lars me ligou e perguntou se eu no tinha um baixista para indicar para a banda. Minha primeira sugesto foi Joey Vera, do Armoured Saint, mas ele no quis sair do grupo. Ento eu falei: Olha, tem uma banda chamada Flotsam and Jetsam, e o baixista um grande f do Metallica. Acho que o cara certo. O Flotsam era a banda de Jason Newsted, ele compunha tudo l. Chamei Jason para conversar e disse: Voc est indo de uma banda onde compe todo o material para uma onde no poder falar nada. O Metallica a banda de Lars e James, voc ser apenas o baixista. Tudo bem para voc?. Depois de um ms, Jason estava no Metallica.

Quando o Metallica retornou aos palcos aps a morte de Cliff Burton, o thrash metal havia alcanado o grande pblico. No topo, junto com eles, estavam o Slayer e o Megadeth, cujos lbuns Reign in Blood e Peace Sells But Who's Buying? foram lanados com uma distncia de apenas trs semanas entre um e outro, entre outubro e novembro, pela Def Jam e pela Capitol. Ambos chegaram ao top 100 norte-americano. Os crticos da cena no gostaram nada disso, mas o thrash metal era agora uma realidade. Vinte e cinco anos depois, 1986 parece e soa como um ano lendrio. As coisas nunca mais foram as mesmas para qualquer uma das bandas envolvidas.

Brian Slagel Esto todos maduros e cresceram como msicos, tm mais dinheiro e tempo para fazer as coisas e esto trabalhando com pessoas melhores. Houve uma demanda e uma grande novidade quando essas bandas surgiram, tudo culminando naquele ano.

Gem Howard Voc tem esses perodos no rock. Em 1967-1957 foi o pico do rock and roll. Em 1966-1967 houve o movimento hippie. Em 1976-1977, o punk. E em 1986-1987, tivemos o thrash metal. Este ciclo de dez anos parece ter acabado aqui.

Charlie Benante Ns fomos da Megaforce para a Island, que era a casa de todo mundo, de U2 a Bob Marley a Anthrax.

Bob Nalbandian A mentalidade das grandes gravadoras era: O dinheiro o que interessa, ento vamos sugar todas as bandas que conseguirmos. E essa foi a razo pela qual, alguns anos mais tarde, elas comearam a assinar com qualquer banda 'thrash', saturando a cena com um monte de merda, que, inevitavelmente, levou ao declnio do thrash metal no final dos anos 80 e durante toda a dcada de 90.

Dave Ellefson Estar em uma grande gravadora era manter a porta aberta para os nossos fs. 1986 foi um grande ponto de virada. A ordem era ser grande, ser diferente. E ns sabamos que ramos diferentes.

Gary Holt Metallica, Megadeth, Slayer e Anthrax de longe foram as bandas que mais venderam discos. s vezes leio coisas do tipo Exodus, Testament, estas bandas eram seguidoras, por isso no esto no Big Four. O Exodus fez tudo antes que o Metallica, mas a verdade que tudo se resume s vendas. Eu no tenho problema com isso. Todos nessas bandas so grandes amigos meus.

Jeff Hanneman Eu deixei a minha marca no mundo, fiz algo e posso morrer feliz.

James Hetfield Tem momentos em que eu romantizo tudo o que aconteceu. A vida era muito mais simples naquela poca.

Fonte: Whiplash!

    Top

Slayer: Metallica tentou ser cool demais com Lulu

   16 de Fevereiro de 2012     tags: slayer, entrevista, lulu      Comentários

Jenn Selby do The Quietus realizou recentemente uma entrevista com o baixista/vocalista do Slayer, Tom Araya. Alguns trechos da conversa podem ser conferidos abaixo, em que ele fala sobre o controverso disco "Lulu":

The Quietus: O Metallica decidiu ir em uma direo pouco usual recentemente e fez o "Lulu" com Lou Reed. Qual seria o equivalente do Slayer, se vocs tivessem que ir e faze-lo, e tivessem que escolher um artista para faze-lo e que fosse totalmente diferente, quem seria e por que?

Tom: Erm... Eu no posso dizer pela banda inteira, mas exigiria pensar muito, e eu no nos vejo fazendo algo como isso. Eu no consigo nem conceber a idia de fazer algo como isso, sabe? Lou Reed dentre todas as pessoas, sabe? Ele to avant garde, to fora, to musicalmente diferente. Ele tem sua prpria coisa. Ele tem sua prpria forma. E para eles tentarem... Eu no sei, quando eu descobri sobre isso, eu achei que foi um pouco demais.

The Quietus: Voc ouviu o lbum?

Tom: No, eu no ouvi o lbum. Eu no quero. Para mim, como se fosse, eu odeio dizer isso, mas tentar demais ser cool.

The Quietus: Lou Reed est se esforando demais?

