Destaques

Notícias

Horários dos shows do Rock in Rio

   28 de julho de 2015     tags: rock in rio 2015, brasil      Comentários

Nesta segunda-feira (27), o Rock in Rio divulgou, em seu aplicativo oficial para celular, os horários em que as atrações do festival vão se apresentar. A edição deste ano do evento acontece nos dias 18,19, 20, 24, 25, 26 e 27 de setembro, na Cidade do Rock, no Rio. Todos os ingressos já estão esgotados.

Veja abaixo os horários dos principais shows do dia 19, data em que o Metallica se apresenta:

19 de setembro (sábado)

15h: Norturnall + Michael Kiske (Palco Sunset)
16h30: Angra + Dee Snider + Doro Pesch (Palco Sunset)
17h30: República (Rock Street)
19h: Gojira (Palco Mundo)
20h: Korn (Palco Sunset)
20h: Motorocker (Rock Street)
21h: Royal Blood (Palco Mundo)
22h30: Mötley Crüe (Palco Mundo)
23h59: Metallica (Palco Mundo)

Fonte: UOL Música

    Top

Projeto de Trujillo com membros do Torche e Converge

   24 de julho de 2015     tags: trujillo, torche, converge      Comentários



O baixista do Metallica, Robert Trujillo, se juntou ao baterista Rick Smith do Torche, Brent Eyeston e Graham Scala do Harmonic Cross, e Nate Newton do Converge e Doomriders em uma nova banda ainda sem nome. Eyestone disse a Noisey sobre o grupo: "É um projeto pela Tony Hawk Foundation. Nós estamos fazendo este disco; vão ser só algumas faixas que vamos lança-las digitalmente e em vinil. Todo o dinheiro será doado para a Tony Hawk Foundation."

Ele continuou: "Todos nós gostamos de skate e acreditamos nessa caridade; fazer pistas de skate para áreas pobres. Não há um nome ou data de lançamento, mas assim que estiver pronto, toda a renda irá para as pistas públicas de skate."

"Nós somos apenas músicos entusiastas que querem fazer coisas novas e não colocar um rótulo nisso. Pode ser um disco ambiente, pode ser um disco estranho e negativo de hardcore, ou só uma banda com pessoas que não achávamos que conseguiríamos juntar."

A música do novo projeto, que foi descrita como estando "no lado pesado do espectro", foi gravado por Chris Owens, que já trabalhou com Pelican, Helms Alee e These Arms Are Snakes, dentre outros.

Fonte (em inglês): Blabbermouth.net

    Top

Ulrich: Música ruim, e não tecnologia, acabou com indústria

   14 de julho de 2015     tags: entrevista, ulrich      Comentários

O baterista do Metallica, Lars Ulrich, culpou a decadência da indústria musical não em cima do streaming, mas no que ele percebe como sendo uma tendência dos artistas se tornarem mais ‘sem graça’.

Falando com a rádio BBC World, Ulrich declarou: “Eu acredito que o streaming é bom para a música. As pessoas sentam ali e pensam, ‘Eu não ganho muito dinheiro com essa de streaming’, mas o streaming é uma escolha adotada por todos os lados. É uma escolha do fã fazer parte daquilo… é uma escolha para os artistas que estão envolvidos em tornar sua música disponível nos serviços de streaming. É uma escolha das gravadoras que representam o artista… 15 anos atrás, tais escolhas não existiam. ”

Contudo, Ulrich reconheceu que o streaming ajuda aos artistas populares mais do que aos músicos independentes.

Ele admitiu: “O streaming provavelmente beneficia aos artistas com mais bala na agulha, sim. Muitas dessas playlists que estão sendo disponibilizadas às pessoas nos serviços de streaming, parecem conter os artistas maiores e isso parece que é o que está rolando agora. ”

Ulrich também vê a qualidade da música moderna em si como uma das maiores culpadas do cenário musical de hoje. “Uma das maiores razões pelas quais eu me conecto menos com músicas novas em minha vida agora é porque há menos grandes músicas para me conectar. Quero dizer, muito do que tem sido tocado é apenas regurgitado, a modinha desse ano, essa coisa, mas não há pessoas na vanguarda, como os Beatles ou Miles Davies ou Jimi Hendrix nos pegando pela mão e nos guiando a territórios musicais completamente desconhecidos. ”

Fonte:Whiplash!

    Top

Flemming Rasmussen fala sobre mixagem do ...And Justice For All

   05 de julho de 2015     tags: flemming rasmussen, and justice for all      Comentários



O produtor Flemming Rasmussen, que trabalhou para o Metallica nos álbuns "Ride The Lightning" (1984), "Master Of Puppets" (1986) e "... And Justice For All" (1988), falou em entrevista ao Ultimate-Guitar.com sobre a controversa "ausência" de baixo no "... And Justice", confira abaixo um trecho:

"Nunca entendi por qual motivo o baixo nunca foi ressaltado naquele álbum. Mas você terá que perguntar para Lars (Ulrich) e James (Hetfield) o que acontece. Jason (Newsted) era tecnicamente falando um baixista bem melhor que Cliff (Burton), ele era mais seguro e rápido e tudo mais. Musicalmente não sei dizer, ele é co-autor de alguma das músicas? Provavelmente compôs algo nos outros discos mas nunca lhe deram uma chance, deram? Pobre rapaz".

