Destaques

Notícias

Metallica empresta vozes para outro desenho animado

   03 de abril de 2006     tags: metalocalypse      Comentários

De acordo com uma notícia da TV.com, os membros do Metallica James Hetfield e Kirk Hammett emprestaram suas vozes para outro desenho animado, chamado "Death Clock Metalocalypse".

Brendon Small, conhecido pela série "Home Movies", co-criou "Death Clock Metalocalypse" sobre uma banda de heavy metal da Noruega chamada Deathklok. Apesar de terem atingido os topos das paradas, eles são também incrivelmente estúpidos e a banda deixa uma rastro de destruição e violência por onde passa. A nova série deve estreiar em Agosto no Cartoon Network dos Estados Unidos.

Os membros do Metallica já emprestaram também suas vozes para outros desenhos, incluindo "The Simpsons" e "Dave the Barbarian".

fonte (em inglês): Blabbermouth.net

    Top

Capa do Master of Puppets em 3D

   31 de março de 2006     tags: produtos      Comentários



A empresa McFarlane Toys está lançado em agosto desse ano uma versão da capa do álbum "Master Of Puppets" do Metallica em 3D. A gravura terá o tamanho de 18x18cm feita de plástico PVC.

Essa é mais uma das comemorações que acontecem durante o ano de 2006 por causa do aniversário de 20 anos desse álbum clássico do Heavy Metal.

A semana passada foram comercializadas 2.000 cópias do "Master Of Puppets" apenas nos Estados Unidos, sendo que em junho de 2003 ele foi certificado com vendas acima de 6 milhões de cópias também naquele país.

Mais fotos podem ser conferidas aqui.

Agradecimentos: Bay Area Thrasher
fonte: Roadie Crew

    Top

LP clássico do Metallica é regravado na íntegra

   24 de março de 2006     tags: tributo      Comentários

A revista rockeira britânica Kerrang anunciou para 5 de abril o lançamento do CD Remastered, que nada mais é do que a regravação do álbum Master Of Puppets (Metallica) na íntegra, feita por outras bandas. A idéia da revista era comemorar os 20 anos do lançamento do clássico LP do Metallica de uma forma diferente.

O lançamento não só tem total aprovação do conjunto, como o próprio baterista Lars Ulrich escreveu um texto no encarte, apresentando o trabalho para os fãs.

Veja a lista completa do álbum:
Machine Head - Battery
Trivium - Master Of Puppets
Mendeed - The Thing That Should Not Be
Bullet For My Valentine - Welcome Home (Sanitarium)
Chimaira - Disposable Heroes
Fightstar - Leper Messiah
Mastodon - Orion
Funeral For A Friend - Damage, Inc.

fonte: Rock Brigade

    Top

Kirk Hammett: "Eu não nos vejo parados tão cedo"

   24 de março de 2006     tags: hammett, entrevista      Comentários

Therese Owen do portal sul-africado Tonight, entrevistou recentemente Kirk Hammett, guitarrista do Metallica. Alguns trechos podem ser conferidos abaixo:

Sobre como a banda mantém sua química e energia:

"Nós definitivamente temos um ritual. Nós nos reunimos em uma sala onde só tocamos riffs - nossos, de outros. Nós apenas improvisamos durante 20 minutos, depois partimos para nossos próprios aquecimentos, exercícios físicos, esse tipo de coisa. Eu faço ioga."

Sobre o porquê do Metallica escolher tocar na Africa do Sul por uma semana:

"Nós sempre tivemos vontade de vir pra cá, mas nunca havia tempo. No momento estamos ocupados compondo músicas para o novo álbum então tivemos um tempo para vir pra cá. E mais, nós temos que ir ao safari, pois temos uns dias livres entre os shows!"

Sobre o Kirk pensar ou não se daqui 25 anos ainda estará tocando para shows lotados:

"Eu estava falando para James [Hetfield] hoje que eu penso que nós estamos nisso para uma longa jornada. Eu não consigo nos ver parado tão cedo. Quando eu comecei a tocar guitarra eu só queria tocar guitarra bem.

Crescendo eu fui adorando Jimi Hendrix, Led Zeppelin, Aerosmith, Kiss. Eu só queria ser um bom guitarrista. Quando o Metallica começou nós eramos os estranhos, os rebeldes. Ninguém queria ter nada a ver com a gente. Nós eramos muito secos e considerados como a escória. Todos os anos iniciais nós pensávamos que nunca chegaríamos a lugar nenhum ou fariamos algum impacto. Então um dia foi como, "Oh meu Deus, somos famosos; todos nos conhecem."

