Destaques

Notícias

Bob Rock: Jimmy Page e Jack White amam o St. Anger

   24 de Abril de 2015     tags: st. anger, entrevista, bob rock      Comentários

Durante uma apario na ltima edio do podcast "Talk is Jericho", o produtor Bob Rock defendeu seu trabalho no controverso disco "St. Anger" do Metallica, dizendo que o lendrio Jimmy Page do Led Zeppelin e o ex-frontman do The White Stripes, Jack White, "fizeram questo de dizer o quanto gostaram do lbum".

Segundo Rock, Page expressou sua admirao pelo CD quando o produtor encontrou o guitarrista enquanto ambos estavam tomando caf da manh em um hotel. "Eu conheo Jimmy", disse Bob. "Ele se levantou e veio at mim, me deu um grande abrao, e disse, ' timo te ver', bla bla bla, 'eu amo o lbum 'St. Anger''".

O elogio de White veio na exibio do documentrio "It Might Get Loud", co-estrelado por Page. "Era a estria, e Jack White veio", relembra Bob. "Ele disse, 'Eu sou o Jack White'. Eu disse, 'Eu sei'. Ele diz, 'este o meu disco favorito do Metallica'. Ento eu estou bem com esses dois."

Rock reconhece que o "St. Anger" no amado por muitos fs do Metallica, que o criticaram pela falta de solos de guitarra, riffs extensos, a produo crua e o som agudo de bateria.

" um disco bem diferente", admitiu. "Mas ele ... a verdade. a verdade crua sobre eles na poca."

Rock tambm comentou sobre o controverso som de bateria, explicando: "As pessoas comentam sobre o som, mas quando ns entramos, eu disse para eles, 'eu no posso preparar a bateria para soar exatamente da mesma forma. Eu no posso fazer isso'. como se, por que o metal precisa ter esse certo som antes de ser metal? Ento eu chutei o balde um pouco nisso."

Ele continuou: "Ns poderamos falar sobre isso por um longo tempo, mas, realmente, o som de bateria nele, eu peguei o primeiro conjunto que [o Lars Ulrich] usou quando eles ensaiaram na casa em Oakland, quando eles se juntaram pela primeira vez. Eu preparei e Lars olhou para ele, certo? Por, tipo, meses. E ento um dia ele sentou e tocou, e estava cru, e ele disse, ' isso a'."

Rock tambm discutiu a falta de solos no lbum. Segundo o produtor, "Lars disse, 'sem solos de guitarra'. E James [Hetfield] e eu ficamos, 'Mas... Isso o que o Kirk [Hammett] faz'. Ento em toda msica, o Kirk vem e toca um solo, e se isso no torna a msica melhor, ns no o usamos - e fomos assim durante o lbum todo."

Fonte (em ingls): Blabbermouth.net

    Top

Bob Rock no se v trabalhando com Metallica de novo

   25 de Dezembro de 2014     tags: bob rock      Comentários



O produtor canadense Bob Rock, responsvel por grande parte dos maiores lbuns de metal nos ltimos 30 anos, incluindo todos os lbuns de estdio do Metallica durante os anos 1990 e no comeo dos anos 2000, disse que no se v trabalhando com a banda novamente em um futuro prximo, explicando que eles tm que seguir em frente.

O primeiro lbum de Rock com o Metallica foi o Black Album, em 1991. Esse trabalho estreou em primeiro lugar na Billboard 200 e ficou na lista por 281 semanas. Rock produziu todos os lbuns do Metallica at St. Anger, de 2003.

Durante uma apario no That Metal Show, da VH1, Eddie Trunk perguntou se Rock consideraria trabalhar novamente com o Metallica: Eu no vejo isso acontecendo, respondeu. Eu acho que temos que continuar e seguir em frente. Eu acho que em Death Magnetic [lbum de 2008], eles voltaram s razes, o que timo. Eu acho que eles fizeram um grande marco com esse lbum [...]

Sobre como sua relao com a banda na atualidade: Eu ainda vejo os caras, e algo bem normal quando nos vemos.

Ele adiciona: Quando voc passa quinze anos com algum, e voc meio que passou por todas as coisas que passamos, eles so agora uma grande parte de um perodo da minha vida.

Fonte: Whiplash!

    Top

Bob Rock fala sobre Lulu

   01 de Dezembro de 2011     tags: bob rock, entrevista, lulu      Comentários

O produtor canadense Bob Rock, que mais conhecido por sua longa parceria criativa com o Metallica, disse ao The Canadian Press que ele aproveitou a liberdade de explorar projetos diferentes desde que deixou de trabalhar com o grupo aps o lanamento do "St. Anger" em 2003.

