Destaques

Notícias

Ron McGovney fala sobre ser substituído por Cliff Burton

   20 de julho de 2018     tags: burton, mcgovney, entrevista      Comentários



O baixista original do Metallica, Ron McGovney, relembrou em entrevista ao podcast Talk Is Jericho (transcrição via Ultimate Guitar) sobre a ocasião em que foi substituído por Cliff Burton. McGovney afirmou que o músico, falecido em 1986 durante um trágico acidente com o ônibus de turnê da banda, era "incrível" e fazia coisas que ele nunca conseguiria tocar no instrumento.

Inicialmente, Ron McGovney lembrou que Cliff Burton entrou na vida do vocalista e guitarrista James Hetfield e do baterista Lars Ulrich no outono de 1982. "Sua banda, Trauma, veio tocar no Troubadour. Brian Slagel, da Metal Blade, nos convidou para assistir. Achei que aquele som não era o meu tipo de música. De repente, Cliff começou com o solo. James e Lars ficaram com os olhos bem abertos assistindo a ele. Ali, eu meio que já sabia que aquele era o cara que eles iriam atrás", afirmou.

Mesmo após o show do Trauma, Ron McGovney não foi sacado do Metallica de imediato. "Fiz vários shows com eles depois daquilo. Eles nunca me tiraram, dizendo que queriam o cara. Eu meio que ouvi rumores, mas já sabia quem seria. Uma vez, estávamos tocando em San Francisco e Cliff estava nos assistindo. Ele estava na chuva e eu lhe ofereci uma carona, pois ele estava encharcado. Ele disse: 'não, está tudo bem'. Eu daria uma carona para onde ele quisesse, mas já sabia que ele seria o cara. Não era meu papel ser o baixista em longo prazo", disse.

McGovney afirmou que, ao ver Burton tocar, pensou: "não é algo que eu faça". Em seguida, ele destacou que não só a questão técnica foi determinante para a situação: sua falta de interesse em continuar na carreira musical também influenciou. "Eu queria ser um mecânico de motos. Queria andar de moto pelo deserto. Lembro de andar nas dunas e pensar: 'é tão bom fugir daqueles caras, é isso que eu quero fazer, não quero ficar brigando e discutindo'. É como uma relação. É como: 'não preciso disso, não quero fazer parte disso'", afirmou.

O ex-baixista do Metallica reforçou que não queria ser um astro do rock. "Eu apenas estava ajudando James. Tudo o que eu queria era fazer parte do Leather Charm (banda anterior ao Metallica), tocar em umas festas de quintal, beber... e só. Mas, então, quando tocamos em clubes de Hollywood, percebo que estou tocando em lugares onde vi outras bandas. Eu assisti ao Mötley Crüe ali. Estou no mesmo palco em que o The Doors tocou e coisas do tipo", disse.

Ainda durante o bate-papo, Ron McGovney relembrou de quando soube que Cliff Burton havia morrido. "Acho que ouvi na rádio KNAC. Disseram que alguém do Metallica havia morrido, mas não disseram quem. E eu pensava: 'meu Deus, quem foi?'. Então, quando soube que era o Cliff, não podia acreditar, porque eles tocaram em Long Beach na turnê de 1986 e eu fui aos bastidores antes do show, mas só Cliff estava lá. Jantamos juntos e conversamos. [...] Ele era um cara com os pés no chão. Ele foi à minha casa em Los Angeles e era um cara incrível. Era muito respeitoso comigo, por minha passagem pela banda", afirmou.

Ouça a entrevista, na íntegra e inglês, clicando aqui.

Fonte: Whiplash!


Veja também

Hirax fala sobre o Metallica (17 de janeiro de 2010)
Scott Ian comenta sobre morte de Cliff Burton (14 de fevereiro de 2014)
Metallica planejava demitir Ulrich nos anos 80 (15 de outubro de 2014)
Newsted revela truque que usou para ser chamado (02 de dezembro de 2015)
Desabafos de Ron McGovney (08 de abril de 2005)

Comentários




Newsletter
Receba em seu e-mail as últimas notícias sobre Metallica:

Conecte-se

Facebook   Google+   Twitter   RSS   Fórum

© 1998-2018 Metallica Remains - Desde 13 de Janeiro de 1998 | Política de Privacidade