Tom: No, no, no, isto no nada contra o Lou Reed. Lou Reed timo, eu acho que o que ele faz maravilhoso, mas o Metallica tentando ser cool demais. Eles esto tentando ser cool demais. Por que vocs precisam fazer isso? Por que vocs precisam ser to cool? Isto com o Metallica, no com Lou Reed. Ele timo... E eles vo odiar se lerem isto, eles vo me odiar por falar isto, mas s minha opinio pessoal. Eu no preciso nem ouvir o lbum! [Risos]

A entrevista completa pode ser lida, em ingls, clicando aqui.

Fonte (em ingls): Blabbermouth.net

    Top

Kerry King no acredita em mais shows do Big Four

   21 de Dezembro de 2011     tags: big four, slayer      Comentários

Em entrevista concedida Classic Rock, o guitarrista da banda Slayer, Kerry King, revelou que duvida que haver mais shows com o Big Four (Metallica, Megadeth, Slayer e Anthrax).

"Em primeiro lugar, se voc olhar para o trabalho que foi para fazer tudo isso acontecer, realmente duvido que podemos fazer a mesma coisa novamente", diz King. "Voc teve quatro headliners juntas em turn e organizar isso toma muito tempo."

"Eu sei que todos esto ansiosos para ter a oportunidade de ver o Big Four. Poderamos continuar fazendo isso por muito tempo. Mas eu sinceramente duvido que possamos ter os horrios que tivemos para coincidir a nossa disponibilidade assim novamente", acrescenta o guitarrista.

Fonte: Whiplash!

    Top

Artistas falam sobre quando conheceram o Metallica

   15 de Abril de 2011     tags: guns n' roses, slayer, anthrax, korn, cavalera conspiracy, slipknot      Comentários

Rick Florino da Artist Direct conversou com vrios membros da comunidade do metal para discutir sobre quando descobriram o Metallica. Confira abaixo alguns trechos.

Quando voc descobriu o Metallica pela primeira vez e o que eles significaram para voc?

Slash [Velvet Revolver, Guns N' Roses]:
"Eu descobri o Metallica pela primeira vez quando eles lanaram seu primeiro EP. O Metallica sempre foi uma das minhas bandas de heavy metal favoritas. Eu acho que eles so uma das bandas de metal mais versteis que surgiu na dcada de 80. Eles tambm so uma das mais criativas. Eu acho que James Hetfield um dos maiores guitarristas de heavy metal que j caminhou na na face da Terra."

Kerry King [Slayer]:
"Eu imagino que foi no The Woodstock em Orange County quando o Dave Mustaine estava na banda. Eu instantaneamente me tornei um f. Eu no podia acreditar que o Mustaine estavam mandando estes leads incrveis naquela poca e sem nem olhar para seus dedos. Eu ainda olho para meus dedos [risos]. No havia discos ento era s assisti-los. Eu acho que o Metallica pode ter estado na compilao do Metal Massacre ou algo assim."

Scott Ian [Anthrax, The Damned Things]:
"Eu estava na verdade na loja de discos do Johnny Z, a Rock'n Roll Heaven, em New Jersey. Ele tocou para mim a demo No Life 'Til Leather, ento esta foi a primeira vez que eu ouvi alguma coisa do Metallica. Foi destruidor ouvir pela primeira vez. Uma das sensaes mais legais de ouvi-la era simplesmente saber que havia outra banda na costa oeste que tinha o mesmo pensamento. Certamente, ns no sovamos parecidos na poca. S o fato de que eles estavam tocando sua prpria msica e tinham sua prpria coisa rolando era como a gente se sentia sobre o que estvamos fazendo como o Anthrax em Nova Iorque. No era como se tivssemos internet na poca e voc poderia descobrir o que as pessoas estavam fazendo ao redor do mundo. Ns no sabamos que haviam outras bandas fazendo estas coisas. Era difcil descobrir as coisas naquela poca, a no ser que voc trocasse fitas ou algo assim. Eu ouvi o Metallica e pensei, 'Estes caras tem a mesma mentalidade que a gente. Ns curtimos obviamente a mesma msica'. Foi uma sensao realmente boa, saber que haviam outras pessoas por a como ns."

Jonathan Davis [Korn]:
"Eu os ouvi pela primeira vez ou no Master of Puppets ou no Ride the Lightning. Eu estava na casa do meu amigo, e este cara veio e disse, 'voc precisa ouvir esta merda!'. Eu tinha 14 anos ou algo assim; eu no consigo nem me lembrar quantos anos eu tinha [risos]. Este cara colocou Metallica, e eu fiquei tipo, 'uau, o que diabos isto?'. Eu s os ouvi naquele momento, e meio que esqueci disso depois. Eu achei que era legal, mas eu genuinamente no os curti de novo at que eles lanaram o lbum preto. Estava na MTV o tempo todo. Eu realmente passei a curtir o Metallica quando eu entrei no Korn, no entanto. Eu amo tocar 'One'. Foi legal toca-la para eles no especial MTV Icon. Eles so uma das minhas bandas favoritas. Eu os admiro. Eles esto fazendo isso por tanto tempo. Esta verdadeiramente a banda que eu admiro - eles e o Ozzy Osbourne. Ns tambm fizemos uma turn com o Metallica; maravilhoso!"

