Destaques

Notícias

Ulrich: "O melhor disco do Metallica ainda est por vir"

   30 de Dezembro de 2020     tags: ulrich, entrevista      Comentários



Na ltima edio da revista Classic Rock, o baterista do Metallica, Lars Ulrich, prometeu que o sucessor do "Hardwired... To Self-Destruct" de 2016 ser o melhor lbum que a banda j fez.

" a coisa mais pesada, mais legal", disse Ulrich. "Mas brincadeiras a parte, se no fosse porque a gente acha que nosso melhor disco ainda est por vir, ento por que continuar?".

"No Metallica, ns amamos o processo criativo, e pra mim difcil imaginar que vamos parar de fazer discos."

Ms passado, Ulrich disse em uma entrevista a Rolling Stone que o Metallica estava h quase um ms em sesses "srias de composio" do prximo lbum de estdio. Algumas semanas antes, Lars disse a Kara Swisher no CNBC Evolve Summit que os membros do Metallica tem trabalhado em msicas novas "nas ltimas seis a oito semanas, virtualmente", mas admitiu que tem encontrado dificuldades tcnicas que atrasam o processo.

"Estar em uma banda de rock e trabalhar virtualmente no muito fcil", disse Lars. "Atrasos de udio, todas essas coisas tornam isso bem difcil. A coisa principal que sentimos falta conseguir ouvir uns aos outros. [Risos] Ento se ns quatro estamos em uma sala juntos, podemos nos conectar uns com os outros e podemos ouvir uns aos outros. Se estou tocando aqui em So Francisco, e Kirk [Hammett] e James [Hetfield], nossos dois guitarristas, esto em O'ahu ou Colorado, tem atrasos significativos no udio. bem difcil tocarmos ao mesmo tempo. Se eu estou fazendo o que chamo de guiar, que significa que estou tocando uma batida e eles esto tocando comigo, eu no consigo ouvir o que eles esto tocando e vice-versa. Ns no conseguimos ouvir uns aos outros de maneira geral. Ento temos algumas complicaes significativas. Nosso time de gravao e de produo esto falando com empresas de software ao redor do mundo sobre como resolver isso. Ningum ainda descobriu."

Fonte (em ingls): Blabbermouth.net

    Top

Ulrich comenta sobre a morte de Neil Peart

   11 de Janeiro de 2020     tags: rush, ulrich      Comentários



O baterista do Metallica, Lars Ulrich, postou a seguinte mensagem em seu Instagram, sobre a morte de Neil Peart do Rush:

Obrigado, Neil.

Obrigado por me inspirar e por toda sua ajuda e conselhos durante os anos, especialmente no comeo quando voc tirou um tempo para falar com um jovem e verde baterista dinamarqus sobre gravaes, equipamentos e as possibilidades que viriam...

Obrigado por tudo que voc fez pelos bateristas do mundo todo com sua paixo, sua abordagem, seus princpios e seu compromisso inabalvel pelo instrumento!

Descanse em paz.

    Top

Ulrich presta homenagem a Timi Hansen

   05 de Novembro de 2019     tags: ulrich, mercyful fate      Comentários



O baterista do Metallica, Lars Ulrich, postou em seu Instagram sobre a morte de Timi Hansen, ex-baixista das lendrias bandas Mercyful Fate e King Diamond.

Confira alguns trechos da declarao de despedida ao falecido msico, que tambm era dinamarqus e faleceu na ltima segunda-feira, 04 de novembro, dias depois de completar 61 anos.

"Juntamente com seus colegas de banda, King, Hank, Michael & Kim, eles nos receberam na Dinamarca em 1984 de braos abertos, nos deixou usar o estdio de ensaios deles, onde escrevemos msicas para o lbum "Ride the Lightning", nos emprestou seus equipamentos, mostrou para ns o melhor de Copenhague, nos tornamos parceiros no crime..."

