Destaques

Notícias

Última entrevista de Cliff: Tradução completa

   26 de julho de 2004     tags: burton, entrevista      Comentários

A última entrevista de Cliff foi conduzida por Jörgen Holmstedt em Estocolmo no dia 26 de Setembro, 14 horas antes de sua morte. A entrevista e a seção de fotos foi feita para a revista pop sueca "Okej" e foi publicada agora em sua totalidade na edição de 20 de Julho da "Sweden Rock Magazine".

O MetalRemains traz então, uma tradução exclusiva e completa da última entrevista de Cliff Burton, a qual pode ser lida clicando aqui.

    Top

Novo tributo ao Metallica

   25 de julho de 2004     tags: tributo      Comentários

Motörhead, Dark Angel, Flotsam and Jetsam e vários membros do Kiss, Deep Purple e Testament estão entre os músicos que participarão do novo tributo ao Metallica, "Metallic Attack: Metallica - The Ultimate Tribute", a sair dia 3 de Agosto nos EUA. Segue a lista de músicas do CD:

01. Motörhead - "Whiplash"
02. Flotsam and Jetsam - "Damage Inc."
03. Membros do Ptrong, Extreme, Anthrax e Judas Priest - "Enter Sandman"
04. Death Angel - "Trapped Under Ice"
05. Membros do Deep Purple e Kiss - "Nothing Else Matters"
06. Page Hamilton do Helmet e Scott Ian do Anthrax - "Motorbreath"
07. Whitfield Crane do Ugly Kid Joe e Rocky George do Suicidal Tendecies - "Master of Puppets"
08. Chuck Billy do Testament e Alex Skolnick - "Holier Than Thou"
09. Life After Death - "Eye of the Beholder"
10. Dark Angel - "Creeping Death"

fonte (em inglês): Blabbermouth.net

    Top

James Hetfield: "Jason fugiu quando as coisas ficaram pesadas"

   25 de julho de 2004     tags: hetfield, entrevista      Comentários

James Hetfield do Metallica foi recentemente entrevistado por Greg Kot do Chicago Tribune sobre o documentário "Some Kind of Monster". Seguem alguns trechos da entrevista:

P. Lars Ulrich disse que o Metallica que existe atualmente é o Metallica que Jason Newsted sempre quis quando estava na banda. Você concorda?

James: "Jason certamente nos incentivou a refletirmos sobre nós mesmos, mas infelizmente ele foi aquele que não fez isso, ele fugiu. Assim que começou a ficar pesado, ele caiu fora. Eu estou feliz em termos continuado com aquilo que tínhamos que fazer. De certa forma, estávamos desapontados pelo fato dele não querer continuar o trabalho. Ele queria só chegar ao final. Ele não queria percorrer o caminho para isso."

P. Então o que exatamente você e o Lars têm em comum além das lutas pela liderança em uma banda de rock milionária?

James: "[risos] Você não está errado em dizer que nós somos pessoas bem diferentes em nossos interesses externos. Mas internamente, a música nos move de certa maneira, e a mesma música tocou nossas vidas logo no começo. Além disso, nós dividimos os problemas de controle, de confiança, de poder. Então há bastante coisa que temos em comum, e nós usamos isso um contra o outro por um bom tempo. Por isso é tão difícil para nós nos aproximarmos, porque nós usamos as mesmas armas e as mesmas barreiras. Nós estamos conseguindo abaixar a guarda e nos conhecermos melhor, e agora sabemos quando um de nós está usando as velhas táticas para trilhar seu caminho."

P. Vocês já pararam para pensar se este filme poderia se tornar em uma versão verdadeira de "Spinal Tap" (filme que retrata a trajetória e crise da banda fictícia "Spinal Tap")?

James: "[risos] Quando alguém diz algo desse tipo, duas coisas me vêm a mente. Uma é, 'Meu Deus, o que fizemos? O que fizemos de errado? Eu não posso voltar atrás agora.' E a segunda é o quão triste é alguém pensar que o que fizemos é tão chocante. Que alguém ser ele mesmo, e se abrir - que presente maravilhoso é ter câmeras lá durante nossa época mais traumática. Ninguém entende isso de verdade. Por que não explicar?

"Este filme é sobre relacionamentos. São quatro caras que estão passando a vida juntos e por acaso nós tocamos música. Não é sobre rock. Gira em torno de estarmos em uma banda, mas poderia ser um filme sobre quatro caras que não estavam em uma banda. A parte mais interessante é que nós estamos em uma banda sempre visível e em uma carreira que é muito baseada no uso e controle da imagem, e estamos quebrando isto."

fonte (em inglês): Blabbermouth.net

    Top

Diretores de Some Kind of Monster rebatem acusações de Mustaine

   22 de julho de 2004     tags: skom      Comentários

Os produtores do documentário "Some Kind of Monster", Joe Berlinger e Bruce Sinofsky, publicaram um comunicado ao MTV News rebatendo várias das alegações feitas por Dave Mustaine (Megadeth) sobre como ele foi retratado no filme.