"Quando eu estava com eles, eles eram meio que totalmente envolventes", disse ele sobre trabalhar com o Metallica.

"Toda a viagem deles era quase to sugadora. E eu no tinha uma chance de fazer muitas outras coisas enquanto estava trabalhando com eles, ento eu realmente estou me divertindo muito."

Rock, que produziu o lbum homnimo de 1991 e que continua amigo do icnico grupo de metal, s tem coisas positivas a dizer quando perguntado se j ouviu a criticada colaborao do Metallica com Lou Reed, "Lulu", que atualmente tem uma nota 41 no agregador de reviews Metacritic.com.

"Eu sou um grande f de Lou Reed e um grande f de Metallica... Eu conheo esses caras muito bem, e soa como se eles fizeram o que eles queriam, e eu vejo arte nisso", disse Rock.

"Para o Metallica, eu acho que incrivelmente corajoso para eles fazerem um disco como esse, e lana-lo como fizeram, pois eles no lanaram realmente como um projeto paralelo, eles lanaram como um disco do Metallica com o Lou Reed. Isso bem corajoso."

Fonte (em ingls): Blabbermouth.net

    Top

Bob Rock fala sobre Black Album

   03 de Agosto de 2011     tags: black album, bob rock      Comentários

O produtor Bob Rock recentemente deu uma viso aprofundada sobre o Black Album do Metallica.

No foi um lbum fcil e divertido de se fazer, Bob contou Music Radar. Claro que demos algumas risadas, mas as coisas foram difceis. Eu disse aos caras que quando completssemos esse lbum eu nunca trabalharia com eles de novo. Eles sentiram o mesmo a meu respeito.

Sobre sua aproximao com composies do mainstream: Eles tinham quebrado uma barreira, mas ainda no estavam nas rdios mainstream. Quando vieram at mim eles estavam prontos para fazer esse salto para algo grande. Um bocado de pessoas pensa que eu mudei a banda. No mudei. Suas cabeas j estavam mudadas quando os conheci.

Sobre o estilo de tocar bateria de Lars Ulrich: Eu notei que o Lars tocava para a guitarra de James muito parecido com o jeito que Keith Moon tocava para Pete Townshend (The Who). Isso legal para algumas bandas, mas no para todas. O Back In Black do AC/DC foi um grande ponto de referncia para um lbum de rock que grooveava. Eu disse isso em ordem para captar aquele sentimento, ele tinha que ser o ponto focal musicalmente. Ento, em certas msicas, a banda tocou para Lars. Eles o acompanharam. Fez uma diferena real.

Sobre James Hetfield: Ele queria ir mais a fundo com sua composio. Ele queria que suas msicas realmente importassem. Ns falamos a respeito de grandes compositores, como (Bob) Dylan e (John) Lennon e Bob Marley, e eu acho que ele viu isso que ele poderia escrever para si mesmo, mas ainda tocar outras pessoas. Foi uma luta para ele, mas ele teve um tremendo avano como compositor.

Sobre gravar como uma banda ao vivo: Eu insisti na banda tocar ao vivo no estdio. Eles nunca tinham feito isso antes todos os seus lbuns anteriores foram gravados em sesses separadas. Eu disse a eles, vocs so uma grande banda ao vivo. Esta vibe crucial para o lbum.

Sobre Enter Sandman: Eu pedi a Jason (Newsted) para tocar mais como um baixista e menos como um guitarrista. Coloque isso com a nova perspectiva que Lars teve sobre a bateria e ns tnhamos uma msica com um groove matador. De cara, baseado na msica e no riff, a banda e seu empresrio acharam que poderia ser o primeiro single. Ento eles ouviram as letras de James e perceberam que a msica era sobre morte no bero. Isso no iria dar certo.

Eu sentei com James e conversei sobre suas letras. Eu disse O que voc tem timo, mas pode ser melhor. Tem que ser to literal?. No que eu estivesse pensando no single; apenas queria que ele fizesse a msica grande. Era um processo dele aprendendo a dizer o que ele queria, mas de um modo meio que aberto e mais potico. Ele reescreveu algumas letras e surgiu... o primeiro single.

Sobre Sad But True: Eles tocaram para mim a demo e eu os disse que eu achei que era a 'Kashmir' (N.T.: tida como uma das maiores canes do Led Zeppelin, do lbum Physical Graffiti) dos anos 90. At onde sei, eles nunca tiveram nada to pesado, to energtico e poderoso. Ritmicamente, eu poderia falar que ela tinha o potencial para ser absolutamente esmagadora!

Ns estvamos em pr-produo, e era desconfortvel pois ningum tinha feito isto com eles antes, e depois de seis canes veio Sad But True. De repente, eu percebi que cada msica, incluindo esta, estavam afinadas em #E.

