Destaques

Notícias

Hetfield: A música salvou minha vida

   01 de dezembro de 2018     tags: entrevista, ultich, hetfield, trujillo      Comentários

Antes do show do Metallica em 28 de Novembro em Boise, Idaho, os quatro membros da banda foram entrevistados por Big J da 100.3 FM The X. Em Maio, os músicos prometeram dar uma entrevista pessoalmente para o Big J, caso ele perdesse pelo menos 100 libras (cerca de 45 quilos) até o show de Boise. Big J, cujo nome real é Jeremi Schlader, pesava cerca de 192 quilos e narrou sua luta contra a balança nas redes sociais.

Perguntados sobre como se sentem quando um fã vem até eles e diz que a música do Metallica salvou sua vida, o frontman James Hetfield disse: "Eu sei o que eles querem dizer, pois ela também salvou a minha vida. Então, sim, junte-se ao clube. [Risos] Mas essa é a conexão definitiva, de verdade - algo que eu senti; um pouco de medo, um pouco de ansiedade, um pouco de... Seja lá o que for. Minha visão de mundo, eu acho, é totalmente bagunçada, é defeituosa, e então quando alguém vem até você e diz que 'Ei, aquilo que você escreveu ou que você criou me ajudou', há uma conexão maior... É como se você não falasse nenhuma palavra; você apenas sentiu o que aquela pessoa está sentindo - mesmo que seja um sentimento diferente. É vago o suficiente para que elas se envolvam e digam... E todo mundo ama quando alguém está contando a sua história. Alguém está dizendo, 'Aquele cara está cantando para mim' ou 'Aquela música é sobre mim'."

O baixista Robert Trujillo completou: "Eu acho que com música - Eu a chamo de canal definitivo, então ela é a conexão - e com a música e a magia da música, você está fazendo as pessoas felizes. Eu costumava correr nas montanhas, treinando ouvindo Metallica na época do 'Ride the Lightning', então sempre há um lugar para isso, e é quase sempre positivo para a maioria das pessoas. Eu imagino que te ajudou em sua jornada - nossa música - e que ela continuará a fazer isso. Música é como magia na minha cabeça - é realmente especial. E você está comprometido com a música por conta do que você faz e do seu trabalho e da sua vida."

O baterista Lars Ulrich opinou: "Eu acho, para mim, que a coisa chave é... Atualmente... As pessoas costumavam dizer que antigamente, nós, ou eu, ou a maioria de nós, não diminuíamos o ritmo o suficiente para absorver, ou permitir que a absorvessemos isso. E eu acho que o principal atualmente é, 35 anos nessa jornada louca, ouvir e permitir que a gente a absorva, a internalize, e meio que sentir orgulho disso e sentir essa conexão que o James está falando, é realmente legal."

Ulrich continuou: "Eu não gostaria de volta atrás e dizer, 'Eu gostaria que tivesse feito isso diferente 20 anos atrás', mas algumas vezes eu apenas gostaria que pelo menos eu tivesse diminuido o ritmo o suficiente para absorver muito disso. Mas nós sempre estávamos na correria para fazer a próxima coisa ou o que fosse. Então ouvir isso agora... Nós fazemos muitos meet-and-greets e muitas interações com os fãs em muitos níveis diferentes, e esse momento, essa conexão - o que for. Todo mundo tem uma versão diferente disso, mas é sempre precioso e é um destaque de verdade do dia quando a gente vem e faz os shows."


Fonte (em inglês): Blabbermouth.net

    Top

Hetfield: "Odiávamos Jason Newsted por ele ser nosso fã"

   06 de novembro de 2018     tags: entrevista, and justice for all, hetfield, hammett      Comentários



Para promover o lançamento do box-set dos 30 anos de aniversário do "... And Justice For All", o Metallica esteve batendo um papo com o jornalista e editor da Rolling Stone David Fricke, que foi o autor do primeiro texto sobre a banda publicado na revista em 1989.