Sobre ter sido citado como inspiração para muitas bandas atuais:

"Isso nos diz que estamos fazendo algo certo. Mas eu sei o poder da inspiração. É muito forte e é uma honra que nós tenhamos inspirado tantas pessoas. Eu fui inspirado pelo Black Sabbath e outro dia nós tocamos um tributo a eles, e estava toda a banda lá nos assistindo. Foi bem estranho... Eles com certeza estavam entretidos com o fato de que nós estávamos tocando as músicas deles para eles."

A entrevista completa pode ser lida em inglês clicando aqui.

Agradecimentos: joca-pacheco
fonte (em inglês): Blabbermouth.net

    Top

Lars Ulrich: "Sem terapeuta dessa vez"

   21 de março de 2006     tags: ulrich, entrevista      Comentários

Da Launch Radio Networks: Metallica está atualmente compondo músicas para seu nono álbum de estúdio, mas diferentemente do "St. Anger" de 2003, a banda não tem um terapeuta os acompanhando. Durante a cerimônia em homenagem ao Black Sabbath no Rock And Roll Hall Of Fame em Nova Iorque, o baterista Lars Ulrich disse que os trabalhos no novo álbum estão fluindo tranquilamente. "Temos trabalhados no novo álbum pelos últimos três meses e tem sido, eu devo dizer, a melhor experiência em compor em muito tempo. Todo mundo se dando bem, todos sendo bem respeitosos e tranquilos, e, sabe, começou com a gente tocando dois shows para os Rolling Stones em Novembro em São Francisco e desde então, estamos em um gás tremendo, sem precisar de terapeuta."

O Metallica praticamente acabou durante as gravações de "St. Anger" e contratou um terapeuta para ajudar a banda a se dar melhor, processo que foi documentado no filme "Some Kind of Monster".

A banda deve entrar em estúdio na primavera ou verão americano para iniciar as gravações do novo álbum com o produtor Rick Rubin. Espera-se que o álbum seja lançado no final de 2006 ou começo de 2007.

fonte (em inglês): Blabbermouth.net

    Top

Reality show une ex-músicos do Guns, Metallica e Motley Crüe

   16 de março de 2006     tags: supernova, newsted      Comentários

Ex-músicos das bandas de rock Guns'n'Roses, Metallica e Motley Crüe formarão um novo grupo cujo vocalista será conhecido em um "reality show" da rede de televisão americana CBS.

Para a segunda temporada do programa Rock Star, que começará no meio do ano nos Estados Unidos, a CBS pedirá aos telespectadores que escolham o cantor da banda Supernova, formada pelo ex-guitarrista do Guns Gilby Clarke, o ex-baixista do Metallica Jason Newsted e o baterista do Motley Crüe Tommy Lee.

Dezesseis candidatos competirão durante uma temporada, sob os olhares de um júri, até a escolha do vocalista da banda. O júri conta com a presença de outro ex-integrante do Guns'n'Roses, Saul Hudson, mais conhecido como Slash, atualmente guitarrista do Velvet Revolver.

O vencedor gravará um álbum com o Supernova e iniciará uma turnê com o grupo em 2007.

Na primeira temporada de Rock Star, em 2005, o programa selecionou o novo vocalista da banda australiana INXS, posição vaga desde o suicídio de Michael Hutchence em 1997. O canadense Jason Dean Bennison foi o vencedor do programa.

Todos os membros da Supernova têm 43 anos: Clarke tocou entre 1991 e 1994 com o Guns'n'Roses, enquanto Newsted ficou famoso entre 1986 e 2001 ao assumir o baixo do Metallica.

Lee, um dos fundadores da banda de "hair-metal" Motley Crüe em 1981, também ficou famoso ao se casar com a atriz canadense Pamela Anderson.

Esta é a segunda vez que o polêmico músico participa de um reality show: em 2005 foi o protagonista de Tommy Lee Goes to College, um programa que o transformou em estudante universitário.

fonte: Terra Música
Agradecimentos: Maluco Doido

    Top

Discurso de Lars e James no Rock And Roll Hall Of Fame

   15 de março de 2006     tags: rrhof, black sabbath      Comentários

Como noticiado anteriormente, o Metallica homenageou o Black Sabbath nesta segunda, na cerimônia do Rock And Roll Hall Of Fame 2006.

