Destaques

Notícias

Ron McGovney fala sobre ser substituído por Cliff Burton

   20 de julho de 2018     tags: burton, mcgovney, entrevista      Comentários



O baixista original do Metallica, Ron McGovney, relembrou em entrevista ao podcast Talk Is Jericho (transcrição via Ultimate Guitar) sobre a ocasião em que foi substituído por Cliff Burton. McGovney afirmou que o músico, falecido em 1986 durante um trágico acidente com o ônibus de turnê da banda, era "incrível" e fazia coisas que ele nunca conseguiria tocar no instrumento.

Inicialmente, Ron McGovney lembrou que Cliff Burton entrou na vida do vocalista e guitarrista James Hetfield e do baterista Lars Ulrich no outono de 1982. "Sua banda, Trauma, veio tocar no Troubadour. Brian Slagel, da Metal Blade, nos convidou para assistir. Achei que aquele som não era o meu tipo de música. De repente, Cliff começou com o solo. James e Lars ficaram com os olhos bem abertos assistindo a ele. Ali, eu meio que já sabia que aquele era o cara que eles iriam atrás", afirmou.

Mesmo após o show do Trauma, Ron McGovney não foi sacado do Metallica de imediato. "Fiz vários shows com eles depois daquilo. Eles nunca me tiraram, dizendo que queriam o cara. Eu meio que ouvi rumores, mas já sabia quem seria. Uma vez, estávamos tocando em San Francisco e Cliff estava nos assistindo. Ele estava na chuva e eu lhe ofereci uma carona, pois ele estava encharcado. Ele disse: 'não, está tudo bem'. Eu daria uma carona para onde ele quisesse, mas já sabia que ele seria o cara. Não era meu papel ser o baixista em longo prazo", disse.

McGovney afirmou que, ao ver Burton tocar, pensou: "não é algo que eu faça". Em seguida, ele destacou que não só a questão técnica foi determinante para a situação: sua falta de interesse em continuar na carreira musical também influenciou. "Eu queria ser um mecânico de motos. Queria andar de moto pelo deserto. Lembro de andar nas dunas e pensar: 'é tão bom fugir daqueles caras, é isso que eu quero fazer, não quero ficar brigando e discutindo'. É como uma relação. É como: 'não preciso disso, não quero fazer parte disso'", afirmou.

O ex-baixista do Metallica reforçou que não queria ser um astro do rock. "Eu apenas estava ajudando James. Tudo o que eu queria era fazer parte do Leather Charm (banda anterior ao Metallica), tocar em umas festas de quintal, beber... e só. Mas, então, quando tocamos em clubes de Hollywood, percebo que estou tocando em lugares onde vi outras bandas. Eu assisti ao Mötley Crüe ali. Estou no mesmo palco em que o The Doors tocou e coisas do tipo", disse.

Ainda durante o bate-papo, Ron McGovney relembrou de quando soube que Cliff Burton havia morrido. "Acho que ouvi na rádio KNAC. Disseram que alguém do Metallica havia morrido, mas não disseram quem. E eu pensava: 'meu Deus, quem foi?'. Então, quando soube que era o Cliff, não podia acreditar, porque eles tocaram em Long Beach na turnê de 1986 e eu fui aos bastidores antes do show, mas só Cliff estava lá. Jantamos juntos e conversamos. [...] Ele era um cara com os pés no chão. Ele foi à minha casa em Los Angeles e era um cara incrível. Era muito respeitoso comigo, por minha passagem pela banda", afirmou.

Ouça a entrevista, na íntegra e inglês, clicando aqui.

Fonte: Whiplash!

    Top

McGovney leiloa ítens do Metallica no eBay

   22 de agosto de 2014     tags: mcgovney      Comentários



Ron McGovney deixou a banda em 1982 e diz não ter muito dinheiro.
Ele leiloava no eBay panfletos da turnê do Metallica no ano em que saiu.


O primeiro baixista do Metallica, Ron McGovney, começou a vender objetivos de sua passagem pela banda no site de leilões virtuais eBay nesta quinta-feira (21). O músico afirmou que faz isso por não ter dinheiro e espera que consiga arrecadar o suficiente para ajudar a família.