Questionado por Fricke sobre a aparente batalha de Jason para encontrar seu lugar ao sol no Metallica, James disse: "Acho que deveria ter sido mais suave pra ele, como um sonho que se tornou realidade, mas não tenho como saber qual era o ponto de vista dele. Deve ter sido muito difícil - para ele e, pra nós foi efetivamente muito difícil, e a psicologia lhes dirá que toda nossa raiva, mágoa e tristeza foram direcionadas pro Jason, talvez não tudo mas boa parte dela - pois Jason era uma alvo fácil e haviam muitas coisas sobre ele, sua personalidade... ele era muito ingêno pra aceitar aquilo, o que foi positivo pra ele, acho que ele era um grande fã, e odiávamos aquilo, queríamos tirar aquele lado fã dele para que se tornasse tão endurecido quanto nós, e também tentamos fazer com que ele tocasse algo diferente, como Cliff faria. Jason seguia o que quer que eu fizesse na guitarra, e houve momentos em que eu escondi dele pra não ver o que eu tocava para que ele fizesse algo por conta própria. Mas, obviamente, ao vivo, ele se encaixava muito bem, tocava forte, você ouvia o baixo ao vivo, e ele não tinha medo de pegar o microfone e mandar ver quando tinha vontade. E ele dava o suor nos shows ao vivo. Isto fez com que ele ganhasse respeito assim que começamos a excursionar".

O guitarrista Kirk Hammett adicionou: "Jason tentava equilibrar as coisas se destacando nestas músicas quando eram tocadas ao vivo, você notava que ele estava dando o máximo de si. Acho que grande parte disto acontecia pois ele queria compensar o fato de não ser ouvido no álbum, e este era o jeito dele fazer suas partes serem ouvidas, nos shows ao vivo".

Fonte: Whiplash!

    Top

Hetfield toca música do Ghost em ensaio

   23 de maio de 2018     tags: vídeos, hetfield, ghost      Comentários

Não é novidade que James Hetfield é um fã do Ghost. No vídeo abaixo ele toca trechos de "Cirice" durante os ensaios da turnê.


Fonte: Whiplash!

    Top

Fãs ganham oportunidade de bater papo com Hetfield e Hammett

   15 de maio de 2018     tags: hammett, hetfield, vídeos      Comentários

A Ernie Ball e o Metallica anunciaram os ganhadores do concurso "Hetfield + Hammett Experience". Os três vencedores ganharam uma viagem para conhecer James Hetfield e Kirk Hammett no HQ do Metallica em San Rafael, Califórnia.

Trevor, Kim e Anthony tiveram a oportunidade de interagir com Hetfield e Hammett, ouvir histórias da estrada, e aprender lições valiosas sobre os equipamentos que usam e suas técnicas, em uma sessão de perguntas e respostas. Confira o vídeo com os bastidores abaixo.


Fonte (em inglês): Blabbermouth.net

    Top

Hetfield usou madeira de garagem histórica em sua guitarra

   09 de abril de 2018     tags: vídeos, hetfield, curiosidades      Comentários

O Metallica compartilhou uma história sobre o 3132 Carlson Boulevard em El Cerrito, Califórnia, que foi o lar da banda entre os anos 1983 e 1986. Durante esse período, o grupo - que havia mudado de Los Angeles para a Bay Area para tocar com o baixista Cliff Burton - ensaiou e escreveu a maioria das músicas para os álbuns "Ride the Lightning" e "Master of Puppets" na garagem dessa casa, que foi posteriormente demolida.

O frontman do Metallica, James Hetfield, revelou que usou a madeira dessa famosa garagem para construir sua nova guitarra. Confira o vídeo abaixo, onde ele dá mais detalhes sobre o instrumento.


