Destaques

Notícias

Versão de One ao vivo em Long Beach, CA em 1988

   26 de outubro de 2018     tags: áudio, and justice for all, long beach      Comentários

Em comemoração aos 30 anos do disco ...And Justice For All, o canal do Metallica no YouTube disponibilizou o áudio de uma versão da música One, gravada ao vivo em Long Beach, CA em 7 de Dezembro de 1988. Confira abaixo.

    Top

Versão demo de The Shortest Straw de Dezembro de 1987

   28 de setembro de 2018     tags: áudio, and justice for all      Comentários

Como parte da comemoração dos 30 anos do disco ...And Justice For All, o canal do Metallica no YouTube disponibilizou o áudio de uma versão inicial de The Shortest Straw, gravada em Dezembro de 1987 na garagem de Lars Ulrich e que estará presente no box deluxe do álbum. Confira abaixo.

    Top

Ouça versão demo de Master of Puppets

   17 de outubro de 2017     tags: áudio, master of puppets      Comentários

O canal do Metallica no YouTube disponibilizou uma versão demo da música Master of Puppets, gravada na garagem em The Carlson House, El Cerrito, Califórnia, no final de Junho de 1985.


Essa versão faz parte da edição remasterizada do Master of Puppets, com lançamento previsto para 10 de Novembro.

    Top

Hammett: Cada vídeo do Hardwired custou entre 15 e 20 mil dólares

   20 de abril de 2017     tags: entrevista, hammett, áudio      Comentários

Como noticiado anteriormente, nos dois dias antes do lançamento oficial do último disco do Metallica, "Hardwired... To Self-Destruct", em 18 de Novembro, a banda divulgou clipes para cada uma das músicas do disco.

Em uma nova entrevista com Andy Hall da rádio Lazer 103.3 de Des Moines, Iowa, o guitarrista do Metallica, Kirk Hammett, foi questionado se ele estava feliz com o resultado dos vídeos do Hardwired. "Oh, sim. Alguns dos vídeos que fizemos, eu acho, são os melhores vídeos que já fizemos. O vídeo de 'Dream No More', eu acho, é totalmente espetacular e me lembra de um filme de Kenneth Anger que foi gravado talvez na década de 50 ou 60. Do ponto de vista artístico, eu acho que é muito legal. E também nos dá uma vantagem em todas as situações onde uma banda lança um novo álbum e alguém ouve uma faixa, uma faixa nova, e decide, 'Oh, eu vou fazer um vídeo no YouTube desta faixa', e então, de repente ele se torna o vídeo predominante no YouTube para aquela música. Isso acontece; é algo bem comum que acontece no mundo do YouTube, e estamos cientes disso. E então decidimos fazer isso por conta própria e garantir que o vídeo que fizemos para aquela música fosse o vídeo principal que todos vissem para aquela música, ao invés da visão de alguma outra pessoa para ela."

Hammett também foi perguntado se existe alguma música antiga do Metallica que a banda nunca gravou um clipe, que ele acharia que ficaria bem com uma interpretação visual. Ele respondeu: "É interessante você dizer isso, pois é tão mais barato atualmente fazer vídeos. É louco quão barato é. Tá certo, voltarei a 1988. O vídeo de 'One' nos custou muito dinheiro - 6 dígitos - e ficamos assustados com o custo. Você não conseguia entender porque custava tanto. Agora você vem para 2016, 2017, um vídeo típico que fizemos para o 'Hardwired' atualmente custou entre 15 a 20 mil [dólares]. É loucura quão barato é. Muito disso é por conta da tecnologia digital. O que me leva ao fato de que já que os vídeos são tão baratos hoje, seria interessante para a gente se decidissemos voltar e fazer um vídeo para uma faixa que nunca fizemos um clipe - tipo, 'Carpe Diem Baby' do 'Reload'. É uma possibilidade atualmente, pois é tão barato fazer vídeos. Eu não sei se acharíamos inspiração de fato para fazer algo assim, mas vai saber. Talvez as pessoas comecem a fazer isso."