O músico saiu do Metallica em 1982, mesmo ano em que entrou. Por um panfleto de anúncio da turnê de 1982 da banda, ele conseguiu US$ 500 (o equivalente a R$ 1.134). Até a publicação desse texto, McGovney ainda não havia vendido dois panfletos também de 1982. O último lance havia sido de US$ 41 (R$ 93).

Algumas pessoas criticaram o gesto de McGovney e afirmaram que ele está “vendendo suas memórias”. “É engraçado como algumas pessoas fazem comentários rudes sobre eu vender coisas relacionadas ao Metallica no eBay. Eu não tenho muito dinheiro. Minha família vive de salário em salário como a maioria dos americanos. Se você tivesse alguma coisa no seu armário de 30 anos atrás e, caso você vendesse, soubesse que iria ajudar sua família, você não venderia?”, escreveu o músico em sua conta no Facebook.

Demência
"E a respeito de “vender suas memórias”: minha memória está desaparecendo nesses anos. Eu lembro pedaços, mas eu não consigo lembrar da primeira apresentação ou do show de Bruin’s Den ou de qualquer outro. Eu estou vendo minha mãe de 88 anos se tornar demente e eu acredito que eu também estou seguindo por esse caminho. Eu parei de beber há quatro meses e espero que isso ajude. Pode ser muito tarde”, completou.

De fato, os leilões não começaram nesta quinta. Na segunda-feira (18), McGovney conseguiu levantar US$ 521 (R$ 1.182) com um panfleto da turnê da banda em 1982. No dia anterior, ele havia arrecadado US$ 47 (R$ 106) por um assento para motocicletas Harley Davidson.

“Tudo o que eu tenho a dizer é... cuidem de vocês mesmo e isso ajudará que possam cuidar de suas famílias”, completou o músico.

Fonte: G1

    Top

McGovney diz que Mustaine o tem desrespeitado em entrevistas

   20 de março de 2012     tags: mcgovney, mustaine      Comentários



O ex-baixista do Metallica, Ron McGovney, criticou seu ex-colega de banda, ex-guitarrista do Metallica e atual líder do Megadeth, Dave Mustaine, por "desrespeitá-lo" em entrevistas e "minimizar" suas contribuições no Metallica.

Mustaine e McGovney se juntaram ao Metallica no palco em 10 de Dezembro de 2011 para o quarto e último show exclusivo para membros do fã-clube, no Fillmore em São Francisco, como parte da semana de celebração do 30o. aniversário da banda.

No começo deste mês, Mustaine foi perguntado pr Alex Jones, famoso por suas teorias de conspiração, como foi tocar com o Metallica de novo mais de 25 anos após ter sido despedido da banda. "Foi bem catártico, o que aconteceu", Mustaine respondeu. "Quando começamos, eram três caras que, nós não sabíamos o que íamos fazer. Nós só amávamos tocar juntos, nós amávamos música rápida e pesada. Se você tivesse nos falado que iríamos mudar o mundo e que cada criança que toca guitarra daqui até Timbuktu estaria tocando da minha forma, eu diria que você estaria louco. Mas foi assim que começou. Nós éramos um trio - James [Hetfield] cantava, eu tocava guitarra, Lars tocava bateria e nós tínhamos um baixista na época que mudamos para o Cliff Burton, que nós realmente queríamos."



Escrevendo em sua página oficial do Facebook na noite de ontem (segunda-feira, 19 de Março), McGovney respondeu aos comentários de Mustaine dizendo, "eu realmente não entendo poque um certo ex-guitarrista de uma banda que eu toquei baixo ainda me desrespeita em entrevistas. Dizendo que eles eram um 'trio' é simplesmente ridículo."