Corey Tayler [Slipknot, Stone Sour]:
"Na verdade, eu falei sobre quando eu descobri o Metallica em meu livro - The Seven Deadly Sins: Settling the Argument Between Born Bad and Damaged Good. Foi to importante assim [risos]. Eu me lembro de ouvir o Master of Puppets na casa de um amigo. Aquela linha no final da 'Damage Inc.' - 'Foda-se tudo, sem ressentimentos' - foi aquela que todos os metaleiros esperaram ansiosamentes. Quando saiu, voc pula e grita junto. Era incrvel. O Metallica sempre ser importante para mim!"

Max Cavalera [The Cavalera Conspiracy, Soulfly]:
"Eu cortei meu cabelo para o Ride the Lightning [risos]. uma histria verdadeira. Meu primo estava tentando colocar Iggor e eu no caminho certo. Ns tnhamos cabelo longo naquela poca. Ele estava tipo, 'eu vou fazer um acordo com voc. Eu te dou um lbum importado e voc pode escolher o que quiser, se voc cortar o cabelo'. Eu j tinha uma fita cassete do Ride the Lightning e amava. Havia uma verso importada do Ride the Lightning na loja. Eu pensei, 'eu posso conseguir aquela verso se eu cortar meu cabelo! O cabelo voltar a crescer. Em um ano, eu terei cabelo comprido de novo e eu terei um lbum importado! Foda-se!'. Eu sa, cortei meu cabelo, e consegui o Ride the Lightning como um lbum importado em vinil. Eu amei o cheiro do vinil e olhar as fotos na contracapa. Aquela arte azul do lbum era excelente. Ainda um dos meus discos favoritos do Metallica."

O depoimento de outros artistas e msicos podem ser conferidos, em ingls, clicando aqui.

Fonte (em ingls): Bravewords.com

    Top

Slayer, Megadeth e Anthrax comentam sobre show dos Big Four

   15 de Dezembro de 2009     tags: big four, slayer, anthrax, megadeth      Comentários

Recentemente foi confirmado que Metallica, Slayer, Megadeth e Anthrax dividiro o palco pela primeira vez, durante os shows do Sonisphere na Europa em Junho de 2010.

"J era hora disso acontecer," diz Kerry King, do Slayer, "e j era hora dos fs finalmente terem o que eles querem. Isso incrivel."

Scott Ian, guitarrista do Anthrax, concorda, comentando sobre a grandeza do anncio. "As pessoas tem conversado sobre estas quatro bandas tocando juntas desde 1984," diz o msico. "Isso so vinte e seis anos de expectativa!! E o fato , eu acredito que no s atenderemos as expectativas como iremos estilha-las! Nunca antes quatro bandas to influentes como ns quatro j fizeram isso. Imagine se The Beatles, Stones, The Who e Zeppelin j fizeram shows? Ou Sabbath, Priest, Maiden, Motrhead? Bem, posso estar exaltado aqui, mas como f, o quo grande eu sinto que isto ."

"Esta a oportunidade de uma vida para fs de heavy metal verem as quatro grandes bandas de heavy metal na histria americana juntas num palco," conclui Dave Mustaine, lder do Megadeth. "Se sobrar pessoas que no bateram cabea no final do festival, elas no pertencem a este lugar."

Fonte: Whiplash!

    Top

Lombardo se oferece para ensinar Lars a tocar

   22 de Novembro de 2009     tags: slayer      Comentários

O baterista do Slayer, Dave Lombardo, recentemente concedeu uma entrevista para a revista Rhythm. Confira abaixo um trecho da conversa em que ele fala sobre ensinar Ulrich a tocar bateria:

Rhythm: Ter tocado com o Metallica no Download Festival em 2004 deve ter sido uma experincia e tanto.

Lombardo: Sim. Mostramos a eles como que se faz! No desrespeitando o Lars [Ulrich], pois ele um cara muito legal, porm ele precisa passar uma semana na minha casa e precisamos sentar e tocar. Eu poderia mostrar a ele 'No, Lars, assim que se faz!' Vamos nos acalmar, vamos relaxar, tomar um caf e tocar!' Hahahahaha!"

Abaixo podem ser conferidos dois vdeos com trechos da apresentao que Dave Lombardo fez ao lado do Metallica, no Download Festival em 2004.