Fonte (em inglês): Blabbermouth.net

    Top

Hetfield: Não quero esperar tanto tempo para o próximo disco

   23 de novembro de 2016     tags: entrevista, hetfield, áudio, hardwired to self destruct      Comentários

James Hetfield disse que a reação ao novo álbum do Metallica, "Hardwired... To Self-Destruct", tem sido tão positiva, que inspirou a ele e seus colegas de banda a não demorar tanto para lançar o próximo disco.

"Hardwired", o primeiro álbum do quarteto em oito anos, saiu em 18 de Novembro, e a crítica inicial tem sido majoritariamente positiva, com vendas estimadas entre 305.000 e 315.000 cópias nos Estados Unidos na primeira semana de lançamento.

Falando com o Linea Rock da Itália sobre os planos do Metallica para o futuro, Hetfield disse: "Eu acho que nós planejamos... Pelo menos por enquanto, reservamos dois anos [de turnê]... Pelo menos. Então eu não posso prever o futuro, mas nós começamos aí e espero que tenha mais por vir. E eu gostaria de fazer música nova mais cedo do que oito anos, com certeza. Você tem tanto prazer e alegria em ouvir sua música nova e ter outras pessoas ouvindo. Então eu não quero esperar todo esse tempo."

Hetfield também falou sobre a capa do "Hardwired... To Self-Destruct", que conta com fotos dos quatro membros fazendo caras bravas e olhando em direções diferentes, sobrepostas umas sobre as outras. Ele disse: "Eu acho que é uma idéia realmente bem legal de juntar os nosso lados diferentes. E especialmente a capa, eu acho que é realmente poderoso ter este visual deste monstro do Metallica com múltiplas faces e múltiplas emoções e expressões."


Fonte (em inglês): Blabbermouth.net

    Top

Ouça Atlas, Rise!

   31 de outubro de 2016     tags: hardwired to self destruct, áudio      Comentários

Como noticiado anteriormente, o Metallica divulgou no final desta tarde a música "Atlas, Rise!", que faz parte do vindouro novo álbum de estúdio da banda, "Hardwired... To Self-Destruct", a sair em 18 de Novembro. Confira abaixo.


O áudio também se encontra disponível no Spotify, clicando aqui.

    Top

Preview de Atlas, Rise!

   27 de outubro de 2016     tags: áudio, hardwired to self destruct      Comentários

O site oficial do Metallica disponibilizou um preview de 23 segundos da música "Atlas, Rise!", que faz parte do vindouro novo álbum de estúdio da banda, "Hardwired... To Self-Destruct". Confira abaixo.

    Top

Ulrich: Não mudaria nada no Lulu

   20 de outubro de 2016     tags: entrevista, ulrich, áudio, lulu      Comentários



O baterista do Metallica, Lars Ulrich, defendeu mais uma vez o "Lulu", o controverso álbum colaborativo com Lou Reed, dizendo que "não há nada" que ele mudaria sobre a experiência de trabalhar com o finado frontman do The velvet Underground.

"Lulu" polarizou os fãs ao redor do mundo, fazendo com o que o Metallica recebesse algumas das mais duras críticas de sua carreira. O esforço contou com as letras e poesias faladas do ex-frontman do The Velvet Underground, combinadas com a música do Metallica, resultando em um som que soava diferente de tudo que a banda já havia feito.

Menos de cinco anos após o seu lançamento, "Lulu" vendeu apenas cerca de 35 mil cópias nos EUA, segundo a Nielsen SoundScan.

Falando para o "The Eddie Trunk Podcast", Lars disse sobre o "Lulu": "Não há nada que eu mudaria. Digo, a única coisa que mudaria é que eu gostaria que o Lou ainda estivesse por aí. É estranho estar em Nova Iorque e não poder vê-lo. Eu sinto falta dele. Nós ficamos bem próximos... Nós ficamos bem próximos por um ano, e então, quanto mais doente ele ficava, menos próximos éramos. Mas eu não sabia que ele estava doente."

Ele continuou: "Não importa quantas pessoas se sentam lá e encontram um problema com o 'Lulu', eu não mudaria nada nele. E eu ainda duvidaria que a maioria das pessoas, ou pelo menos a maioria dos músicos, ou os tipos mais criativos, se sentassem lá e... Se o Lou Reed te ligasse e pedisse para tocar música com ele, você diria 'não' para isso. E se vocês falassem 'não' para isso, eu questionaria vocês como artista."