Ele completou, "eu achei que nós tínhamos nos dado bem quando nos vimos em Dezembro. Nós até compartilhamos o vestiário. Ele pode minimizar minha contribuição na banda o quanto ele quiser. Algumas vezes ele nem menciona meu nome. O que ele precisa perceber é que ele veio na MINHA garagem para tentar entrar na banda. A primeira música que ele aprendeu foi uma música que o vocalista e eu já tínhamos tocado em uma banda anterior. Ele até foi chutado da banda enquanto eu ainda era membro, mesmo que isso tenha durado só alguns dias. Eu gostaria que ele só contasse a história toda, se ele for falar sobre essa parte de sua carreira."


Fonte (em inglês): Blabbermouth.net

    Top

Entrevista antiga com Ron McGovney

   20 de fevereiro de 2011     tags: entrevista, mcgovney      Comentários

O Whiplash! divulgou ontem uma entrevista realizada com o primeiro baixista do Metallica, Ron McGovney, feita em 1997 a Shockwave - a primeira desde sua saída do grupo.

A tradução completa da entrevista pode ser lida clicando aqui.

Agradecimentos: biramg

    Top

Leilão de baixo de Ron McGovney

   04 de novembro de 2009     tags: mcgovney      Comentários





O ex-baixista do Metallica, Ron McGovney, que esteve na banda antes de Cliff Burton, está vendendo um baixo Fender Precision, que ele comprou em 1985 e usou em sua banda pós-Metallica, Phantasm. Ele escreveu na página de leilão do eBay, "eu estou incluindo o recibo original de venda que contém meu endereço em que eu vivia em Norwalk, Califórnia, até 1987. O número de teleofne do recibo é o mesmo que muito colecionadores de coisas do Metallica reconhecerão como sendo o número dos cartões de visita originais do Metallica. As fotos deste leilão incluem shows que eu toquei com o Phantasm, além de uma foto com uma placa no Rock and Roll Hall of Fame com meu nome. Há uma foto de Robert Trujillo, Jason Newsted e eu, tirada em Cleveland antes do Metallica entrar no Rock and Roll Hall of Fame. Existiram três de quatro baixistas do Metallica juntos, e claro, todos nós sentimos falta do ótimo Cliff Burton."

"O baixo é uma Fender de 1985 feitas nos EUA, de cor marfim. As únicas coisas que já foram mudadas nele foram as cordas. É tudo de fábrica. Está em excelente estado, e não tem sido muito usado desde que eu estive no Phantasm em 1987. Eu o liguei ontem, e ainda tem aquela excelente pegada dos baixos Precision. Ele vem com um case rígido que está meio gasto e os fechos estão meio enferrujados, mas ainda funcionam."

"Este foi o baixo que foi usado ao vivo e em estúdio quando o Phantasm gravou nossa demo chamada 'Wreckage'. Esta demo está disponível através de outros vendedores no eBay."

"Se você gostaria de ver o baixo em um vídeo, você pode achar no YouTube. Só procure por Phantasm ou minha conta Metal1982."

O leilão pode ser visto no eBay, clicando aqui.

Fonte (em inglês): Blabbermouth.net

    Top

Desabafos de Ron McGovney

   08 de abril de 2005     tags: mcgovney      Comentários

Ron McGovney, baixista do Metallica nos primórdios da banda, postou duas mensagens no fórum oficial do grupo, uma comentando sobre o documentário "When Metallica Ruled the World", exibido pelo canal VH-1 nos Estados Unidos e outra como uma espécie de FAQ elaborada por ele.

Segue a tradução:

Quando o Metallica não dominou o mundo por Ron McGovney:

"Eu acabei de assistir 'When Metallica Ruled the World'. Eu deixei a VH-1 usar minhas fotos no programa e a maioria delas foram usadas. Apareceram rapidamente apenas duas fotos minhas com a banda. Entretanto, não foi mencionado em momento algum que eu já fiz parte dela. Parece que eles pularam o primeiro ano de existência da banda. A história de que Lars foi achado por James no jornal 'Recycler' está errada. Obviamente as lembranças de James sobre isso foi perdida. O vídeo que aparece como sendo o show no Stone em 1982 de São Francisco é na verdade de 1983. As pessoas que vêem o show e olham aquele breve momento em que apareço com a banda devem pensar "quem diabos é ele?". Eu imagino o quanto o Metallica influenciou nesse programa. Quando passou o 'Behind the Music'
(n. do site: outro documentário do canal VH-1), eu fui entrevistado e houveram comentários sobre a primeira formação do Metallica. Desta vez, eles quiseram que as pessoas achassem que o Cliff foi o primeiro baixista. Como eu e James não temos mais contato, eu acho que a VH-1 decidiu me tirar fora. Eu vou achar mais das minhas coisas do Metallica para vender no eBay. Eu sinto que preciso exorcizar este demônio. Este show devia ter se chamado "When Metallica Rules VH-1" ("Quando o Metallica dominou a VH-1"). Não fiquem surpresos caso este tópico seja deletado pois o Metallica tem uma história em querer calar o Ron. Pode acontecer neste fórum, mas isto nunca acontecerá por bem. Obrigado por ouvir, Ron McGovney"

20 (ou por aí) questões de "Sim" ou "Não" respondidas por Ron McGovney

"Aqui estão algumas questões que já me perguntaram no passado. Algumas delas eu mesmo sugeri. Sintam-se livres para comentar positivamente ou me malharem; eu lerei tudo. Elas estão no formato 'sim' ou 'não'.

É verdade que você era amigo de James Hetfield já em 1977 e Lars Ulrich só o conheceu pela primeira vez em 1981? Sim

James e você formaram uma banda chamada Leather Charm em 1981 na mesma garagem que o Metallica surgiu? Sim

É verdade que 'Hit the Lights' era uma música do Leather Charm? Sim

'No Remorse' é uma música composta por riffs de músicas do Leather Charm? Sim

Lloyd Grant já foi um membro do Metallica? Não

Lars Ulrich foi encontrado através de um anúncio de bateirista no 'Recycler'? Não

Dave Mustaine foi encontrado através de um anúncio de guitarrista no 'Recycler'? Sim

É verdade que você fez arranjou riffs em músicas do Metallica que nunca lhe creditaram? Sim

Brad Parker esteve na banda por cerca de 3 semanas e tocou em um show. É verdade? Sim

Você foi chutado do Metallica, não foi? Não

Dave Mustaine tocou guitarra e Cliff Burton tocou baixo no Metallica na mesma época. Isto é obviamente mais tempo do que Dave e Ron tocaram juntos no Metallica, certo? Não

Dave Mustaine esteve na banda por apenas 3 meses a mais que você na banda? Sim

Você tocou todas as músicas que estão no 'Kill'em All' ao vivo? Sim

Cliff Burton o viu tocando com o Metallica? Sim

É verdade que Kirk Hammett veio até você e disse o quão bom o Metallica era? Sim

Cliff Burton tocou na demo 'No Life 'Til Leather'? Não

Cliff Burton estava na banda em qualquer um dos vários shows do Metallica em 1982? Não

Você, James e Dave já brigaram fisicamente? Sim

Você era na verdade um fã de Motley Crue naquela época. Você já matou ensaios do Metallica para ver o Crue tocar ao vivo? Sim

Motley Crue teve algum papel em ajudar vocês a tocarem como banda de abertura para o Saxon no Whisky-a-Go-Go? Sim

Você já pensou alguma vez que seu melhor amigo James Hetfield iria dar as costas a você recentemente como ele fez em 1982? Não"


O tópico da primeira mensagem pode ser lido na íntegra clicando aqui. Já o tópico da segunda mensagem pode ser lido aqui.

Agradecimentos: jordan

    Top

Especial da VH1

   02 de janeiro de 2005     tags: mcgovney      Comentários

O ex-baixista do Metallica, Ron McGovney, divulgou recentemente ao site AllMetallica informações sobre o programa especial que a VH1 deverá apresentar, 'When Metallica Ruled The World". Segue a mensagem completa, traduzida:

"Eu não tenho estado no fórum por um tempo, então alguém já deve ter mencionado que a VH1 está fazendo um programa chamado 'When Metallica Ruled The World'. Eu fui contatado pela VH1 há algumas semanas pedindo se eu poderia autorizar outro lançamento de photos. Eu concordei com isso pois eu poderia usá-las nos meus leilões no eBay. Eu espero que eles não usem aquelas entrevistas antigas do 'Behind the Music' pois elas são de 1998. Eu gostaria de fazer uma nova entrevista para este programa, mas eles não me pediram. Eu fiz uma entrevista de uma hora para o 'Behind the Music' e eu apareci só 5 segundos! Eu vi a entrevista do pai do Cliff por pelo menos meia hora e ele conseguiu 2 segundos no ar. Eu acho que teremos que ver comentários de 'celebridades' como aqueles do 'My Coolest Years: the Metalheads'. Eu acho que seria legal se James e eu estivéssemos no programa. Eu tenho várias photos de quando ele estava no Obsession e de quando éramos adolescentes. Acho que o que Jim Breuher e Mike Piazza têm a dizer sobre o Metallica venderá o peixe. Bom, isto é tudo. Espero que este novo programa não decepcione. Até mais! Ron McGovney"

Agradecimentos: Lenore
fonte (em inglês): AllMetallica.com

    Top

Entrevista com Ron McGovney

   14 de maio de 2004     tags: mcgovney, entrevista      Comentários

O site AllMetallica.com publicou recentemente uma entrevista com Ron McGovney, o primeiro baixista do Metallica. Segue abaixo a tradução:

Você poderia explicar para todos qual foi sua participação no começo do Metallica?
Eu não fui apenas o primeiro baixista do Metallica, eu era também o roadie principal do grupo. A banda foi formada em minha garagem e nós usávamos a pickup Ford do meu pai para transportar nossos equipamentos. Eu construí um mini-palco para a bateria do Lars para usarmos nos clubes. Na verdade, meus pais e eu que bancávamos financeiramente a banda no começo.

Quais músicas você gravou e ajudou a compor com eles e quantos shows vocês tocaram juntos?
Todas as músicas do Kill'em All foram escritas em minha garagem e nós tocamos todas elas enquanto eu estava na banda. Nós também tocamos covers de Diamond Head: The Prince, Sucking My Love, Am I Evil e Helpless. Coverizamos Blitzkrieg do Blitzkrieg, Let It Loose do Savage e Killing Time do Sweet Savage. Todas essas músicas podem ser encontradas em bootlegs, mas eu tenho uma fita gravada da gente tocando algumas dessas músicas. Eu vou colocar uma cópia no eBay em breve. Eu fiz alguns arranjos das músicas, mas nenhum crédito foi dado. Eu toquei no mínimo em 28 shows com a banda em seu primeiro ano. Um cara recentemente me mandou uma lista com todos os shows que eu toquei e eu tinha esquecido de alguns deles.

Quais foram suas influências naquela época e de quais bandas você gosta atualmente?
Eu era viciado em UFO quando estava no colegial e Michael Schenker era um deus para mim. É uma pena que ele não tem passado muito bem recentemente. Nós ouvíamos também Maiden, Priest, Sabbath, etc. Você sabe, todo tipo de metal. Eu ainda ouço alguma dessas coisas. A maioria das bandas novas soam parecidas. Eu acho que são os meus 40 anos falando. Eu soo como meu pai.

Você acompanha o Metallica atualmente e ouve os trabalhos recentes deles?
Eu não acompanho mais a carreira do Metallica do jeito que eu costumava acompanhar. Eu tenho 3 filhos e eles tomam boa parte do meu tempo. O último álbum do Metallica que eu comprei foi o álbum preto. Eu não tenho nenhum dos álbuns que saíram depois desse. Eu não acredito que eu ainda falo "álbum". Eu quero dizer "CDs". Vixi, estou ficando velho.

Você reencontraria o Metallica para fazer uma jam?
Jam? Eu não toco há tanto tempo que eles provavelmente ririam da minha cara. Você tem que lembrar que eles são músicos profissionais. Eu era só um baixista de garagem que fez alguns shows.

O que você faz atualmente?
Eu sou só um trabalhor do colarinho branco, como a maioria dos fãs do Metallica. Eu tenho uma casa nas montanhas em North Caroline. Minha família e eu nos mudamos de Los Angeles há cerca de 5 anos. É um lugar melhor para as crianças. Essa é minha opinião.