Além de terem tocado Hole In The Sky e Iron Man, Lars e James fizeram um discurso em homenagem a banda. Segue abaixo a transcrição completa e traduzida para o português:

Lars Ulrich: "Deixe-me começar dizendo que, se minha matemática estiver boa, nós celebraremos o Black Sabbath nesta noite uma década mais ou menos atrasado, mas essa é outra história e outro argumento.

Enfim, eu penso quantas vezes nesta mesma noite nos últimos 20 anos as palavras 'Se não fossem vocês, nós não estaríamos aqui' foram pronunciadas. Bem, aqui vamos nós de novo. Bill, Geezer, Ozzy e Tony, se não fossem vocêss, não estaríamos aqui. Obviamente se não existisse o Black Sabbath, não haveria o Metallica. Se não houvesse o Black Sabbath, o rock pesado e o heavy metal como conhecemos hoje seria, soaria e pareceria muito, muito diferente. Então se não houvesse Black Sabbath, eu poderia possivelmente ainda ser um entregador de jornal - nada legal, nada legal. Então obrigado por se encontrarem, se conhecerem, e obrigado por formarem uma banda para que eu tivesse algo relevante e importante para fazer nesta noite de segunda-feira de 2006.

Durante os últimos 20 anos, talentos notáveis foram louvados nesta noite especial - talentos cujos nomes definiram e definirão para sempre o amplo termo 'rock and roll'. Então é interessante para mim como poucos desses nomes são sinônimos de um subgêsnero particular da música. E como alguém que tem lutado contra os rótulos em qualquer oportunidade dada, eu não só reconheço mas também grito de cima de todos os telhados que o Black Sabbath é e sempre será sinônimo do termo 'heavy metal'.

Sabbath se juntou aquilo que eu considero como uma pequena lista de artistas que podem se dizer sinônimos de seu gênero musical específico - sendo o Bob Marley com o reggae, Bob Dylan com o folk, Johnny Cash com o country, talvez Bill Haley com o rockabilly, mas não importa o quanto vocês tenta, quando diz 'heavy metal', as palavras Black Sabbath surgem das sombras lutando pelo primeiro lugar. Em qualquer dia, o gêsnero do heavy metal poderá ser legendado como 'música derivada do Black Sabbath'. Claro, nós todos respeitamos Blue Cheer, amamos Led Zeppelin, referenciamos Deep Purple e, lógico, admiramos Steppenwold e a primeira vez que John Kay disse as palavras 'heavy metal', mas quando falamos sobre definir um gêsnero dentre o mundo da música pesada, Sabbath diz por si só. Eles pegaram elementos já existentes do blues, rock e soul, juntaram a quantia certa de trevas e credos populares, e fundiram esses elementos com um antes desconhecido fator 'X' - seja lá o que for isso - criando algo nunca ouvido ou experimentado, único e totalmente inovador com suas grandes canções sobre destruição. Black Sabbath é uma entidade por si só - em minha mente, a única palavra que encaixa é a palavra 'pioneira'. Eles foram, e mais importante, ainda são considerados pioneiros em todas as coisas pesadas. Todas as bandas de metal e os chamados subgêsneros do metal ainda traçam sua linhagem a um lugar: quatro caras no final de sua juventude da cidade de Birmingham que deram o nome a sua banda depois do filme de terror italiano de 1963 estrelado por Boris Karloff. Subsequentemente eles mudaram o rock pesado e ao fazerem isso, a família inteira do metal e tudo que o metal, para melhor ou pior, simboliza, foi e será sempre tanto avigorado quanto elevado.

