Destaques

Notícias

Metallica, enfim, decide aderir às lojas online

   27 de julho de 2006     tags: itunes      Comentários

A popular banda americana de heavy metal Metallica anunciou que permitirá a venda de suas músicas em faixas individuais em lojas online como iTunes.

O Metallica tornou-se um dos símbolos da resistência ao download de músicas ao mover ações contra os administradores do serviço Napster no início do ano 2000.

Na época, o Napster era acusado de permitir a troca de arquivos ilegalmente, o que a banda entendia como um prejuízo a seu trabalho artístico.

Nos últimos anos, a banda iniciou a venda de álbuns completos e shows pela internet, usando seu site oficial ou sites de parceiros.

Esta será a primeira vez, no entanto, que o Metallica disponibiliza canções para a venda em faixas individuais. A loja iTunes da Apple vai comercializar as faixas, inicialmente apenas para usuários dos Estados Unidos e Canadá.

Em nota, a banda diz que “em continuidade a nossa tradição de oferecer álbuns para venda online bem como tornar nossos shows ao vivo disponíveis para download... nós vamos oferecer a nossos fãs a oportunidade de obter nossas músicas individualmente”.

Agradecimentos: Motor Volvo
fonte: Info Exame

    Top

Casa de Kirk a venda por 12.5 milhões

   24 de julho de 2006     tags: hammett, casa      Comentários

De acordo com o SF.Curbed.com, o guitarrista do Metallica, Kirk Hammett, está vendendo sua casa em Pacific Heights, Califórnia, por 12.5 milhões de dólares. A mansão com 9.519 pés quadrados, nove quartos, sete banheiro, três lavabos, uma biblioteca, e uma sala familiar, inclui um grande jardim verde e uma garagem para dois carros lado a lado.

Para uma visita virtual a casa de Hammett, clique aqui. Para a planta da casa, clique aqui. Outras informações podem ser conferidas aqui.

fonte (em inglês): Blabbermouth.net

    Top

Metallica em lista com "os 25 maiores bundões da música"

   24 de julho de 2006     tags: listas      Comentários

O Metallica está em meio a uma lista de "maiores" que deve desagradar os fãs. Os roqueiros californianos são apenas alguns dos nomes que estão na lista dos "Maiores Bundões... de Todos Os Tempos", compilada pela revista Blender.

A lista busca "saudar os músicos mais maricas da história". A inclusão do Metallica foi justificada pelo editor da revista: "os cortes de cabelo eram idiotas, a briga contra o Napster foi mais idiota ainda, mas nada preparou os fãs para o festival de frescura que foi o [DVD] Some Kind Of Monster. Os caras que já foram metaleiros da pesada colocaram 40 mil dólares por mês para ter um psicólogo sensível que se veste como [o comediante] Bill Cosby controlando as conversas como um titereiro".

"Lars e James ficaram de choradeira, mas nenhum deles teve coragem para desabafar xingamentos um contra o outro depois de tanto tempo. E o momento mais maricas do DVD inteiro: o ego de Lars é destruído por seu pai - que parece um gnomo - quando este escuta uma nova canção e diz, sem pestanejar 'eu apagaria essa aí'". Confira a lista completa:


James Taylor
Nick Lachey
Dan Fogelberg
Boyz II Men
Peter Cetera
Kenny G
Rascal Flatts
Babyface
Chris Martin (Coldplay)
Hillary Duff
Barry Manilow
Graham Nash
Belle And Sebastian
Cat Stevens
Christopher Cross
Paul McCartney
Metallica
Common
Bread
Garth Brooks
Pat Boone
Natalie Merchant
Todos no N'Sync, exceto Justin Timberlake
Donovan
Robert Smith (The Cure)

Agradecimentos: DandS
fonte: Cifra Club

    Top

Trivium: Metallica pode lançar lixo, eu compro

   20 de julho de 2006     tags: trivium      Comentários

David Glessner, do jornal San Antonio Express News, entrevistou Travis Smith, baterista do Trivium. Seguem abaixo trechos da entrevista:

Sobre as influências da banda:

"Todos da banda são headbangers, mas possuem influência de coisas mais melodiosas como Queen e Eagles e todos os genêros de música. Eu, particularmente, sou fã de tudo o que o Metallica toca. Eles podem lançar um saco cheio de lixo que eu vou comprar. Sou fã do Metallica desde os oito anos de idade e serei fã para sempre."

