Destaques

Notícias

Ulrich: Metal está vivo e bem

   23 de Abril de 2008     tags: ulrich, entrevista      Comentários

A RollingStone.com entrevistou o baterista do Metallica, Lars Ulrich, neste último Sábado, 19 de Abril, durante o dia de autógrafos do Dia da Loja de Discos, na Califórnia. Um trecho da conversa pode ser conferida abaixo:

RollingStone.com: Vocês foram um dos primeiros artistas a processarem por causa de quebra de direitos autorais e a falar sobre os aspectos do download. Oito anos depois, bandas como Radiohead acolheram a rede. Você mudou sua posição a respeito disso?

Ulrich: Nós temos FLACs e MP3s a venda. Nunca foi por causa do download em si. Nós temos o Vault, onde você pode baixar shows de vinte anos atrás de graça, completos, e existe há anos. Você pode baixar shows recentes dias depois de terem acontecido, pagando. Naquela época, havia uma questão bem maior sobre quem deixou. Nós dissemos, "Espera um pouco, deveria ser o artista." Então todo o inferno aconteceu e nós ficamos de lado um tempo. Nós sempre fomos independentes e controladores, o que as vezes nos causa problemas. É por isso que nós existimos e por isso que todas essas pessoas apareceram.

RollingStone.com: E assim que esse disco acabar...

Ulrich: Sabe, este é o nosso último disco no contrato com a Warner, então estamos vendo como poderemos juntar tudo.

RollingStone.com: Como um acordo de direitos múltiplos com a Live Nation?

Ulrich: Hmm, nós nunca nos vendemos dessa forma, com todo o respeito. Nós queremos ser os mais livres como músicos possíveis. Nós temos observado o Radiohead e o Trend Reznor e em vinte e sete anos ou seja lá quanto tempo demorará para o próximo disco, nós investigaremos tudo em termos de possibilidades com a Internet.

RollingStone.com: O que você pode dizer sobre trabalhar com o gênio louco Rick Rubin neste próximo álbum?

Ulrich: Gênio louco? Você o conhece. [Risos] Tem sido um ano excelente, e tem sido muito divertido - uma chance de reinventar a roda de novo. É ótimo ter alguém que senta lá e joga as coisas na sua cara. Ele não é muito metódico; é tudo sobre a vibração e o momento. Nós estávamos interagindo e tocando mais um com o outro. Havia pouco método em sua loucura, mas você aprende a confiar nele e a lidar com isso.

RollingStone.com: Você pensou sobre o clima em que vocês lançarão este novo álbum? Qual é o estado do metal hoje?

Ulrich: Eu acho que você viu. Metal está vivo e bem, e melhor do que tem sido há muitos anos. É como se a maior parte do metal dos anos 70 e 80 ainda fosse reverenciada. Parece que a maior parte dos garotos de 14 anos gostam de Deep Purple, Iron Maiden e Judas Priest, ao contrário de alguma coisa alternativa, grunge ou especialmente os rap-rocks dos anos 90. Quando você está no meio há um tempo, tende a se desligar de círculos, mas parece que existe uma ressurreição mais profunda e mais penetrante nas mentes das pessoas de 14 anos de todo o mundo. É inacreditável.

A entrevista completa pode ser lida, em inglês, clicando aqui.

Fonte (em inglês): Blabbermouth.net


Veja também

Ulrich não descarta mais shows dos Big Four (27 de janeiro de 2011)
Ulrich: Spit Out The Bone não deve ser tocada em turnê norte-americana (02 de junho de 2017)
Ulrich sobre carreira do Metallica: "Uma jornada bem pura, bem honesta, bem direta" (21 de novembro de 2013)
Ulrich: "Metal é como herpes" (20 de novembro de 2008)
Hetfield sobre disco novo: "Envolver o passado no agora" (15 de maio de 2008)

Comentários




Newsletter
Receba em seu e-mail as últimas notícias sobre Metallica:

Conecte-se

Facebook   Google+   Twitter   RSS   Fórum

© 1998-2020 Metallica Remains - Desde 13 de Janeiro de 1998 | Política de Privacidade