Eles estão tomando nosso lugar? A pergunta 'eles estão tomando nosso lugar?' ainda bate em minha mente. É 1986 e nós fomos sortudos o suficientes para conseguir o super-desejado posto de banda de abertura da turnês 'Ultimate Sin' do Ozzy. Nós, quando tínhamos a chance de fazer passagem de som, várias vezes começávamos a tocar várias músicas do Sabbath - seja 'Symptom of the Universe', 'Fairies Wear Boots', 'Sweet Leaf', ou o que vocês pensar. Apararentemente, quando o som abençoado de nossa tentativa humilde atingiu o camarim de Ozzy, sua primeira reação - me contaram - foi, 'eles estão tomando nosso lugar?'. E mais tarde fomos ameaçados que, se de fato estivéssemos 'tomando o lugar', nós receberíamos o último dos - algo que eu não estava familiar na época - chamados 'aperto de mão de Birmingham', que eu posso só imaginar o terror. Então agora eu posso responder a pergunta de Ozzy cara a cara. Não, Ozzy, nós não estávamos tomando o lugar. Nós éramos só quatro crianças ranhentas em nossa primeira vez na grande liga esperando que uma das pessoas chaves - que seria vocês, Ozzy - responsável por nos trazer àquela passagem de som, àquele palco, naquela turnês, nos honraria em um momento em que os planetas se alinhariam espontaneamente, se juntando a nós no palco e cantaria as letras da música, essa mesma música que mudou nossas vidas para sempre, a música que foi diretamente responsável por nós não estarmos somente na passagem de som, naquele palco, naquela turnês, mas sim a música que é diretamente responsável por nós estarmos aqui esta noite celebrando seus trinfos. E agora, nós estamos honrados de sermos os escolhidos entre milhares as bandas que vocêss deram a luz na hora de homenagearmos vocêss, Black Sabbath, e introduzí-los ao Rock And Roll Hall Of Fame esta noite, mais um menos uma década atrasado. E com isso, Bill, Geezer, Ozzy e Tony, eu os saúdo com muito amor, respeito, apreciação e gratidão. Obrigado."

James Hetfield: "Black Sabbath é riffs mamutes com letras ameaçadoras que me fazem tão feliz. Esse era pra ser meu discurso - foi isso - mas Springsteen meio que aumentou as coisas ano passado. Eu vou um pouco mais fundo. Imaginem um menino de nove anos - quieto, bem comportado por fora, mas por dentro fervendo e morrendo para ter uma vida para viver intensamente com alguma coisa - qualquer coisa - de estímulo e a descoberta da música foi o que fez isso acontecer. Mas não qualquer música. Isto foi mais do que só música - um poderoso, alto, pesado som que moveu sua alma. Então, este tímido de 9 anos frequentemente pegava a coleção de discos de seu irmão mais velho, e indo contra a vontade do irmão mais velho, tocava esses discos sem limites no toca-discos proibido. E dentre todos os discos que ele poderia ter tocado direto, não havia outra opção - no momento em que viu as capas dos álbuns mais antigos, ele sabia que eles o ofereceriam uma viagem diferente. Ele foi levado a eles como um imã a um metal... É bem tosco, sim. Ok, vou tentar de novo. Mais como um garoto tímido levado a sua própria voz alta. Aqueles riffs monstruosos moraram dentro dele e falaram os sentimentos que ele nunca conseguia colocar em palavras, enviando arrepios de inspiração através dele, daquelas letras sombrias e acordes fora-de-lei e tudo mais. Eles ajudaram a quebrar o escudo em que ele estava dentro. Também, assustar sua mãe e irmã foi um bônus extra. E agora, enquanto este ex-menino de 9 anos fala pra vocêss aqui, como um músico adulto - eu sei que estas duas palavras não vão juntas - eu percebi que sem seu som característico, como meu amigo Lars disse, não haveria Metallica, especialmente com um James Hetfield. Eu nunca soube de banda mais eterna e influente. Eles espalharam sua doença maravilhosa através de gerações de músicos. Eles são sempre listados como influência pelas banda pesadas de hoje. Eles são amados e altamente respeitados como pais da música pesada. É realmente um sonho que se torna verdade e uma extrema honra para mim e para o menino de nove anos ainda mora dentro de mim introduzir ao Rock And Roll Hall Of Fame um grupo de músicos tão significante. E nas palavras de nosso corajoso líder Ozzy Osbourne, Let's go fucking crazy!'"