Sobre o cover de "Master Of Puppets" do Metallica, gravado para o tributo da revista Kerrang para a banda:

"Nós tocamos essa música desde que estávamos 'na garagem'. O Metallica é uma das razões desta banda existir. Nós tivemos a sorte de ir a Europa e tocar oito shows com eles. Eles nos chamaram no palco algumas vezes, foi um sonho realizado!"

fonte: Whiplash!

    Top

Sabbath, Judas e MetallicA: os Melhores do Metal

   16 de julho de 2006     tags: listas      Comentários

A escolha foi da MTV americana.

Uma mesa-redonda de “experts” do heavy metal, constituído por “nove fãs antigos e casca grossa”, recentemente se juntaram para compilar uma lista das “Maiores Bandas de Heavy Metal de Todos os Tempos”. Na primeira parte (do processo), a MTV.com se comunicou com os fãs mais apaixonados e conhecedores de metal trabalhando na MTV americana e pediu a eles as suas escolhas individuais para os 10 maiores, como único critério sendo “qualquer grandeza que significar para você”. Jon Wiederhorn, da MTV.com explicou: “Alguns acham que a influência que uma banda teve nos outros é o mais importante fator num julgamento desse tipo; outros dizem que a força dos álbuns é a primeira preocupação, e alguns acreditam que a força da apresentação ao vivo de uma banda é a medida final. Não nos preocupamos com os critérios dos participantes, apenas pedimos para que eles votassem com os seus corações.

“Quando tínhamos toda a lista, apenas fizemos algumas contas. Toda vez que uma banda era escolhida como primeiro lugar por alguém, ela recebia 10 pontos; segundo lugar recebia 9 pontos, e por aí vai. Quando os pontos eram somados, nós tínhamos uma lista que representava a sabedoria coletiva dos votantes... na teoria, pelo menos.

“Na segundo parte, juntamos todos os votantes, mostramos a eles o resultado, e perguntamos se eles concordavam, ou se queriam mudar, existindo apenas a regra de que a maioria teria que votar para cada mudança.”

“O Top 10 das Maiores Bandas de Heavy Metal de Todos os Tempos”, de acordo com a mesa-redonda de “experts” da MTV.com é:

01. Black Sabbath
02. Judas Priest
03. Metallica
04. Iron Maiden
05. Pantera
06. Slayer
07. AC/DC
08. Motörhead
09. Kiss
10. Mötley Crüe

As maiores referências honroráveis do Metal:

Alice in Chains
Anthrax
Faith No More
In Flames
Megadeth
Mercyful Fate
Ministry
Sepultura
System of a Down
Tool
Van Halen
Venom

Os membros da votação:

Jem Aswad - senior editor, MTV News
Dana Bove - producer, MTV Radio
Nova Calise - Chelsea Television Studios
Roger Coletti - senior director, MTV Networks Radio
Rick Ernst - supervising producer, MTV2
Jennifer Guyre - metal programmer, Urge
Chris Harris - reporter, MTV News
Jamey Jasta - host, "Headbangers' Ball"
Robert Mancini - editorial director, MTV News
John Ostrosky - host, VH1's "Talking Metal at Rock Honors" podcast
Rodrigo Perez - producer, MTV News
Alexander Smith - managing editor, MTV News
Jon Wiederhorn - freelance writer, MTV News

Agradecimentos: HeavyMaster
fonte: Whiplash!

    Top

Lars Ulrich: "St. Anger foi um experimento isolado"

   14 de julho de 2006     tags: ulrich, hetfield, entrevista, st. anger      Comentários

O frontman do Avenged Sevenfold, M. Shadows, entrevistou os membros do Metallica, Lars Ulrich (bateria) e James Hetfield (vocal, guitarra) para a última edição da revista Revolver, antes do show da banda em Gelredome, Arnhem, Holanda, em 8 de Junho de 2006. Seguem alguns trechos da conversa:

M. Shadows: Por que vocês decidiram não trabalhar com Bob Rock no novo álbum? Como está o trabalho com Rick Rubin?

Lars Ulrich: "Nós acabamos de começar, sério. 'St. Anger' foi meio que um experimento isolado, onde escrevemos e gravamos tudo ao mesmo tempo no estúdio. Mas nós meio que voltamos ao modo como fazíamos antes de 'St. Anger', que é mais ou menos a fase de composição e então a fase de gravação. Ao contrário do que pensam, não estamos na fase de gravação ainda - estamos apenas compondo. Nós tivemos apenas meia dúzia de encontros com Rick, e ele só vem e ouve. Nós estamos nos conhecendo ainda. Quando começarmos a fase de gravação, o que espero que aconteça neste outono [primavera brasileira], é que quando a sua grande opinião entrará. Em 1990, quando começamos a trabalhar com Bob, foi porque Bob tinha feito os melhores álbuns de rock que estavam saindo naquela época - Mötley Crüe, David Lee Roth, The Cult - e ele estava envolvido na engenharia de todos os álbuns do Bon Jovi. Tudo que estava acontecendo no final dos anos 80 tinha a ver com Bob Rock. E agora, tudo que é bom no rock - das gravações do Slipknot as do System of a Down as do Chili Peppers as do Mars Volta, e até do Johnny Cash e do Neil Diamond - tudo tem a ver com Rick Rubin. A mesma coisa que nos trouxe a Bob 15 anos atrás é meio o que nos trouxe a Rick. Nós queremos trabalhar com o cara que sabe o que faz. E Bob foi o primeiro a apoiar isto, falando, 'olha, eu não sei mais o que eu posso oferecer depois de 15 anos'. Nós terminávamos a frase um do outro. Nós sabíamos o que ele ia dizer, e ele sabia o que nós falaríamos. Nós fizemos o que, cinco álbuns com ele? E ele realmente tem sido o quinto membro da nossa banda pelos últimos 15 anos. Por mais doloroso que possa ser, ter o apoio dele primeiro foi muito importante para nós. Então, até agora, tudo tem sido ótimo."

M. Shadows: A música mudou muito desde que vocês começaram, e eu tenho certeza que suas influências também mudaram. O que os motiva a continuarem tocando e quais são as suas influências atuais na música e na vida como um todo?

Lars Ulrich: "Honestamente, são vocês, caras. Sério! Vocês tocam músicas que nos inspira, e eu eu agradeço todo o carinho que recebemos de todos vocês, do Trivium, do Bullet For My Valentine - todo mundo. Isso que nos inspira - ouvir pessoas re-re-reinterpretando o que nós fizemos da mesma forma que nós re-reinterpretamos Black Sabbath e tudo daquela época. Vocês cospem coisas de volta na nossa cara, e é isso que nos mantém de pé e vivos. Nós somos só fãs de músicas, e a razão pela qual fazemos o que fazemos é porque amamos música. Nós sempre ouvimos coisas novas e tentamos fazer o melhor que nossas habilidades conseguem. E eu diria que só de estar em um meio musical que continua reinventando a si mesmo e ser estimulante é o que nos inspira. Nós fazemos isso por tanto tempo. Tem tantos altos e baixos e tantas relações dinânimas. E eu acho que o que realmente nos inspira agora é que estamos nos dando bem, estamos realmente nos divertindo. Como você pode ver, não há um psiquiatra por perto - não tem toda essa porcaria rolando. Phil [Towle, que participou das sessões de terapia em grupo mostradas no documentário de 2004, 'Some Kind of Monster'] disse o tempo todo que todo o trabalho que estávamos fazendo três, quatro anos atrás, apareceria no próximo álbum, não no 'St. Anger'. E é realmente verdade - ir todo dia ao estúdio para compor e ver esses caras, é divertido de novo. Não é tipo, 'agora eu tenho que lutar com James Hetfield todo dia', entender o que eu falo? E está aparecendo em tudo - o modo como tocamos no palco e toda a vibração."

James Hetfield: "Sim, com certeza. O fato de não sabermos nosso potencial, ainda buscamos por aquela coisa final - 'nunca satisfeito' é tanto uma maldição quanto uma benção, sabe? A próxima música que você escreve sempre será a melhor da sua carreira. E bandas como a sua estão fazendo com que nos avançassemos e nos lembrássemos das raízes das quais viemos. Também, estar com o Rick Rubin, outra entidade. É como 'imagina se o Metallica gravasse com Rick Rubin? Nossa, como seria?'. Tem muita coisa que não foi gravada, e não sabemos até onde podemos ir até tentarmos. Além disso, quando você evolui em sua vida, você ouve música de forma diferente de quando era mais novo. Músicas daquela época tem um sentido totalmente novo e te inspiram de maneira totalmente diferente - principalmente as letras."