"Sou um dos poucos que ouviu as bases de baixo do '... And Justice For All' e pelo que me lembro são matadoras, Jason fez um excelente trabalho. Adoraria remixar aquele álbum. Tenho certeza que os caras que fizeram a mixagem (Steve Thompson e Michael Barbiero) adoraria mixar novamente, pois eles fizeram o disco soar legal mas daí Lars e James vieram e ferraram tudo, ahahah".

A entrevista completa (em inglês) pode ser vista clicando aqui.

Fonte: Whiplash!

    Top

Empresário do Metallica: Renda de álbuns corresponde a um décimo de renda de turnê

   03 de julho de 2015     tags: entrevista, peter mensch      Comentários

O empresário do Metallica, Peter Mensch, foi o convidado do programa Today da BBC Radio e falou sobre o atual estado da indústria da música.

"Menos discos são vendidos, mais são ouvidos pela internet", disse ele. "Menos dinheiro nisso. A indústria global está fragmentando enquanto fazemos negócios com gravadoras em países diferentes. [No passado], você costumava vender discos suficientess para não sair em turnê. Nos anos 90, você costumava fazer tanto dinheiro em turnê quanto faria vendendo discos. Agora você faz um décimo desse dinheiro em vendas de discos. O maior problema com o novo negócio de discos é que eu não sei quem são os fãs. Os fãs são as pessoas que pagarão realmente por algo."

Mensch e Cliff Burnstein, donos da Q Prime, já gerenciaram alguns dos maiores nomes do rock, incluindo AC/DC, Def Leppard, Jimmy Page e Red Hot Chili Peppers.

A conversa inteira pode ser ouvida, em inglês, clicando aqui.

Fonte (em inglês): BraveWords.com

    Top

Kirk Hammett participará de Comic-Con de San Diego

   29 de junho de 2015     tags: hammett, san diego      Comentários



O guitarrista do Metallica, Kirk Hammett, continua sua parceria com a Nuclear Blast para uma aparição na Comic-Con Internacional em San Diego, Califórnia, que acontece no próximo mês.

Fãs que estiverem no evento e comprarem as edições limitadas dos bonecos (veja imagem acima) no stand, terão direito a um ticket para visitar o stand da Nucler Blast/Stern Pinball/KVH Toys/JSR Merchandising (#501) no sábado 11 de Julho a 1:30 PM ou 3:30 PM, para uma sessão de autógrafos com Hammett.

Fonte (em inglês): Blabbermouth.net

    Top

Vídeo de Vienna, Áustria

   27 de junho de 2015     tags: vídeos, vienna, summer tour 2015      Comentários

O canal oficial do Metallica no YouTube disponibilizou o vídeo oficial do show que a banda realizou em 4 de Junho em Vienna, Áustria. Confira abaixo.

    Top

Ulrich: Metallica aceita um em cada 20 contatos de marcas para parcerias comerciais

   26 de junho de 2015     tags: entrevista, ulrich, vídeos      Comentários

O baterista do Metallica, Lars Ulrich, participou de um painel de discussão no festival Cannes Lions na segunda (22 de Junho), entitulado "Music and Brands: Moving At The Speed of Culture" ("Música e Marcas: Movendo na velocidade da cultura"). Vídeos de sua participação podem ser conferidos abaixo.

Ulrich disse que o Metallica aceita um em cada 20 contatos de marcas que recebem para parcerias comerciais. Ele explicou: "Você só senta lá e é apresentado a várias opções. Eu diria que nós falamos sim para uma em cada 20 coisas. Tem a ver em ser a hora certa - quem é a marca, o que eles estão oferecendo. É bem direto: é alguém com quem você iria para a cama ou não? Em geral, não é."

Ele também rejeitou a idéia de que fazer contratos com patrocínio os tornam vendidos. "Eu acho que nós fizemos isso bem", disse ele. "Eu durmo muito bem de noite, e eu acho que nós mantivemos a credibilidade bem intacta. Mas é uma situação diferente de 20 anos atrás. Você precisa ser adaptável."

Perguntado sobre o que ele acha das pessoas que fazem propaganda, Ulrich disse: "Eu acho que há muitas pessoas boas na propaganda que estão apenas fazendo seus trabalhos. Essa é a paixão deles e esse é o foco particular na vida deles. Eu não sei se eu teria uma maneira estilo manifesto de olhar para os anunciantes. Eu acho que... Obviamente, quando é relacionado ao Metallica... Quando você faz música, há um processo criativo e parte desse processo criativo é que você realmente... Eu acho que é apenas o elemento humano. Quando você faz algo que é criativo e que você está animado com os elementos humanos, você quer compartilhar com outras pessoas. Não é que necessariamente você queira fazer dinheiro, não é que necessariamente você queira se mostrar... É meio que, algo básico, tipo quase infantil... É tipo quando uma criança faz um desenho, ela simplesmente quer mostrar para todas as pessoas do lugar. Então quando pessoas criativas se esforçam criativamente, elas querem compartilhar isso, e é aí que os anunciantes se saem em níveis diferentes. E então, quando você joga essas palavras por aí, tipo 'marcas' e 'propaganda' e todas essas coisas que vocês tem ouvido por dias aqui, e continuarão ouvindo pelo resto da semana, elas são meio que termos genéricos, mas, obviamente, você quer divulgar as coisas para as pessoas."

