Destaques

Notícias

Hammett: "Se sairmos muito de nosso som padrão, nossos fãs ficam impacientes"

   25 de Setembro de 2008     tags: hammett, entrevista      Comentários

A revista Guitar World americana realizou uma entrevista com o guitarrista do Metallica, Kirk Hammett, para sua edição de Dezembro de 2008. Confira abaixo alguns trechos da conversa:

Guitar World: Um dos seus contemporâneos do thrash metal, Alex Skolnick do Testament, gravou alguns álbuns de jazz como Alex Skolnick Trio. Vocês já os ouviu?

Hammett: Adoro os álbuns. Eu amo seu trabalho. O que o Alex está fazendo ao colocar o heavy metal em um contexto de jazz é completamente renovador. Sua versão da "Detroit Rock City" me deixou perplexo; aquela música nunca soou melhor para mim. E quando você pensa sobre isso, os padrões antigos do jazz eram a música pop daquela época. Então Alex atualizou a noção do que é um padrão, e abriu para todas as músicas atuais para interpretação. A idéia de tocar Kiss ou Scorpions no estilo de Dave Brubeck é ótimo e bem radical. Há muitas pessoas do Julliard que estão tocando "Straight No Chaser" pela n-ésima vez, então está na hora de alguém tentar algo novo.

Guitar World: O que você acha que aprendeu do "St. Anger"?

Hammett: Eu fiquei chocado com como as pessoas sentiram falta dos solos de guitarra e do meu modo de tocar no "St. Anger". Eu apenas pensei que não faria muita diferença. Na turnê, no entanto, pelo menos cinco pessoas me perguntariam todos os dias o porque de não ter solos de guitarra no álbum e se haveria solos no próximo disco. Para dizer a verdade, eu não tinha idéia que as pessoas consideravam esse aspecto, esse ingrediente, como uma parte tão grande de nosso som. Eu sempre me vi mais como a cobertura do bolo. Mas, cara, aquelas pessoas realmente gostam dessa cobertura! Eu aprendi que há uma assinatura no som do Metallica, e se nós sairmos muito dela, nossos fãs ficam impacientes, ou eles simplesmente não entendem, ou não percebem o sentido. Eu não to dizendo que isso é bom ou ruim: é só algo que nós temos que lidar.

Guitar World: É um som que eles não conseguem com mais ninguém.

Hammett: Há um pouco de verdade nisso. Nos anos 90, nós provavelmente passamos muito tempo desconstruindo esse som. Nós fizemos isso intencionalmente, mas nós simplificamos erroneamente. Junto disso veio qualquer coisa que estivesse nos influenciando naquela época. Mas eu concordo com você. Você não pode conseguir o Metallica se não for por a gente, e eu acho que as pessoas têm a impressão de que nós estávamos nos guardando apenas.

Fonte (em inglês): Blabbermouth.net


Veja também

Hetfield: "É impossível ganhar de novo sua inocência" (18 de setembro de 2008)
Entrevista de Kirk Hammett na Guitar World (27 de novembro de 2005)
Hammett: "Eu não um Eddie Van Halen, mas ainda estou aprendendo" (26 de setembro de 2010)
Hammett: "Ulrich provavelmente seria um bom vampiro" (21 de dezembro de 2012)
Hammett: "Tudo que tocamos é ótimo" (23 de dezembro de 2007)

Comentários




Newsletter
Receba em seu e-mail as últimas notícias sobre Metallica:

Conecte-se

Facebook   Google+   Twitter   RSS   Fórum

© 1998-2020 Metallica Remains - Desde 13 de Janeiro de 1998 | Política de Privacidade