M. Shadows: Como ter uma família mudou a vida de vocês na estrada?

James Hetfield: "Mudou muito. Só por ficarmos fora por muito tempo, eu não consigo. Eu simplesmente não farei isso. Eu não quero perder meus filhos crescerem, sabe? E se estivermos fora - como no Download Festival que é no aniversário da minha filha, nós pegaremos ela mais cedo da escola e trazemos para cá. Coisas como essas são muito importantes - você não tem uma segunda chance nisso. Isso não quer dizer que os shows sempre estarão lá para nós também, mas existe uma prioridade ali. E ter eles vivendo junto... Realmente, introduzi-los uns aos outros foi muito importante. Sabe, 'família, esta é a banda! Banda, esta é a família! Vocês viverão juntos, então é melhor se darem bem'. Então está indo muito bem. E o fato de Lars e eu estarmos na mesma posição, com crianças e o tempo fora e as prioridades - é o que nos ajuda com esta banda. Eu acho que se estivéssemos diferentes nisso, seria muito difícil fazer qualquer coisa. [Risos]"

Lars Ulrich: "Pois é, costumava ser Metallica, e agora é família e Metallica. Como James disse, isso também nos ajudou em nosso relacionamento, pois nossos filhos tem a mesma idade. Nós temos muitas diferenças - as coisas que compartilhamos com o Metallica e a família - coisas tão pequenas como isso realmente nos ajudou a nos darmos melhor e co-existirmos, e isso faz o Metallica melhor. Algumas semanas atrás, antes de virmos para cá, nós fizemos um pequeno churrasco do Memorial Day. O filho dele e meu filho estavam jogando air hockey juntos, e eu estava como, 'Uau, isso é realmente legal - as crianças estão se dando bem!'. O fato delas poderem co-existir no mesmo espaço torna tudo bem mais fácil. Você perguntou sobre a vida na estrada, e obviamente os dias de turnês intermináveis, de bebedeiras e clubes de strippers e toda essa porcaria - é uma coisa diferente. Antes, era ficar na estrada o máximo que pudesse - como 'eu não quero ir pra casa! Eu quero ficar fora e sair toda noite!'e agora são duas ou três semanas no máximo, e você tem que voltar e lidar com a realidade. Quando eu tinha a sua idade, eu pensava, 'Hã, ter filhos? Ugh!' mas eu sinto orgulho de dizer que tivemos filhos e ainda podemos tocar como nunca no palco. Eu sei que é cliché, e eu sei que soa besta para algum carinha de 19 anos, mas nós estamos tocando mais pesado hoje do que há muito tempo, e tocando melhor."

A entrevista completa com Ulrich e Hetfield pode ser conferida na edição de Setembro da revista Revolver.

fonte (em inglês): Blabbermouth.net

    Top

Metallica em Springfield

   30 de junho de 2006     tags: simpsons      Comentários

O site oficial do Metallica foi atualizado com a seguinte notícia, a respeito da exibição do episódio de Simpsons em que a banda faz uma participação:

Hora de programar o vídeo, nós temos uma data programada!

O episódio irá ao ar como a estréia da nova temporada, em 10 de Setembro de 2006, na FOX [americana]. (favor verificar horários em sua região e, como sempre, os horários podem sofrer alterações).


No entanto, ainda não há nenhuma definição quanto a data de estréia dessa temporada aqui no Brasil.

    Top

Lars tocando com Alice in Chains

   21 de junho de 2006     tags: ulrich, vídeos, alice in chains      Comentários

O baterista do Metallica, Lars Ulrich, se juntou ao palco com o Alice in Chains no show realizado na segunda-feira, em Copenhagen, Dinamarca, para tocar o clássico do AIC, "Man in the Box". Outra participações incluiram Corey Taylor do Stone Sour e Josh Rand, que fez uma jam com o Alice in Chain na música "Again".