Cannes Lions é a maior premiação anual mundial e festival para profissionais na indústria criativa de comunicação.



Fonte (em inglês): Blabbermouth.net

    Top

Ulrich: "Tentamos nos alinhar com as pessoas que são mais inteligentes"

   25 de junho de 2015     tags: entrevista, ulrich      Comentários



O baterista do Metallica, Lars Ulrich, falou com a Billboard.com sobre quão longe a indústria da música digital chegou desde os anos 2000, quando a banda processou o Napster, alegando que o pioneiro serviço de compartilhamento de músicas permitia que usuários baixassem ilegalmente faixas do Metallica sem o pagamento de royalties. Embora o caso tenham chegado a um acordo fora dos tribunais, 300 mil usuários foram banidos do Napster como resultado, e a imagem do Metallica foi afetada aos olhos dos fãs de música.

Ulrich, que foi o porta-voz do Metallica na batalha contra o Napster, desde então se tornou amigo do co-fundador do Napster e atual investidor do Spotify, Sean Parker, e até compareceu ao casamento dele.

Perguntado sobre como ele lida com o panorama da música digital em 2015 e se ele sente a necessidade de escolher lados entre Tidal, Spotify e Apple Music, Ulrich disse: "Você não quer necessariamente falar sim para tudo que vier em sua direção. Obviamente, no caso da Apple, eles são uma grande marca ou empresa do que qualquer outra, e eles tem algumas pessoas bem espertas trabalhando lá. Então não tínhamos nem que pensar sobre a Apple Music. Pessoalmente, eu tenho 37 produtos da Apple e isso apenas eu, sem contar o resto da família, então foi bem fácil para mim."

Ele continuou: "Nós temos estado em um relacionamento com Daniel Ek e o Spotify por alguns anos, que foi bem recompensador. Ele é um cara esperto e divulgar nossas músicas, nós tentamos nos alinhar com as pessoas que são mais inteligentes. Você pode dizer muito das empresas pelas pessoas que as comandam. Com Daniel, ele é bem apaixonado pela música, então você se sente seguro com ele. A mesma coisa com Eddy Cue e as pessoas que comandam a música na Apple; eles são apaixonados pelos artistas e música e assim por diante, então você sente como se fosse um relacionamento seguro de se estar. Algumas outras empresas talvez você lide com um pouco mais de cautela."

Ulrich completou: "Nós tentamos nos colocar em algum ponto no meio. Nós não necessariamente somos a ponta da flecha chegando, mas ao mesmo tempo não queremos ser tão difíceis e exigentes. Nós seguimos com as ondas enquanto elas chegam a margem."

Fonte (em inglês): Blabbermouth.net

    Top

Entrevista de Trujillo para David Ellefson

   22 de junho de 2015     tags: entrevista, trujillo, vídeos      Comentários

David Ellefson do Megadeth realizou uma entrevista com Robert Trujillo do Metallica para uma coluna da Bass Gear Magazine, após o show do Mass Metal no Warwick em Markneukirchen, Alemanha, durante o Warwick Open Day 2014. Você pode assistir a conversa abaixo.

Perguntado sobre sua história com o flamenco, uma forma de música e dança tradicional da região de Andalusia da Espanha, Trujillo disse: "Bem, flamenco foi provavelmente a primeira música que ouvi quando bebê, pois meu pai tocava isso. Era por, obviamente, motivos de hobby, mas era o que ele tocava o tempo todo, então eu me acostumei a ouví-lo tocar esse tipo de música. E também, sua técnica de dedos, obviamente, era... Dedos... Então quando eu peguei o violão, eu imediatamente tomecei a tocar desse jeito. E então eu percebi em certo momento que eu estava gravitando a uma música mais voltada ao baixo. Mas também, em certo momento, eu percebi que, quanto mais rítmicos os instrumentos, como baixo e bateria, era o que mais combinava comigo, pois eu queria ser um baterista no começo. Nós vivíamos em um apartamento, então eu não poderia ter um kit para tocar alto e tudo isso. Meu pai tinha uma amigo que tinha um baixo acústico, e não funcionava com um amplificador, mas como era acústico, eu conseguia tocar. Então eu meio que toquei nisso por um ano, aprendendo escalas e tudo isso. E aqui estou eu."


Fonte (em inglês): Blabbermouth.net

    Top



Newsletter
Receba em seu e-mail as últimas notícias sobre Metallica:

Conecte-se

Facebook   Google+   Twitter   RSS   Fórum

© 1998-2015 Metallica Remains - Desde 13 de Janeiro de 1998 | Política de Privacidade