"... Ao longo dos anos, desfrutamos inmeras quantidades de momentos incrveis juntos, incluindo uma reunio quase completa em nossos shows de 30 anos no Fillmore em 2011. E, finalmente, novamente como a maioria dos voc sabe, ns gravamos 12 minutos de seus melhores momentos musicais como a faixa "Mercyful Fate" no lbum "Garage Inc." em 98 e gostamos de tocar isso ocasionalmente ao longo dos anos com vrios membros se juntando a ns em suas respectivas partes..."

Fonte: Whiplash!

    Top

Ulrich toca The Wolf com Mumford & Sons no Texas

   15 de Outubro de 2019     tags: vdeos, ulrich, mumford & sons      Comentários

O baterista do Metallica, Lars Ulrich, se juntou ao Mumford & Sons no palco na noite de domingo, 13 de Outubro, no Austin City Limits Music Festival em Austin, Texas, para tocar bateria na msica "The Wolf". Um vdeo amador da sua participao foi disponibilizado e pode ser conferido abaixo.


Fonte (em ingls): Blabbermouth.net

    Top

Metallica faz cover de Judas Priest com Ulrich nos vocais

   21 de Janeiro de 2019     tags: vdeos, ulrich, judas priest      Comentários

Um vdeo do Metallica tocando uma verso de "Delivering The Goods" do Judas Priest, com o baterista Lars Ulrich nos vocais, foi disponibilizado e pode ser conferido abaixo. As imagens foram gravadas na sala de ensaios da banda, antes do show de 18 de Outubro de 2018 no PPG Paints Arena em Pittsburgh, Pennsylvania.


Fonte (em ingls): Blabbermouth.net

    Top

Ulrich: 2018 foi o ano do Arctic Monkeys

   27 de Dezembro de 2018     tags: entrevista, ulrich, arctic monkeys      Comentários



Em uma nova entrevista para a revista Maxim, o baterista do Metallica Lars Ulrich foi perguntado se ele tem ouvido alguma msica nova que realmente o inspira. Ele respondeu: "Quando estou malhando ou dirigindo do ponto A ao ponto B, eu ouo mais Arctic Monkeys do que qualquer outra coisa. O novo lbum deles que saiu em Maio simplesmente um disco incrvel. Ele faz voc querer voltar e revisitar o catlogo todo deles, pois cada disco to diferente. Voc volta e revisita as coisas dos discos anteriores e se apaixona por eles por motivos diferentes do que h cinco anos ou oito anos. Eu diria, quando penso em 2018, que o principal pilar musical definitivamente foi o Arctic Monkeys para mim. Mas ultimamente eu tenho passado muito do meu tempo livre vendo files."

Esta no a primeira vez que Ulrich elogiou o Arctic Monkeys. Em 2012, quando a banda tocou no festival Orion Music + More em New Jersey, Lars disse que o lado mais pesado do Arctic Monkeys fazia com que eles fossem a banda de abertura perfeita para o primeiro festival do Metallica. "Para mim, ter o Arctic Monkeys algo grande", disse ele. "Eu acho que eles so uma banda de heavy metal disfarados de uma banda indie... Se voc ouvir uma msica como 'Perhaps Vampires Is a Bit Strong But..." h quase um elemento de Rush nele."

Trs anos atrs, Ulrich nomeou a "R U Mine?" do Arctic Monkeys como sendo a msica que ele no consegue tirar da cabea. "Eu devo ter ouvido isto talvez nove milhes de vezes desde que saiu, pois meus filhos adoram", disse ele. "Meus filhos comearam a ouvir rock bem cedo. O mais velho comeou primeiro, ento os outros dois e eles discutem entre eles, tipo, 'Arrume sua prpria banda!'. Eu fico, tipo, 'Ei, filhos da puta! Eu introduzi todas elas pra voc, ento parem com isso'."

Fonte (em ingls): Blabbermouth.net

    Top

Ulrich relembra como conheceu Hetfield

   13 de Julho de 2018     tags: entrevista, ulrich, vdeos      Comentários

O bateristaLars Ulrichrelembrou, em entrevista ao jornalista Jan Gradvall (transcrio via Blabbermouth), a ocasio em que conheceu o vocalista e guitarristaJames Hetfield, com quem formou oMetallicano incio da dcada de 1980.