Mustaine alega que depois de anos de amargura entre ele e o Metallica, ele finalmente concordou em ajudá-los no documentário de 4.3 milhões de dólares e foi apunhalado pelas costas pelos seus esforços. Em uma das cenas mais fortes, Mustaine confronta o baterista Lars Ulrich sobre o fato de ter sido chutado da banda em 1982 por abuso de álcool.

"É de nossa resposabilidade o que filmamos, como filmamos e as decisões feitas na sala de edição," disseram os produtores no comunicado. "Nós estamos muitos surpresos com o modo como o Sr. Mustaine está insatisfeito. Nós o consideramos inteligente, articulador, sendo pressionado com os mesmo problemas do Metallica - questões de criatividade e identidade existencial e tensão colaborativa. Lars Ulrich é mostrado de maneira igualmente humana, até derrubando uma lágrima perante a câmera durante a cena. Mesmo que não pudéssemos incluir as três horas de gravação feitas com ele, realmente acreditamos que a cena em questão é verdadeira e representativa das emoções que transpareceram."

"Como de maneira padrão, o formulário de lançamento que o Sr. Mustaine assinou no dia da filmagem não incluia nenhuma cláusula na qual ele, ou qualquer uma das pessoas que foram filmadas e assinaram o mesmo formulário, deveriam aprovar o material," disseram eles. "Entretanto, durante a filmagem da cena, existem vários momentos que se tornaram particularmente emocionais, nas quais o Sr. Mustaine nos pediu para desligarmos as câmeras, pedido ao qual atendemos - nenhuma parte desse material foi incluída no filme. Os trechos que foram usados não tinham nenhum tipo de restrição do Sr. Mustaine quando ele assinou o formulário."

"Dois anos depois de filmas a cena com o Sr. Mustaine, nós contatamos seus representantes para aprovação da cena, mas para solicitar a permissão de uso de trechos de vídeos do Megadeth e vídeos antigos. Quando o Sr. Mustaine pediu para ver como aparecia em nosso filme antes de dar a permissão de usar o materal, nós enviamos uma cópia da cena, imaginando que a veria como positiva. Quando fomos informados que ele estava infeliz com a maneira que foi retratada, nós o oferecemos pessoalmente para ver o filme completo, mas ele recusou a oferta. Não houve tentativa de apunhalá-lo pelas costas por nenhuma das pessoas involvidas neste filme."

Embora os produtores concordem que o momento da entrevista provavelmente contribuiu para que Mustaine e Ulrich concordassem em abrir seus sentimentos um ao outro, "o momento da conversa não invalida a integridade da cena ou sua veracidade," disseram eles. "Provavelmente somente o oposto é verdade. O momento nos permitiu capturarmos um momento incrivelmente verdadeiro e humano. As câmeras não estavam escondidas - nós fomos convidados na sala."

fonte (em inglês): Blabbermouth.net

    Top

Jeff Hanneman comenta sobre progresso do Metallica

   22 de julho de 2004     tags: diversos      Comentários

O guitarrista Jeff Hanneman do Slayer foi recentemente entrevistado pelo site Rock N Roll Experience. Na entrevista, entre outros assuntos, comenta sobre o progresso do Metallica:

"Eu acho que se pode dizer que nós vímos isso vindo, porque mesmo na época em que eles eram pesados como nunca, Lars gostava de umas bandas de new wave e estava sempre falando esse tipo de porcaria, então já era de se esperar, mas eu não sei, nós ouvimos punk e coisas desse tipo e não houve razão para mudarmos."

Para ler a entrevista completa, em inglês, clique aqui.

fonte (em inglês): Blabbermouth.net

    Top

Webisodes inéditos

   22 de julho de 2004     tags: skom, vídeos      Comentários

O site da MTV americana colocou para visualização em tempo real, além dos "webisodes" já lançados oficiamente, três episódios inéditos. São eles:

- "Little Myles Ulrich plays his father's drums in Metallica's studio" ("Pequeno Myles Ulrich toca a bateria do seu pai no estúdio do Metallica");

- "Kirk Hammett discusses his role in Metallica" ("Kirk fala sobre seu papel no Metallica")

- Metallica reluctantly record a Radio Promo ("Metallica grava forçadamente uma promoção para rádio")

Para vê-los, clique aqui.

Agradecimentos: Master of Justice

    Top

Novo álbum

   20 de julho de 2004     tags: disco novo      Comentários

Lars foi recentemente entrevistado pela revista dinamarquesa "Aardschok" e discutiu sobre o novo álbum que a banda deverá gravar depois da terceira parte da turnê norte-americana e da mini-turnê de outono (no hemisfério norte).