Ento eu os informei que no Feelgood' do MTLEY CRUE, o qual eu produzi e o Metallica adorou, a banda havia afinado para D. O Metallica afinou para D, e isso quando o riff realmente torna-se grande. Era essa fora que voc no pode simplesmente parar, no importa o que tente.

Agradecimentos: Panta rhei
Fonte: Whiplash!

    Top

Bob Rock comenta msicas novas

   07 de Maio de 2008     tags: bob rock, disco novo      Comentários

De acordo com o Encyclopedia Metallica, um colaborador do site encontrou o Bob Rock enquanto estava na fila do cinema para comprar um refrigerante e aproveitou a chance para trocar algumas palavras com o amigo e ex-produtor do Metallica.

Na breve conversa, Bob Rock disse que havia falado com Lars recentemente e que ouviu oito das msicas novas que estaro no novo disco. Segundo ele, as msicas tm cerca de 8 minutos, solos bem longos e elas soaram excelentes e bem old-school. Quando perguntado sobre a possibilidade de ouvir alguma msica nova na turn que est por vir, Rock disse que devemos ouvir um single novo em algumas semanas e que o lbum deve estar pronto em um ms.

Agradecimentos: Dands

    Top

Bob Rock sobre o Metallica: "Eu no tenho nada alm de timas coisas a dizer sobre eles"

   16 de Julho de 2007     tags: bob rock, entrevista, st. anger      Comentários

O site Bravewords.com publicou uma entrevista com Bob Rock em que, entre outras coisas, ele comenta sobre o Metallica e o lbum "St. Anger", ltimo disco que ele produziu para a banda e que marcou o fim de uma parceria de cerca de quinze anos. Seguem alguns trechos:

Q: Como foi trabalhar com o Metallica e voc pode comentar sobre o lbum "St. Anger"?

Bob Rock: "Foram os melhores e mais felizes quinze anos e algumas coisas mais. o extremo das emoes com esses caras. Quinze anos de minha vida muito tempo e foi fantstico. Foi o melhor que algum poderia querer. Quanto ao 'St. Anger', h muitas controvrsias."

Q: Uma grande controvrsia foi o som da bateria...

BR: "Bem... Sim. Mas na verdade, se voc realmente pensar sobre isso - foi o fato de no ter nenhuma msica de verdade. Isto aconteceu porque o cara que escreve as msicas no podia escrev-las devido ao seu momento pessoal. Ento, o que 'St. Anger' se tornou foi o que a banda podia fazer naquele momento e foi exatamente isso. Foram riffs juntados... O modo como eu vejo isso energia crua ou uma banda de garagem. Eram s riffs... Foi uma banda de garagem e era para soar assim e o que eu aprendi disso foi que as pessoas no metal no querem que isso mude. Ento, melhor que Rick Rubin continue o negcio do metal e no Bob."

Q: Tambm foi criticado por no ter solos de guitarra...

BR: "Todo mundo tem suas teorias, mas a verdade... Voc assiste ao filme e pensa que foi um tipo de grande conspirao, mas a verdade que Kirk teve a chance de fazer um solo em cada uma das msicas. A nica coisa que falamos foi 'se o solo no adicionar nada - ento no vamos coloc-lo.' Essa a verdade. Foi como 'Kirk, voc tem o tempo que quiser. Venha com algo original e excelente... Que no fique datado'. Eles estavam s tentando alcanar algo novo e basicamente toda vez que ele vinha com um solo, James e Lars (comigo) diziam 'No, melhor sem.' E acabou que nada soou timo de verdade ento, 'ok, no vamos ter solos.' Essa a verdade e Kirk concordou, mas claro que se olhar no filme... Eles pegaram dois anos e meio e tinham que fazer um filme, ento eles pegaram todas essas coisas e meio que fizeram um modo que pudessemos ver, mas no tem nada a ver com como aconteceu."

Q: Filmes s semi-refletem a realidade no melhor dos casos.

BR: "Sim, exatamente. Foi um bom processo de aprendizagem para mim. Quanto mais a gente est ligado a esse tipo de documentrios - eles se tornam alguma outra coisa. No necessariamente a verdade. um ponto de vista da verdade e a verdade de 'St. Anger' era que a banda estava acabada. Eles estavam acabados."

Q: S o fato de voc ter tocado baixo nisso mostra que eles no eram uma banda. No eram quatro caras.

