Destaques

Notícias

Hetfield, sobre mais shows do Big Four: "Nunca diga nunca"

   08 de Outubro de 2011     tags: big four, entrevista, hammett, hetfield      Comentários



Brad Angle da Guitar World realizou uma entrevista com James Hetfield e Kirk Hammett do Metallica, para a edição de Novembro de 2011 da revista, que conta com os "Big Four" do thrash metal dos anos 80 (Metallica, Megadeth, Slayer e Anthrax) na capa. Alguns trechos da conversa podem ser conferidos abaixo.

Guitar World: Fazer turnês antigamente era cheio de confusões de juventude, com bebidas. Há uma clássica história do [guitarrista do Anthrax] Scott Ian e do [ex-baixista do Metallica] Cliff Burton mijando na passagem de roupa da área de serviço em Londres...

Hetfield: [risos] Sim, agora é cagando na passagem. [risos] Havia certamente um comportamento infantil que acontecia na estrada. Havia muita energia reprimida naquela época. E eu posso só falar por mim mesmo, mas agora eu sou capaz de canalizar essa energia muito melhor e focá-la na música. Mas eu vou dizer que assistir meus filhos mijarem da varanda ainda é bem engraçado. Eu não fui nem o instigador, mas a esposa ainda brigou comigo. Mas ela deveria fazer isso. Então eu tenho que dizer para meu filho, "Ei, não faça mais isso!". Mas foi tão divertido. [risos]

Hammett: Para estes shows do Big Four, muitos dos caras tem suas famílias com eles. Então você não tem aquelas cenas de festas rock-and-roll loucas e imorais que poderia ter 15 anos atrás. Eu odeio dizer isto, mas agora tudo está ligado a lidar com a família e estar cansado de sair com a família. Mas tire toda a responsabilidade e seria uma ótima cena de festa em cada show.

Guitar World: A máquina do Metallica cresceu significantemente durante os anos. Já se sentiram nostálgicos em se amontoarem em uma van e descarregarem seus próprios equipamentos?

Hammett: Com certeza não. [risos] Eu tenho problemas no pescoço, costas, ombros e joelho. Mas eu sinto nostalgia de antigamente, quando as coisas eram muito simples. Para tocar um show atualmente, isso significa que você precisa avisar todo mundo e dar partida na máquina. Eu gostaria que nós fossemos bem mais invisíveis e rápidos. Mas nós somos uma banda estabelecida que está por aí há muito tempo. O que você pode fazer? Nós somos brontossauros.

Hetfield: [risos] Usualmente nós entramos em um veículo juntos, damos uma volta e percebemos que está bom o suficiente. Há tantas outras coisas na vida que é divertida para nós e nos inspira. E quer saber? Sair em turnê ainda é uma dessas coisas. É difícil dizer adeus e deixar a família, mas uma vez feito, você percebe que você realmente deseja essa saída com os caras, seja fazendo jam e compondo juntos, ou só saindo no HQ [quartel-general do Metallica em San Rafael, Califórnia]. Nós ainda somos um bando de caras que precisa dessa saída entre caras. O círculo só é bem menor do que costumava ser, e a palavra festa significa algo um pouco diferente agora. Nós sentimos nostalgia de antigamente, e o que isto significou para a gente. Mas nós estamos fazendo "antigamente" agora. Daqui dez anos, nós olharemos para trás e imaginaremos porque perdíamos tempo olhado para os dez anos anteriores. Nós estamos fazendo história agora, e curtindo enquanto fazemos isso.

Guitar World: James, eu percebei que você estava se divertindo do lado do palco, assistindo a apresentação do Megadeth. Isso é parte da saída regular também?

Hetfield: Oh, definitivamente. Eu amo ver o que está rolando se eu tenho tempo. É realmente legal subir lá cedo e ver o que está rolando. É chato que eu não consigo ficar lá o tempo todo e assistir ao show. Mas há várias outras partes de fazer turnê para nós, com o fã-clube, entrevistas, e conseguir um pouco de jantar. É legal ver como o público está reagindo, e é um bom sinal quando o público está curtindo. Porque, realmente, nós queremos que todos façam bem e sintam a vibração. E quando o público é anti um dos Big Four, não há diversão. Nós estamos todos movendo na mesma direção, então você precisa deixar essa coisa de lado. Claro, você pode gostar mais de uma banda do que de outra, mas ei, você está vendo um pouco de história.

Guitar World: No momento, o Yankee Stadium é o último show agendado do Big Four. Há algum plano para acrescentar mais datas?

Hammett: Bem, há vários lugares para surfar que eu preciso ir no mundo. [risos] Eu acho que nós devemos levar o Big Four a Indonésia, Taiti, Malvinas e Tavarua. [risos] Mas, sério, a vibração nesses shows é genuinamente boa. Nós faremos um punhado de shows do Big Four, iremos fazer nossas próprias coisas por alguns meses, e quando voltarmos, todos estão felizes de ver uns aos outros. É uma coisa super legal para nós, e eu tenho certeza que há muito fãs por aí que amariam ver o show. Eu não direi sim, mas eu não direi não tabém.

Hetfield: Nós não sabemos o que vai acontecer. Nós estamos tentando cobrir as costas dos EUA pelo menos. Então precisamos ir lá e começar a focar em compor um novo disco. Mas mais shows do Big Four? Nós nunca falamos nunca, porque obviamente, isto nunca aconteceria em primeiro lugar.

Fonte (em inglês): Blabbermouth.net


Veja também

Hetfield: "Ghost tem um ar de novidade para o metal" (03 de julho de 2011)
Hammett: "Eu não um Eddie Van Halen, mas ainda estou aprendendo" (26 de setembro de 2010)
Ulrich: "Haverá um disco novo do Metallica, mas eu não posso me estressar com isso" (07 de maio de 2013)
Lars Ulrich: "St. Anger foi um experimento isolado" (14 de julho de 2006)
Ulrich fala sobre turnê dos "Big Four" (17 de setembro de 2009)

Comentários




Newsletter
Receba em seu e-mail as últimas notícias sobre Metallica:

Conecte-se

Facebook   Google+   Twitter   RSS   Fórum

© 1998-2019 Metallica Remains - Desde 13 de Janeiro de 1998 | Política de Privacidade