Destaques

Notícias

Hammett: Álbum novo está na linha do Death Magnetic

   19 de Setembro de 2016     tags: entrevista, hammett, áudio, hardwired to self destruct, black album      Comentários



A rádio WRIF de Detroit, Michigan, realizou recentemente uma entrevista com o guitarrista do Metallica, Kirk Hammett. VOcê pode ouvir a conversa, em inglês, usando o player abaixo. Alguns trechos traduzidos podem ser lidos a seguir.

Sobre a turnê do Metallica de divulgação do vindouro álbum de estúdio da banda, "Hardwired... To Self-Destruct":

Hammett: "Nós pretendemos ir a maior quantidade de lugares possíveis. Estamos tentando chegar as maiores cidades cosmopolitanas ao redor do mundo. Temos várias datas que estão guardadas para os Estados Unidos, o que é algo que estamos ansiosos, pois não fazemos uma turnê de verdade nos EUA há bastante tempo. Digo, nós somos conhecidos por tocar um show aqui e ali, e também somos conhecidos por fazer umas turnês pequenas de festivais na Europa ou Ásia ou Austrália ou América do Sul. Mas não fizemos muitos shows realmente nos EUA nos últimos seis ou sete anos, então estamos bem ansiosos para sair por aí e tocar para nossos fãs americanos, pois isso é a gente. Essa é nossa base, sabe."

Sobre como ele se prepara para uma turnê:

Hammett: "Eu garanto que estou em forma fisicamente e mentalmente, eu garanto que minha habilidade em tocar guitarra está boa. E eu garanto que as coisas estão indo bem em casa também. É realmente importante para mim, verificar para garantir que minha família está indo bem. Sabe, nós temos feito isso por tanto tempo que sabemos como fazer bem. Nós temos feito isso há tanto tempo que todo show vai bem, bem tranquilo, pois somos veteranos. Nós sabemos como ir lá e entrar no espaço ou no sentimento bem antes do show e então entrar no palco e detonar, cara, e dar metal as pessoas."

Sobre o álbum "Hardwired... To Self-Destruct":

Hammett: "Eu acho que está na linha do 'Death Magnetic', mas os grooves estão um pouco mais fáceis de assimilar. Há um tipo de approach mais simplista. É menos progressivo que o 'Death Magnetic' e mais orientado ao groove. Essa é minha visão. Todo mundo tem uma visão diferente, então eu só posso dizer a minha. E eu gosto dele; eu acho que é ótimo. Mas de novo, sou tendencioso."

Sobre o aniversário de 25 anos do Black Album:

Hammett: "O Black Album é algo que meio que simplesmente aconteceu. O Black Album estava onde nossas cabeças estavam musicalmente, e pareceu estar em sincronia com a indústria da música e as rádios de rock. Então houve um tipo de sincronismo... Não sincronismo, mas uma sinergia real com a gente fazendo o tipo de música que a rádio de rock parecia precisar na época. Pois tocamos tanto nas rádios e pudemos realmente entrar na mente de muitos compradores de discos. Não foi apenas o álbum e sair em turnê por três anos; também foi o apoio da rádio que tornou o álbum o que é. E o fato da rádio ainda tocá-lo hoje, ainda tocar essas músicas hoje, contribui para a intemporabilidade dessas músicas. Se você lançar esse álbum hoje, ele se encaixaria totalmente na cultura musical geral que está rolando atualmente."

Para visualizar este conteúdo, é necessário ter Flash instalado


Fonte (em inglês): Blabbermouth.net


Veja também

Hammett não lê comentários online sobre o novo single (24 de agosto de 2016)
Hetfield: Amamos o que fazemos e estamos fazendo música que queremos ouvir (15 de setembro de 2016)
Ulrich sobre o Death Magnetic: "Não poderíamos ter feito um álbum melhor" (23 de agosto de 2008)
Ulrich: Spit Out The Bone não deve ser tocada em turnê norte-americana (02 de junho de 2017)
Hetfield: "Não temos medo de mostrar nosso lado bobo" (26 de janeiro de 2017)

Comentários




Newsletter
Receba em seu e-mail as últimas notícias sobre Metallica:

Conecte-se

Facebook   Twitter   RSS   Fórum

© 1998-2021 Metallica Remains - Desde 13 de Janeiro de 1998 | Política de Privacidade