Vídeos de Lars tocando com o Alice in Chains podem ser conferidos nos seguintes links do YouTube:

Parte 1
Parte 2
Parte 3

fonte (em inglês): Blabbermouth.net

    Top

James Hetfield: O novo álbum "está saindo exatamente como deveria"

   18 de junho de 2006     tags: hetfield, disco novo, vídeos      Comentários

O Metallica participou de uma conferência a imprensa dia 13 de Junho de 2006, antes de seu show no Tallinn Song Festival Grounds, na Estônia. Sobre o processo das sessões de composição para o novo álbum da banda, o guitarrista e vocalista James Hetfield disse que "está saindo exatamente como deveria. Não estamos correndo demais. Estamos seguindo nosso ritmo. Nós queremos que isto seja realmente bom. [Risos] Nós não estamos só separando - bem, antigamente, nós tínhamos uma fita com riffs, um cassete cada um. Você sabe, 'Aqui estão minhas idéia.' Quando estávamos em turnê [do 'St. Anger'], as jams na sala de ensaios foram gravadas, então nós tínhamos cerca de 15 CDs cheios - e isto nem era tudo - de boas bases para as músicas. Então nós temos muito material, que é bem melhor do que o contrário. Temos muito a fazer e escolheremos o melhor. Nós vamos ficar um tempo ainda nisso. Rick Rubin é o produtor, que fez coisas excelentes com as pessoas, e especialmente bandas que.. pensam que foram tão longe quanto podiam, ele aparece e mostra a elas o que fizeram dela o que são e porque, e as trazem de volta as origens de uma forma diferente. Então estão bem animados com sua opinião."

Quando perguntado como o processo criativo - tanto ao vivo quanto em estúdio - mudou durante os últimos 20 anos, Hetfield disse, "O processo criativo... ao vivo e criando em estúdio são dois monstros completamente diferentes. O que acontece por aí [nas estradas]... Nós estamos obviamente no meio do processo de gravar um novo álbum, vindo aqui e fazendo alguns shows... isso te anima, deixa sua voz em forma de novo, ajuda a lembrar o porque de estar fazendo isso, você vê todos os fãs por aí, isso te inspira, e você volta ao estúdio com uma apreciação renovada do porque ter este dom. Então o show ao vivo, tudo isso, inspira no estúdio. O processo criativo no estúdio... Mudou um pouco do tempo que Lars [Ulrich, baterias] e eu sentávamos em uma sala para colocarmos as coisas juntos e incluirmos todos, e agora é um pouco da combinação dos dois. Eu tiro algumas coisas da manga que já tem letras ou algo assim, ou Lars vem com algumas idéias, e nós todos temos nossas idéias individuais, mas também estamos criando coisas juntas. Muito disso aconteceu, como eu disse, na sala de aquecimento da turnê do 'St. Anger'."

Um vídeo de 26 minutos contando as melhores partes da conferência assim como o ritual pré-show da banda e trecho do show pode ser visto clicando aqui.

fonte (em inglês): Blabbermouth.net

    Top

Lemmy e Metallica juntos em show na Áustria

   16 de junho de 2006     tags: motörhead, escape from the studio, setlist      Comentários



Lemmy Killmister, líder do Motörhead, juntou-se ao Metallica ontem à noite, 15 de junho, durante a apresentação do grupo no Novarock Festival, na Áustria. Juntos tocaram “Damage Case”, clássico do Motörhead. Além de Lemmy, o guitarrista do Alice In Chains, Jerry Cantrell, cantou com James Hetfield a balada “Nothing Else Matters”.

O repertório apresentado pela banda neste show foi o seguinte:

01. Creeping Death
02. Fuel
03. Wherever I May Roam
04. For Whom The Bell Tolls
05. The Unforgiven
06. Battery
07. Master of Puppets
08. The Thing That Should Not Be
09. Welcome Home (Sanitarium)
10. Disposable Heroes
11. Leper Messiah
12. Orion
13. Damage, Inc.
- - - -
14. Sad But True
15. Nothing Else Matters (com Jerry Cantrell nos vocais)
16. One
17. Enter Sandman
- - - -
18. Damage Case (com Lemmy Kilmister no baixo e vocal)
19. Seek and Destroy

Agradecimentos: Necromicon
fonte: Whiplash

    Top



Newsletter
Receba em seu e-mail as últimas notícias sobre Metallica:

Conecte-se

Facebook   Google+   Twitter   RSS   Fórum

© 1998-2018 Metallica Remains - Desde 13 de Janeiro de 1998 | Política de Privacidade