Ulrich, que dinamarqus, relembrou que sua famlia se mudou para Los Angeles e a ideia era que ele se tornasse jogador de tnis profissional. "Era para eu me tornar o 2 jogador da escola Corona Del Mar. Na Dinamarca, eu estava no top 10 do pas e bl-bl-bl. [...] O problema que quando tentei entrar para o time daquela escola, eu no fiquei entre os sete melhores. Eu no estava nem entre os sete melhores da rua onde eu morava. Ento, em um dia, todo esse sonho do tnis acabou e a msica estava esperando para tomar conta", afirmou.

Ento, o baterista colocou um anncio no jornal de classificados locais The Recycler, que era vendido em todas as lojas da franquia 7-Eleven. "Havia uma pequena seo de msicos e coloquei o anncio: 'Baterista procurando por outros fs de metal para comear uma banda. Influncias: Diamond Head, Angel Witch, Tygers Of Pan Tang e Venom'. A alguns caras me ligaram falando: 'eu curto heavy metal, gosto de Styx, Kansas e Van Halen'. E eu perguntava quem era Diamond Head. Era o tipo de conversa que rolava. Tentei tocar com alguns desses caras e no deu certo", disse.

Depois de algum tempo, um cara chamado Hugh Tanner ligou e perguntou se poderia levar um amigo. "O cara eraJames Hetfield. Muito tmido, introvertido, mal olhava nos olhos, custava a conversar. Mas havia alguma conexo quando tocvamos. [...] Era junho de 1981, ento passei o vero na Europa e passei algum tempo na Inglaterra com DIamond Head e Motrhead. Quando voltei Amrica, em outubro daquele ano, liguei para aqueleJames Hetfield, porque havia uma vibe, uma conexo. Perguntei se ele queria se juntar e ver se havia a chance de fazermos algo. E 37 anos depois, estou aqui", afirmou.

O baterista, em seguida, destacou a diferena cultural entre os dois. "Venho de uma cultura europeia, fui filho nico, muito prximo aos meus pais, que eram meus melhores amigos. Ele era o exato oposto: o clssico rebelde americano, tipo: 'f*dam-se meus pais, a sociedade e Deus'. Acho que o pai dele abandonou a famlia. No sei quando, mas sei que ele era bem desconectado de seu pai e foi criado pela me, que teve cncer quando ele tinha 14 ou 15 anos. E por causa da crena que tinham, no podiam procurar ajuda mdica. Durante um ano e meio, ele viu a me morrer, ento teve um impacto forte nele. Eu o conheci, acho, depois de um ano, talvez ele tivesse 17 ou 18 anos. Ele era muito tmido e estranho, mas nos conectamos e ouvamos discos do Tygers Of Pan Tang, Girlschool, Saxon e Angel Witch, que ele amava. Ele ouvia mais bandas americanas, comoAerosmithe Ted Nugent, mas encontramos uma linguagem comum", disse.

Enquanto as bandas locais tocavamcoversdeKisseJudas Priest,Lars Ulrichqueria fazer algo diferente com oMetallica. "Muitas das msicas que tocvamos eramcoversde NWOBHM que estavam bem fora do radar, porque queramos comear a tocar logo. Muitas bandas nos clubes tocavam msicas deKisseJudas Priest, ento, pensamos em tocarcovers, mas de msicas que as pessoas no conhecessem. Ento, teramos tempo de comear a fazer nossas msicas depois", afirmou.

Assista entrevista, na ntegra, no player de vdeo a seguir (em ingls).


Fonte: Whiplash!

    Top

Ulrich explica porque a banda mudou no "Black Album"

   13 de Julho de 2018     tags: entrevista, ulrich, black album      Comentários



Durante uma longa conversa com o jornalista Jan Gradvall, realizada antes doMetallicaser prestigiado com o Polar Music Prize no dia 14 de junho em Estocolmo, na Sucia, o bateristaLars Ulrichfalou sobre diversos assuntos, incluindo a mudana de direcionamento musical pela qual a banda passou em 1991 quando lanou o "Black Album".