BR: "Eles tinham trs caras, mas dois deles no conseguiam ficar na mesma sala. Eles tinham todos esses problemas pessoais e nunca queriam estar na mesma sala juntos ou falar um com o outro de novo. Eles se separaram. Por cerca de duas semanas a um ms estava tudo acabado. Tudo que fiz foi por eu ter tocado baixo quando ns fizemos a msica do Misso Impossvel... Eles diziam 'ns no podemos colocar algum novo neste momento. S faa o que voc fez no Misso Impossvel.' Eu estava l como um amigo e no como um produtor e se eu cometesse um erro - j era. Eu no fiz o que outros caras fariam, que seria 'me ligue quando vocs tiverem as msicas'. Existem produtores que fazem isso. Eles no querem fazer nada de verdade - eles dizem 's escreva as msicas e quando elas tiverem boas, eu as gravarei'. Eu no fiz isso - esses caras so meus amigos. Eu amos esses caras. Eles estavam se despedaando e eu precisava estar com eles. Eu estava l porque eu era um amigo. Eu fiquei com eles por dois anos e meio de minha vida porque eles precisavam de algum. Era pra isso que eu estava l. Ns ficamos juntos e basicamente o que os fs do Metallica precisam perceber que o 'St. Anger' o motivo deles ainda serem uma banda e se eu fui sacrificado para isso, que assim seja. Eu prefiro ter esses caras agora, como seres humanos e eu no trabalhar com eles do que qualquer outra coisa. Eu s desejo a eles a melhor sorte possvel. Eles so uma banda gigante e msicos fantsticos. Eu no tenho nada alm de coisas excelente a dizer sobre eles."

A entrevista completa pode ser lida, em ingls, clicando aqui.

    Top

Bob Rock: "Me sinto 20 anos mais novo" sem o Metallica

   18 de Setembro de 2006     tags: bob rock, entrevista      Comentários

O produtor Bob Rock disse recentemente a Reuters que ele se sente "20 anos mais novo" aps sua separao do Metallica, cujos lbuns vinha produzindo desde 1991.

O produtor canadense se separou do tit do metal no incio deste ano e agora est focando suas energias em outros artistas e no retorno de sua prpria carreira musical.

De acordo com o Rock de 52 anos, "Minha vida agora minha esposa e filhos, e gravar outras bandas."

Rock iniciou sua parceria com o Metallica no lbum homnimo de 1991 (tambm conhecido como lbum preto). A gravao estreiou em primeiro lugar na Billboard 200 e permaneceu na lista por 281 semanas. Rock ficou encarregado dos lbuns seguintes da banda at "St. Anger", de 2003.

Os bastidores desse projeto tumultuado pode ser conferido no documentrio "Some Kind of Monster". Um abaixo-assinado subsequente, com cerca de 1500 assinaturas de fs, foi colocado ento online pedindo que o Metallica despedisse Rock, afirmando que ele tinha muita influncia sobre o som da banda.

"As crticas machucavam meus filhos, que liam e no entediam as circunstncias," disse Rock. "Algumas vezes, mesmo com um grande psiquiatra, um time continua se perdendo. Voc precisa colocar sangue novo l."

Mas o co-manager da banda, Peter Mensch, argumenta que Rock "curou o Metallica de um quase colapso total nessa gravao. Bob um dos cinco melhores produtores no planeta. Mas era hora de mudar."

O artigo completo pode ser lido, em ingls, clicando aqui

fonte (em ingls): Blabbermouth.net

    Top

Bob Rock feliz por no estar com Metallica

   08 de Setembro de 2006     tags: bob rock, entrevista      Comentários

Matria de autoria de Bill Harris, do Toronto Sun, pergunta: Como Bob Rock decide quais trabalhos ele vai aceitar como produtor?

Eu acho que o que vem na minha cabea , com quem eu gostaria de os prximos quatro meses? Bob responde com uma risada. Voc pode saber isso quando fala com eles. Eu estou junto com o meu empresrio Bruce Allen por tanto tempo, ns podemos perceber a situao. Ns sentimos e escolhemos.

Rock disse que ele est aproveitando a sua liberdade profissional aps seu duradouro trabalho com o Metallica. Depois de me separar do grupo, eu sinto meio, que, posso me divertir novamente, disse o produtor.

No que eles no fossem divertidos no me entenda mal. Mas foi um compromisso mais duradouro do que qualquer um diria, ambos num senso de gravao e pessoalmente.

Acho que estamos todos felizes por estar dando um tempo um do outro. E isso significa que eu posso fazer qualquer escolha de diferentes trabalhos

Leia o artigo completo clicando aqui.

fonte: Whiplash

    Top



Newsletter
Receba em seu e-mail as últimas notícias sobre Metallica:

Conecte-se

Facebook   Twitter   RSS   Fórum

© 1998-2023 Metallica Remains - Desde 13 de Janeiro de 1998 | Política de Privacidade