Perguntado se trabalhar com Reed no "Lulu" afetou a forma que o Metallica fez seu vindouro novo álbum de estúdio, "Hardwired... To Self-Destruct", Lars disse: "Quando nós fizemos um disco com Lou cinco anos atrás, ficamos espantados como um artista experiente como ele poderia ser tão impulsivo. E estar próximo dele... Nós faríamos um take de algo... Nós criaríamos na hora. Havia essa energia completamente momentânea, impulsiva, 'Foda-se! Acabamos'. É tipo, 'Hein?', e ele diria, 'Isso foi ótimo'. Nós vínhamos da atitude de 'Vamos fazer isso de novo. Vamos melhorar'. E ele era tipo, 'Foda-se! Estou feliz. Isso foi ótimo. Isso foi um momento'. E então eu acho que esse tipo de aceitação do momento foi algo que nós nunca tínhamos experimentado desse jeito. E eu acho que isso definitivamente nos deu uma nova forma de interpretar um processo criativo, ou nos deu uma camada adicional - que alguém pode ser impulsivo e também pode ser feliz meio que percebendo que o que aconteceu naquele minuto foi um elemento bonito para isso que foi apenas parte daquele minuto. Então, claro, pode ser diferente, mas a coisa toda, pode ser melhor? Mas estar com Lou e a forma que ele cantaria de uma vez, ou o que for, e então falaria, 'Ótimo. Estou feliz'. Foi tão legal. Foi tão legal."

Para visualizar este conteúdo, é necessário ter Flash instalado


Fonte (em inglês):Blabbermouth.net

    Top

Assista apresentação do Metallica no The Howard Stern Show

   26 de setembro de 2016     tags: howard stern show, new york city, vídeos, áudio      Comentários

Confira abaixo o vídeo das músicas "Master of Puppets" e "Sad But True", e o áudio de "Hardwired", gravadas ao vivo durante a apresentação que o Metallica fez no programa The Howard Stern Show na manhã desta segunda-feira, 26 de Setembro.




    Top

Hammett: Perder iPhone com centenas de idéias de riffs foi devastador

   22 de setembro de 2016     tags: entrevista, hammett, áudio, hardwired to self destruct      Comentários


O guitarrista do Metallica, Kirk Hammett, disse que perder seu telefone com centenas de idéias de riffs para o novo álbum da banda foi uma "experiência devastadora".

O iPhone de Hammett, contendo cerca de "250 idéias musicais" sumiu em 2014. Cerca de seis meses depois, ele disse ao podcast "The Jasta Show" que ele "ficou arrasado" quando isso aconteceu, mas ainda tinha esperança de que ele "poderia reaparecer".

Agora, em uma nova entrevista para a rádio KISW 99.9 de Seattle, Kirk falou sobre como o incidente afetou o processo de composição do novo disco "Hardwired... To Self-Destruct". Segundo ele, "[perder o telefone] foi devastador para mim. Vamos apenas dizer que eu tive que começar do zero de novo, enquanto todo mundo [na banda] tinha material para as músicas. Quando eu tive algumas idéias rolando e meio que formadas, a maioria das músicas já tinham sido escritas. Eu tive que pensar para mim mesmo, 'ok, eu tenho coisas, mas parece que só aparecerão no próximo álbum'".

Apesar do revés, Hammett disse que ele ficou satisfeito com o resultado do "Hardwired... To Self-Destruct".

"As músicas neste álbum foram feitas durante um período de tempo - cerca de um ano e meio - e elas são totalmente orientadas ao groove, músicas que são meio que uma progressão natural do 'Death Magnetic', mas mais orientadas ao groove, não tão progressivas quanto o 'Death Magnetic'", disse ele.

Para visualizar este conteúdo, é necessário ter Flash instalado


Fonte (em inglêS): Blabbermouth.net

    Top


  Próximas >>>

Newsletter
Receba em seu e-mail as últimas notícias sobre Metallica:

Conecte-se

Facebook   Google+   Twitter   RSS   Fórum

© 1998-2018 Metallica Remains - Desde 13 de Janeiro de 1998 | Política de Privacidade