"OMetallicaestava excursionando com oAerosmith, bem no final do ciclo do 'Justice' no vero de 1990, da James, eu e Cliff (Burnstein, empresrio do Metallica) descemos at a parte debaixoda arquibancada do CNE Stadium em Toronto e dissemos pra Cliff que sentamos que havamos expandido o lado progressivo doMetallica... a ltima msica do '... And Justice For All' era 'Dyers Eve', que consiste basicamente em cinco minutos da gente fazendo o que batizamos, a ttulo de piada, de 'Metal Matemtico'. A turn ia rolando e o pblico ia aumentando cada vez mais e mais e descobrimos que algumas das msicas mais loucas, aquelas progressivas de dez minutos, estavam cada vez menos conectadas com a plateia. Sentimos que havamos atingido, sob o ponto de vista criativo, o nosso limite... aonde ir depois de algo como 'Dyers Eve'? Era tipo, chegamos ao fim, no havia nada mais alm daquilo. Ento decidimos que tentaramos... de forma criativa faramos um retorno. E percebemos que a simplicidade e tentativa de fazer algo mais coeso... precisvamos fazer algo. E... fizemos. E ento fizemos o 'Black Album' com o Bob Rock (produtor) e aquilo tudo aconteceu. Sentimos que estvamos seguindo uma jornada criativa - e sempre sentimos que vivemos esta jornada criativa que sempre precisa ser revigorada, reinventada. E eu acho que ns, como pessoas, temos medo de nos repetir ou de ficarmos estagnados. E talvez at ao ponto em que voc pode argumentar que ns lutamos demais. Acho que fizemos alguns retornos em algum ponto onde quase passamos do ponto, apenas por no querermos ficar presos ao que as pessoas querem de ns, ao que a comunidade espera da gente. E somos to independentes e autnmos, e ningum vai nos segurar, e sempre mudaremos isto o tempo todo. Mas este lbum foi realmente um reflexo... eu acho que se voc analisar nossos primeiros quatro trabalhos - 'Kill 'Em All', 'Ride The Lightning', 'Master Of Puppets', 'And Justice [For All]' - h um crescimento progressivo natural e evoluo que chegou ao ponto final no 'And Justice For All'. E o nico lugar que tnhamos pra ir, alm de se repetir ou ficar estagnado, seria fazer algo completamente diferente, e foi o que fizemos nos anos que se seguiram".

Fonte: Whiplash!

    Top

Vocalista do Smashing Pumpkins fala sobre a influncia do Metallica

   27 de Maio de 2018     tags: smashing pumpkins, ulrich      Comentários

O vocalista/guitarrista do Smashing Pumpkins, Billy Corgan, foi recentemente entrevistado pelo programa de rdio It's Electric, de Lars Ulrich (baterista do Metallica), e dentre vrios assuntos, falou tambm sobre o papel da prpria banda do entrevistador na sua vida.


Por anos eu carreguei aquela merda de como as pessoas de fora rotulavam os fs do metal, mas vejo que elas estavam abaixo de ns... O sujeito entra numa poltica de classe esquisita, onde a maioria das pessoas que criticam gente como ns - por ser quem e o que somos, ou o que representamos - possuem um histrico de vida melhor do que o nosso. Ns no necessariamente fomos para uma boa escola, ns no ficvamos lendo um jornal 'legal'. Para mim, bandas como a sua, Metallica, me disseram que existe um outro mundo que est mais alinhado com a experincia que voc est tendo do que a que voc est ouvindo. Ento, quando eu ouvi bandas como Mercyful Fate, Metallica ou Ted Nugent, eu pensei: 'Espere, h outro mundo alm do mundo que voc est me dizendo que eu deveria acreditar'. At hoje, com todo o dinheiro que o metal move, incrvel como desrespeitado".