Agradecimentos: RegisMoura
Fonte: Whiplash!

    Top

Turn conjunta do Metallica, Megadeth, Slayer e Anthrax?

   03 de Setembro de 2009     tags: slayer, big four      Comentários

O guitarrista do Slayer, Kerry King, disse a revista britnica Metal Hammer que ele ouviu boatos de que o baterista do Metallica, Lars Ulrich, est planejando uma turn que incluiria o Metallica, Megadeth, Slayer e Anthrax.

Se essa turn se concretizar, esta seria a primeira vez que os chamados "Big Four" do thrash realizariam uma turn conjunta. Megadeth, Slayer e Anthrax se juntaram ao Alice in Chains para a turn americana Clash of the Titans em 1991, enquanto o Metallica e o Megadeth dividiram um palco no Reino Unido no Milton Keynes Bowl em 1993.

Em uma entrevista realizada ontem (quarta-feira, 2 de Setembro) em Londres, a Metal Hammer perguntou a Kerry se houve uma tentao de trazer a turn que o Slayer est prestes a comear com o Megadeth na Austrlia e Canad para as terras britnicas.

"Eu acho que seria legal, mas eu sabia que ns tnhamos isto planejado antes de todas essas coisas do Megadeth comearem a acontecer", disse King. "Eles iro a Austrlia com a gente, eles iro para o Canad de novo com a gente. Eu acho que seria legal para os fs europeus trazer algo para c, pois, merda, a gente nem considerou tocar com esses caras desde 1990."

Ento seria possvel que ns tvessemos uma turn que incluiria os "Big Four"?

"Eu ouvi pessoas falando do Lars", disse King. "Eu no conheo o Lars to bem e eu no ouvi do Lars, mas aparentemente ele est falando com algum sobre isso. Talvez ns, o Metallica, Megadeth e, eu acho que ele at incluiu o Anthrax, e eu digo isso hoje e agora, eu sei que ns tvemos esse tempo juntos, mas como vocs deixam de fora o Machine Head? H opes melhores que o Anthrax e nada contra o Anthrax, mas eles esto em pedaos j h algum tempo e isso no faz muito sentido para mim".

Fonte (em ingls): Blabbermouth.net

    Top

Slayer: "Ficaria surpreso se nos juntassemos ao Metallica no Hall of Fame"

   26 de Maro de 2009     tags: slayer, vdeos      Comentários

A Artisan News Service falou recentemente com o guitarrista do Slayer, Kerry King, para descobrir se ele j imaginou sua banda entrando no Rock and Roll Hall of Fame. "S porque... O Metallica no entrou neste ano ou ano passado ou algo assim? E eu sou meio que, ah sim, eles tiveram experincia e experimentaram um ngulo mais pop, ento eu definitivamente posso v-los l", disse ele. "Se nossa hora vier e as pessoas falarem, 'voc vai entrar no Rock and Roll Hall of Fame', eu ficarei surpreso se isso acontecer pois somos anti-tudo."

Confira o vdeo de Kerry King falando sobre uma possvel entrada no Rock and Roll Hall of Fame clicando aqui.

Fonte (em ingls): Blabbermouth.net

    Top

Slayer: "o Metallica tem que fazer um disco melhor!"

   19 de Fevereiro de 2009     tags: slayer, death magnetic      Comentários

A Revista semanal inglesa Kerrang!, em sua edio 1237, de novembro passado, intermediou perguntas entre os fs e leitores da revista com Tom Araya e Kerry King, baixista/ vocalista e guitarrista, respectivamente, do Slayer. Os fs tiveram liberdade total para elaborar o contedo das perguntas, e as questes foram escolhidas via sorteio. Segue abaixo a parte da entrevista em que Araya e King comentam sobre o Metallica.

Se vocs fossem chamados para fazer uma turn mundial com o Metallica, Anthrax e Megadeth como parte de uma turn de nostalgia dos quatro grandes do thrash metal, vocs fariam?

Kerry: A gente teria que estabelecer algumas coisas, mas pra ser honesto eu no acho que o Metallica entraria nessa. Eles no precisam de bandas como ns. Eles precisam de bandas pelas quais no precisam pagar muito dinheiro. Eles esto acostumados a ficar com todo o lucro sem precisar dividi-lo.

Tom: O Metallica tem que fazer um disco melhor! Se eles fizerem isso, ento talvez saiamos em turn com eles.

O restante da entrevista pode ser lido clicando aqui.

Fonte: Whiplash!

    Top


  Prximas >>>

Newsletter
Receba em seu e-mail as últimas notícias sobre Metallica:

Conecte-se

Facebook   Google+   Twitter   RSS   Fórum

© 1998-2019 Metallica Remains - Desde 13 de Janeiro de 1998 | Política de Privacidade