    Top

Lars quer que Dave Mustaine introduza Metallica ao Rock And Roll Hall Of Fame

   15 de março de 2006     tags: ulrich, rrhof      Comentários

A Billboard.com noticiou que os membros do Metallica foram perguntados durante a cerimônia de homenagem do Rock And Roll Hall Of Fame 2006 (ocorrida nesta segunda) quem eles gostariam que introduzissem o Metallica quando a banda for imortalizada no Rock Hall. "[o baterrista do Sabbath] Bill Ward disse que eles tocariam se nós fossemos homenageados," disse o guitarrista James Hetfield, antes de Lars intervir, "Dave Mustaine," o frontman do Megadeth que foi chutado da banda no começo dos anos 80.

fonte (em inglês): Blabbermouth.net

    Top

Metallica passará seis meses em estúdio antes de iniciar gravações

   10 de março de 2006     tags: disco novo      Comentários

De acordo com a RollingStone.com, o Metallica se trancou em um estúdio de São Francisco, para inciar os trabalhos em seu novo álbum de estúdio, com o produtor Rick Rubin (System of a Down, Audioslave, Slayer). Depois de abrir para dois shows do Rolling Stones em novembro, os membros da banda ficaram animados para se juntarem e gravarem um novo álbum. "Nós estamos compondo, tocando, trabalhando por cerca de dois meses," disse o baterista Lars Ulrich a RollingStone.com. "Neste momento estamos eu, o James [Hetfield] e Rob [Trujillo] - Kirk [Hammett] aparece de vez em quanto." Em seu último álbum, "St. Anger", a banda escreveu e gravou simultaneamente; desta vez, eles passarão primeiro cerca de seis meses compondo riffs e caçando material em gravações de jams pré-shows da turnê do "St. Anger". Eles estão atualmente agendando algumas datas de shows no verão para quebrar a monotonia. "Japão, África do Sul, no fim do mundo - nós tocaremos em qualquer lugar," disse Lars.

Como noticiado anteriormente, fontes próximas ao Metallica disseram a Launch que a banda não tocará nenhum show nos Estados unidos neste verão, apesar dos boatos de que o grupo seria uma das atrações principais do Ozzfest ou montaria sua própria turnê de estádios. Embora a banda toque em 3 shows na África do Sul no final deste mês e tenha algumas datas agendadas em festivais europeus em Junho, sua agenda estará vazia pelo resto do verão americano, o que levou aos rumores dos concertos nos EUA. Entretanto, a fonte disse que a banda entrará em estúdio em Julho com o produtor Rick Rubin para gravar seu próximo álbum.

fonte (em inglês): Blabbermouth.net

    Top

MetalRemains se torna Chapter Oficial do MetClub

   10 de março de 2006     tags: metallica remains      Comentários

O MetalRemains, a partir de hoje, é um Chapter Local do MetClub, o fã-clube mundial e oficial do Metallica. Mas afinal, o que é um Chapter Local?

Um Chapter é um divisão local do The Metallica Club feito por membros que são dedicados 100% ao Metallica. Um Chapter Local dá aos membros do MetClub a chance de conhecer outros fãs e membros em uma área em particular. O The Metallica Club informará em primeira mão ao Local Chapter notícias e informações sobre merchandise novo e fará concursos exclusivos para chapters. Estar em um Chapter dá aos fanáticos pelo Metallica uma chance de conhecer novas pessoas, promover a banda que amam e se divertir muito.

Mas por que devo me associar a este Chapter?

Atualmente, o MetalRemains é o maior site em língua portuguesa sobre Metallica, com notícias atualizadas diariamente. Como se poderia imaginar, o site também conta com o maior fórum sobre a banda em português, se tornando assim um ótimo local para se fazer amizades, se divertir e encontrar pessoas com um gosto em comum: Metallica.

Além disso, aos membros do Chapter, as restrições de acesso aos fóruns de downloads/bootlegs do site são removidos, permitindo que todos nós possamos compartilhar ainda mais conteúdo sobre a banda.

Como faço para me associar a este Chapter?

Primeiramente, você deve ser um membro do MetClub. Caso não seja, clique aqui para maiores informações.

Para se associar, basta se registrar em nosso fórum clicando aqui. Em seguida, envie um mensagem privada para o administrador do site, informando seu nome verdadeiro utilizado no cadastro do MetClub e seu número de associado do fã-clube. Com estes simples passos, você já se tornará um membro deste Chapter Local e estará pronto para se juntar ao maior fórum de discussões sobre Metallica em português.

    Top



Newsletter
Receba em seu e-mail as últimas notícias sobre Metallica:

Conecte-se

Facebook   Google+   Twitter   RSS   Fórum

© 1998-2018 Metallica Remains - Desde 13 de Janeiro de 1998 | Política de Privacidade