"Voc no pode transportar isso para o crebro de um modinha. Para ele, se fosse para colocar num papel qual a banda ele gostaria de estar, no seria no Metallica ou no Smashing Pumpkins. Esses tipos de bandas crescem com conflitos de personalidade e ns no somos idiotas, entendemos quem voc acha que deveramos ser, e ento, quando realmente somos quem somos, vemos essa ressonncia com o pblico que nos diz 'no'... Mas estamos indo pelo caminho certo".

"Vou lhe dar um exemplo perfeito e tenho certeza que j falamos sobre isso antes... Eu vi vocs num show, no sei se foi na 1 semana ou o ms que o lbum 'Ride The Lightning' foi lanado. Eu estava na plateia, no to longe do palco, e a energia no Aragon Ballroom (Chicago) naquela noite era como nada que eu j tinha visto antes ou depois daquilo... Quando adolescente, aos 17 anos, e vocs tinham o qu, na casa dos 20? Vocs aparecem, James est vestindo a jaqueta jeans com cortes, voc parecia a porra dos caras com quem eu topava na escola e sentia que essa banda entendia o mundo em que eu estava - o que no era em porra de lugar nenhum".

"Ento, no foi apenas uma coisa legal com o Metallica, mas vocs eram a nova banda quente na cena e percebia que vocs entendiam, graas a Deus, algum entende! Os gritos no show naquela noite, eu ainda posso ouvi-los na porra da minha cabea, sabe? Em algum lugar no meio da porra do show - porque vocs estavam insanamente barulhentos, claro - eu senti uma gota na minha orelha e realmente estendi a mo para ver se era sangue saindo da porra do meu ouvido... E quer saber de uma coisa, se fosse sangue, eu no teria sado!"

Fonte: Whiplash!

    Top

Ulrich explica sua maneira nica de tocar bateria

   20 de Fevereiro de 2018     tags: entrevista, ulrich, vdeos      Comentários

Em uma recente entrevista para a Polar Music Prize, Lars Ulrich do Metallica foi pedido para falar sobre "sua forma totalmente nica de tocar bateria". Ele respondeu: "Para mim, sempre teve a ver com o som e a banda em primeiro lugar. E a bateria, ou as guitarras, ou o que mais estiver rolando, s uma parte do panorama como um todo. Ento o que voc sempre precisa fazer verificar seu ego na porta e fazer o que melhor para a msica, para o som em geral."

"O que sempre foi o mais interessante para mim na bateria como voc encaixa a bateria no que est mais est rolando?", continuou. "Como isso funciona com batidas especiais e coisas do tipo para deixar com mais ritmo ou mais dinmico ou apenas acrescentar meio que um corpo a isso? Eu nunca me interessei muito em habilidade. 'Oh, uau! Este cara to bom!'. Sim, ele to bom, mas no significa que ele possa dar ritmo, ou no significa que ele consiga fazer funcionar em um grupo ou coletivo."

"Embora eu tenha crescido com pessoas como Ian Paice do Deep Purple, que obviamente tem muita habilidade, eu tambm amo pessoas como Phil Rudd [AC/DC] e Charlie Watts [The Rolling Stones], que tem uma certa habilidade, mas, eu acho, para muitos puristas, talvez nem tanto, pois eles no so to tcnicos", completou Lars. "Mas eles tem um tipo diferente de habilidade que, para mim, to valioso e precioso e importante quanto, pois eles do ritmo, eles fazem a msica mover, d a ela aquele corpo que ela precisa."

"Eu sempre vi a bateria mais como um instrumento do grupo. Eu nunca me interessei muito em tocar bateria sozinho - sabe, me sentar no poro, praticar solos de bateria por horas sozinho, isso no comigo. Ento estar em uma banda, escrever msicas, gravar discos, ser parte de uma gangue, ser parte de uma banda, isso sempre me fascinou."


Fonte (em ingls): Blabbermouth.net

    Top


  Prximas >>>

Newsletter
Receba em seu e-mail as últimas notícias sobre Metallica:

Conecte-se

Facebook   Twitter   RSS   Fórum

© 1998-2021 Metallica Remains - Desde 13 de Janeiro de 1998 | Política de Privacidade