Quando o Metallica estava procurando recentemente por um novo baixista, você se sentiu tentado a tentar a vaga?
Isso nem passou pela minha cabeça. Entretanto, depois da perda trágica de Cliff Burton em 1986, eu pensei em tentar. Eu acho que eu não quis me desapontar caso eles escolhessem outra pessoa. Jason era um bom baixista e uma grande pessoa também.

Você ainda toca baixo? Você está em algum banda?
Eu não toco mais baixo atualmente, mas eu ainda tenho meus baixos e amplificadores. Todo final de semana, eu e meus filhos tocamos guitarra e bateria. Eu tenho uma guitarra Washburn A20 antiga de 1982 que meu amigo Jim Kiechle me deu. É bem divertido. Meu filho Tyler que tem 10 anos toca bateria. Eu aumento a distorção e nós tocamos Sabbath e coisas assim. A última banda que eu toquei foi a Phantasm em 1987. Ela tinha Katon Depena do Hirax como vocalista. Nós fomos bem aceitos nos clubes de LA. Nós também tocamos em Phoenix e Oakland.

Como você se tornou amigo de James? E quando você conheceu Lars?
James e eu nos tornamos amigos através da música. Ele costumava tirar sarro do meu adesivo do Elvis no meu caderno. E eu tirava com as imagens do Aerosmith dele. Ele que me trouxe ao metal. Eu não ouvia hard rock ou metal até que eu o conheci. Ele era um bom amigo no colegial. James encontrou Lars através de um amigo em comum e eu fui aprensetado a ele em um show do Priest em San Bernardino, Califórnia, em 1981. Eu fiquei chocado com esse dinamarquês baixinho cheio de patches na roupa. Ele era realmente engraçado. Era muito divertido quando ele brigava com a mãe ao telefone. Eles falavam em dinarmaquês e eu só conseguia entender a palavra "Fuck".

Sabendo do sucesso do Metallica, como é rever os seus dias com eles? Algum arrependimento?
Eu tenho alguns arrependimentos quanto ao passado. Eu gostaria de ter levado a música mais a sério como o James fez. Eu gostaria de ter sido mais tolerante quanto às coisas que aconteciam em minha casa. Era uma luta de poder. Todos queriam estar no comando.

Você ainda é amigo de James, Lars ou Dave?
Eu não converso com os caras do Metallica desde 1998. James e eu tivemos alguns problemas quanto ao que eu disse em uma entrevista sobre o Metallica. Eu sou só honesto. Nada do que eu falei em uma entrevista sobre o Metallica foi uma mentira. Eu acho que eu divulgo muita informação. Ele provavelmente gostaria que eu mantivesse a minha boca fechada. Eu não acho que o Lars liga para aquilo que eu falo. Eu não converso com o Dave Mustaine desde o começo dos anos 90.

Qual o tipo de baixo que você prefere tocar?
Eu só tive três baixos em minha vida. Meu Ibanez Roadster de 1981 que foi roubado em um show em Long Beach, Califórnia, em 1982 quando tocamos com Roxx Regime (Stryper). Eu ainda tenho meu conhecido baixo do Metallica, o Washburn B20 de 1982. E eu tenho um Fender P-bass de 1986 que usava no Phantasm.

Você e o James se tornaram amigos tão novos. Como ele era no colegial?
Eu conheci o James na East Middle School em Downey, Califórnia em 1974. Nós estávamos na sexta série. Nós não nos tornamos amigos até que fomos ao Downey High em 1977. Ele era bem tímido e quieto. Eu sei que pode parecer difícil de acreditar agora.

fonte (em inglês): AllMetallica.com

    Top


  Próximas >>>

Newsletter
Receba em seu e-mail as últimas notícias sobre Metallica:

Conecte-se

Facebook   Google+   Twitter   RSS   Fórum

© 1998-2018 Metallica Remains - Desde 13 de Janeiro de 1998 | Política de Privacidade