Fonte (em inglês): Blabbermouth.net

    Top

Hetfield: "Não estamos recriando a mesma música de novo e de novo"

   22 de fevereiro de 2018     tags: entrevista, hetfield, hammett, vídeos      Comentários

Em uma nova entrevista para a revista do fã-clube internacional do Metallica, So What!, os quatro membros do grupo foram questionados sobre porque eles não são vistos como uma banda "legada" ou "do passado", como tantos outros artistas que estão por aí há quase quatro décadas. "Eu não quero desmerecer as outras bandas, porque eu sei que elas se importam, mas a gente realmente se importa", disse o frontman James Hetfield. "Digo, nós amamos o que fazemos e queremos cuidar disso e queremos continuar fazendo isso. Então alguns dos defeitos de caráter que temos nos estimulam. Nunca estamos satisfeitos. Somos perfeccionistas. Nós queremos que seja o melhor ou não podemos ficar para trás - não podemos. Então tem essa honestidade. É muito trabalhoso ser esse tipo de pessoa, mas vale a pena. Vale a pena no fim, e não estamos interessados em nos preocupar se soa como a gente ou não. Não estamos recriando a mesma música de novo e de novo como algumas bandas tendem a fazer. Elas tem medo de se distanciar daquilo que elas acham que as pessoas querem ouvir. Nós não temos medo nenhum disso, e amamos explorar, mas quando você tem essa liberdade, na maioria das vezes isso acaba voltando para o mesmo lugar. Mas você tem uma nova teia que lançou, você tem influências diferentes, e tudo nos influencia no caminho, mas nos preocupar com o Metallica é nossa maior influência."

O guitarrista Kirk Hammett completou: "Eu realmente acho que nossa música e a natureza de nossa música, o som de nossa música, as mecânicas dos sons de nossa música são incrivelmente vivas e joviais. Há uma energia jovial em nossa música que é inerente ao nosso som. Nós tocamos com muita energia. Nós tocamos com muita dinâmica, e há uma certa quantidade de animação. Tudo isso é energia jovial, essa energia que está em você quando é mais novo, com seus 20 anos. Nossa música inerentemente tem isso, e esses fatores estão incorporados na maquiagem psicológica de nossa música. Então eu acho que muito disso tem a ver com o porquê de pessoas mais novas não nos verem como velhos. Eu acho que elas não nos veem como uma banda que está diminuindo o ritmo e vivendo do sucesso e vitórias do passado. Quando lançamos um álbum, soa como jovens tocando música. Digo, a única referência direta de quem está tocando a música é a imagem no álbum. Você olha para a foto, como Lars disse, e você vê um bando de caras cinquentões que nem sabem que tem 50 anos!"




Fonte (em inglês): Blabbermouth.net

    Top

Hetfield explica de onde vem sua raiva

   18 de fevereiro de 2018     tags: entrevista, hetfield      Comentários



O vocalista e guitarrista dos Metallica, James Hetfield, explicou à organização do Polar Music Prize - considerado o "Nobel" da música e que, este ano, será entregue ao Metallica - as origens de toda a raiva presente nas suas letras e na sua obra.

"Creio que essa raiva vem das minhas origens, de uma sensação de não se ser ouvido, de ser manipulado. Provavelmente, há um adolescente em algum lugar em mim que ainda está tentando resolver alguns problemas do passado - os pais, o crescimento, coisas assim", explicou.

"Há isso, mas creio que muita dessa raiva é uma forma de defesa; quando os meus filhos me assustam, ou quando alguém me faz cócegas, fico zango. É a minha reação primária a muitas coisas. Não sei porquê. Há quem ria quando se sente nervoso".

A sua carreira enquanto músico pode, por isso, ser encarada como uma forma de terapia pessoal. "Saber que há outras pessoas que sentem o mesmo que eu é muito reconfortante", afirmou. "A ligação com o nosso público é extremamente importante. São o quinto membro da banda, como lhes chamamos".

"Gosto de poder vê-los libertando aquilo que precisa de ser libertado. Eles no veem tocar ao vivo, eu os vejo se transformarem e se juntarem, se tornando numa família. É maravilhoso", concluiu.

