Destaques

Notícias

Entrevista com Lars: "St. Anger está a frente de seu tempo"

   29 de Março de 2004     tags: ulrich, st. anger, entrevista      Comentários

O baterista do Metallica, Lars Ulrich, disse recentemente ao Seattle Post-Intelligencer sobre a natureza desafiadora do mais recente álbum da banda, "St. Anger".

"Algumas pessoas ficaram sobrecarregadas devido a ele," disse Ulrich sobre o sucessor de "ReLoad", de 1997. "Eu consigo ver agora que, para as pessoas que conheciam o Metallica mais superficialmente, 'St. Anger' pode ser uma gravação bem desafiadora. Mas eu estou orgulhoso dela, e também que a mantivemos e não desistimos. Algumas vezes no passado, quando decidíamos fazer algo mais agressivo, nós meio que a deixávamos mais leve. Estou feliz por não termos feito isso."

" '... And Justice for All' é um dos divisores de água na carreira da banda. Mas próximo a ele, 'St. Anger' soa como 'Dark Side Of The Moon' (n. do. e.: álbum do Pink Floyd). Será interessante ver o que as pessoas pensarão do álbum daqui cinco ou dez anos. Existem pessoas que pensam que ele está um pouco a frente de seu tempo."

Ulrich disse também sobre a atual turnê com o Godsmack, que iniciou no começo do mês no Arizona, EUA. Ela seria uma continuação das cidades da "Summer Sanitarium Tour", na qual a banda tocava em estádios, juntamente com o Linkin Park e Limp Bizkit.

"Nós quase nos saímos bem," disse Ulrich sobre a turnê que acabou dando prejuízo. "As turnês em estários, você as faz por causa da vibração e porque são divertidas e porque é verão. A idéia era juntar algumas bandas legais e sair para se divertir. Tem uma vibração de festivais de rock antigo. Mas há não ser que você curta Rolling Stones e pode cobrar uma fortuna nos ingressos, você não sai para uma turnê em estários para colocar suas crianças na faculdade."

De acordo com Lars, os atuais shows do Metallica têm uma rotatividade de
mais de 40 músicas na setlist.

"Nós fazemos um show diferente a cada noite," disse Ulrich ao Seattle Post-Intelligencer. "No passado, algumas vezes nós caíamos na mesmisse. Toda noite, por seis meses, tocávamos o mesmo show. Se você quisesse colocar uma música diferente, tínhamos que avisar o responsável pela iluminação três dias antes para que ele pudesse programar no computador."

"Agora a gente junta uma setlist diferente a cada noite. Isso a mantém nova pra gente. Nós estamos tocando músicas que nunca havíamos tocado. Nós temos uma salinha pra praticar, onde nos juntamos por cerca de 30 minutos para tentarmos fazer com que as músicas novas que tocaremos na noite saiam direito."

Tradução: MetalRemains.com
Agradecimentos: Dands
fonte (em inglês): AllMetallica.com


Veja também

Ulrich: "Metal é como herpes" (20 de novembro de 2008)
Ulrich: Turnê completa nos EUA no ano que vem (23 de agosto de 2016)
Idéias para o próximo álbum (13 de março de 2004)
Lars rebate críticas sobre o som da bateria de St. Anger (01 de maio de 2004)
Ulrich: Banda está mais conectada do que nunca (28 de agosto de 2019)

Comentários




Newsletter
Receba em seu e-mail as últimas notícias sobre Metallica:

Conecte-se

Facebook   Google+   Twitter   RSS   Fórum

© 1998-2019 Metallica Remains - Desde 13 de Janeiro de 1998 | Política de Privacidade