Lars disse que eles planejam rever cerca de 50 horas de material gravado em 2001, popularmente chamado de "Presidio Sessions". Disse ainda que alguns dos materiais do "Presidio" são comparáveis a banda Pink Floyd e que provavelmente não estarão no novo álbum e sim em uma futura trilha sonora do documentário "Some Kind of Monster".

Ele mencionou ainda que as novas músicas que planejam trabalhar serão mais curtas do que as músicas do último álbum, "St. Anger" e mais metal. Elas serão gravadas no HQ novamente com o produtor Bob Rock.

fonte (em inglês): AllMetallica

    Top

Lars se divorciando

   20 de julho de 2004     tags: ulrich      Comentários

De acordo com o site oficial do Metallica, Lars e Skylar Ulrich estão se divorciando depois de sete anos de casamento. O casal já está praticamente separado desde Março e dividirão a custódia dos dois filhos.

Agradecimentos: Darth Vader

    Top

Dave Mustaine diz que foi apunhalado pelas costas

   20 de julho de 2004     tags: mustaine, entrevista      Comentários

Dave Mustaine do Megadeth disse a MTV.com que foi apunhalado pelas costas pelo Metallica e os produtores Joe Berlinger e Bruce Sinofsky depois que concordou em os ajudar no documentário "Some Kind of Monster". Em uma das cenas mais fortes do filme, Mustaine confronta o baterista do Metallica, Lars Ulrich, sobre o fato de ter sido chutado da banda em 1982 por abuso de álcool.

"Se você assistir o negócio linearmente, é totalmente diferente," disse Mustaine. "Eles filmaram três horas da gente e usaram só uns cinco minutos. Por que eles não usaram a parte em que Lars se levanta e vai ao banheiro chorando porque eu o fiz chorar pelas porcarias que aconteceu?"

Mustaine disse a MTV.com que depois da sessão da terapia filmada, ele concordou em assinar alguns papéis de uso de imagem, dado que ele teria a chance de concordar ou não com os trechos nos quais aparecia depois de editado. Mais de um ano depois, a fita com sua cena foi enviada, o qual o deixou extremamente chateado. Então ele conversou com um dos diretores do filme e enviou uma mensagem ao Metallica informando que ele não queria que tal cena fosse lançada.

"Eu não signifiquei nada pra eles," disse Mustaine. "Então o Lars se intrometeu, dizendo, 'Bem, nós olhamos para o comunidado dele, e não sabíamos se era ele ou seu produtor dizendo isso.' Quem liga pra isso? Nós não aprovamos, e era isso que deveria importar. Eu não consigo pensar em ninguém que me frustou e me machucou mais durantes os anos do que Lars."

"Eu não tinha a menor idéia de que estavam me enganando," continuou Mustaine. "E o que eu não entendo é que por 20 anos eles disseram que eu era o guitarrista temporário, e que eu não era bom. Você não fala de mim, e basicamente finge que eu nunca existi, e agora eu sou tão importante que eu preciso estar no filme? Dá um tempo."

fonte (em inglês): Blabbermouth.net

    Top

James fala sobre como é tocar sóbrio

   14 de julho de 2004     tags: hetfield, entrevista      Comentários

James Hetfield do Metallica disse a Launch que a turnê de 2003 da banda foi a primeira com um cantor sóbrio, e conseqüentemente, sua perspectiva mudou muito: "Agora, é a nossa melhor turnê de todas, a melhor experiência na estrada, a vez que eu fiquei mais feliz. No começo, era a mais assustadora. Fazer algo novamente pela primeira vez sem o álcool foi duro. Eu tive um bom apoio, alguns amigos que me ajudaram a me preparar para sair por aí. E eu sabia que eu precisava cuidar de mim, e houveram algumas pessoas que me ajudaram a fazer isso, e eu sou muito grato a elas."

James disse a Launch como é fazer shows sóbrio: "Demais. Quero dizer, ver os rostos das pessoas claramente... Quer dizer, eu não estava com meus óculos, mas... Apenas ver os rostos delas, ser capaz de ver o que fazemos para elas, o que elas fazem para a gente, e cara! Eu sei porque a gente está por aí."

Hetfield descreveu a diferença entre tocar sóbrio e não: "Agora eu posso realmente sentir a grande energia criada por isso, eu realmente entendo o sentimento de família ao redor disso, como todos contribuem para isso. Todos, a equipe, se dedicam a isso. Eles são dedicados. Eles curtem o que a gente faz. Eles acreditam na gente. E quando eu saio por aí e represento todas essas pessoas, é um sentimento ótimo."

fonte (em inglês): Blabbermouth.net

    Top



Newsletter
Receba em seu e-mail as últimas notícias sobre Metallica:

Conecte-se

Facebook   Google+   Twitter   RSS   Fórum

© 1998-2018 Metallica Remains - Desde 13 de Janeiro de 1998 | Política de Privacidade