Fonte: Blitz

    Top

Primeira foto de Hetfield como policial em filme

   13 de fevereiro de 2018     tags: hetfield, ted bundy      Comentários

Veja abaixo a primeira foto de James Hetfield em seu papel como o policial Bob Hayward no filme "Extremely Wicked, Shockingly Evil, And Vile" que versará sobre o famoso assassino serial Ted Bundy.



Fonte: Whiplash!

    Top

Hetfield participará de filme sobre serial killer

   12 de fevereiro de 2018     tags: hetfield, ted bundy      Comentários



O frontman do Metallica, James Hetfield, participará do thriller "Extremely Wicked, Shockingly Evil, And Vile". O filme retrata o relacionamento do serial killer Ted Bundy, interpretado por Zac Efron, e sua namorada de longa data, interpretada por Lily Collins, que na época não tinha conhecimento dos crimes.

O guitarrista e vocalista interpretará o oficial Bob Hayward, um veterano patrulheiro que foi a primeira força policial a prender Bundy em 1975, após encontrar ferramentas de assalto em seu carro, porém suspeitando de que havia algo a mais. Embora Hetfield já tenha atuado como ele mesmo em outras produções, esta será a primeira vez que fará um papel como outro personagem.

A direção ficará a cargo de Joe Berlinger. Hetfield e Berlinger já trabalharam juntos anteriormente no documentário "Some Kind of Monster", junto de Bruce Sinofsky. O diretor também foi autor do livro "Metallica: This Monster Lives", que conta sua experiência com a banda.

"Tendo passado centenas de horas com James e o resto do Metallica, eu tive experiência de seu carisma e sua poderosa presença de perto", disse Berlinger. "Parecia natural que ele traria o mesmo poder e magnetismo a este papel dramático, então quando ele concordou com o papel, fiquei entusiasmado."

Fonte (em inglês): Blabbermouth.net

    Top

Hetfield confessa que não concordava com a fase "Load/Reload"

   24 de novembro de 2017     tags: entrevista, hetfield, load, reload      Comentários



A Clash perguntou a James Hetfield se o Metallica já teve que aceitar determinadas coisas para ser aceito pelo mainstream. "É interessante, pois nós tivemos que criar nosso próprio mainstream, é o que eu acredito. Sempre fomos muito honestos com a gente mesmo, incluindo esta parte de nos comprometer".

"Mas sempre tem que haver algum tipo de concessão - especialmente quando são quatro caras numa banda. Você tem dois que realmente dirigem a coisa - Lars (Ulrich, baterista) e eu - e quando não concordamos somos obrigados a entrar num acordo. Mas quanto a algo que não parece certo, estou certo que houve algumas vezes que isto aconteceu - a era 'Load' e 'Reload', pra mim, foi uma delas; o jeito que a coisa acabou se tornando, eu não estava 100% convencido que era o certo, mas diria que foi um acordo. Eu disse 'Estou seguindo a visão de Lars e Kirk (Hammett), vocês estão extremamente apaixonados por isto, então subirei à bordo, pois se os quatro estiverem no mesmo barco será bem melhor. Então eu fiz o melhor que pude naquilo, e (o resultado) não foi tão bom quanto eu esperava, mas novamente digo que não há arrependimentos, pois naquele momento parecia o certo a se fazer. Então, se eu precisar ceder um pouco pela integridade da banda, eu farei isto".

Mas quanto ao mainstream, acho que sempre fomos muito honestos e abertos sobre o que queremos ou não. Você sabe, esta é a nossa festa (risos). Vocês estão convidados! Todos estão convidados! Venha fazer parte desta aventura e se começar a se tornar algo que você não queira, você pode sair fora a qualquer momento, e esperamos que sempre exista alguém pronto para apreciar este entusiasmo que temos por criar coisas novas, e sempre haverá espaço para esta pessoa".

Fonte: Whiplash!

    Top


  Próximas >>>

Newsletter
Receba em seu e-mail as últimas notícias sobre Metallica:

Conecte-se

Facebook   Google+   Twitter   RSS   Fórum

© 1998-2018 Metallica Remains - Desde 13 de Janeiro de 1998 | Política de Privacidade