Destaques

Notícias

Hammett: James Hetfield é um poeta

   24 de Maio de 2017     tags: entrevista, hammett, hardwired to self destruct      Comentários

`

Kirk Hammett, guitarrista do Metallica deu uma entrevista para o The Inquirer e chamou seu colega de banda, James Hetfield, de "poeta". O elogio foi por conta da carga emocional que James coloca nas composições da banda. "James é um poeta cara. Toda vez que começamos a escrever, me surpreende a capacidade dele com as palavras, o lado humano mesmo. Se você olha pra ele não imagina que ele seja assim, mas ele é muito sensível e se souber que eu estou falando tudo isso dele, ficaria desconcertado".

Hetfield disse à So What! (revista para os fãs da banda) sobre sua idéia para "Hardwired", faixa que abre o último álbum lançado pela banda: "A letra é muito simples, não é Shakespeare, eu sei disso. Tem a ver com essa era eletrônica, com todas essas 'ferramentas', como estamos nos auto destruindo com tudo isso, essa briga de egos. A frase "hardwired to self destruct" veio de um amigo meu que estava lutando contra esses vícios. Seria esse o nosso futuro? Somos nós mesmos que iremos nos auto destruir? Isso me chamou a atenção. Sobre a 'Moth Into Flame', ela é bem oque a letra diz também. Hoje em dia todo mundo tem uma obsessão por ser famoso. Ser popular. Seja lá na própria conta do facebook ou fazendo selfie pela rua. Pra que?".

Em uma entrevista recente, o baterista do Metallica, Lars Ulrich, também falou sobre o significado de "Hardwired" , explicando como os fãs da banda interpretaram a música de várias maneiras. Ele disse à revista Q: "Infelizmente, ela poderia ser a trilha sonora do momento em que vivemos, no sentido político (risos) mas, não é. Não nasceu nesse sentido. James tinha a idéia relacionada sobre como é uma característica das pessoas que querem fazer o bem, parecem que tem dentro do dna a capacidade de estragar tudo ao invés de fazer o certo. Nós escrevemos e gravamos isso em menos de uma semana e, quando surgiu em agosto a divulgação, todas as pessoas começaram a associá-la à maneira louca que o mundo está agora, e na verdade ela fala sobre cada um. Para mim, é importante que não haja uma maneira correta ou errada de ouvir a música, não há maneira certa ou errada de ouvir ou interpretar algo. Então, se é isso que as pessoas fazem dessa música, eu não vou dizer a eles que eles não deveriam fazer isso. Mas certamente não foi dado à luz como, 'Agora vamos escrever um hino para o período tal".

Ele acrescenta: "O bom sobre as letras do James é quão ambíguas elas são na maioria das vezes e como as pessoas podem pegar quase todas as letras e transformar elas em algo que se encaixa na sua visão do mundo. Realmente tem esse tipo de ambigüidade. Se isso é o que as pessoas querem fazer, eu fico muito feliz que nossa música sirva para qualquer coisa agora (risos)"

Fonte: Whiplash!


Veja também

Hetfield sobre letras do disco novo: Não é Shakespeare, eu sei disso (02 de novembro de 2016)
Hetfield: "O Metallica nos ajuda a ficar vivos" (05 de abril de 2017)
Hetfield: "Eu acredito em uma força superior" (17 de janeiro de 2017)
Hetfield: A música salvou minha vida (01 de dezembro de 2018)
Hetfield fala sobre Mustaine e Load (03 de junho de 2009)

Comentários




Newsletter
Receba em seu e-mail as últimas notícias sobre Metallica:

Conecte-se

Facebook   Google+   Twitter   RSS   Fórum

© 1998-2020 Metallica Remains - Desde 13 de Janeiro de 1998 | Política de Privacidade